Tracer 900 GT 2019, perguntas aos especialistas

É pá Manteigas....

Vamos lá ver uma coisa.
O meu post está apoiado na minha experiência (nem disse se era muita ou pouca) e avisei que podia cometer erros (aos olhos dos técnicos e académicos acreditados existentes neste fórum).
Depois disto disse o que pensava e expliquei o que acho que acontece. Tentei ser construtivo e esclarecer algumas dúvidas, pondo exemplos e comparando situações.

Começaste por dizer que o Pedro só tem compressão do hidráulico na frente.
Pois bem, parece-me incoerente ter compressão do hidráulico sem ter precarga, dado que a compressão do hidráulico não faz nada de útil sem se possa regular a carga da mola.

Depois diz-me as diferenças entre compressão do hidráulico e válvula de retorno da mola.

Assim pode ser que eu aprenda alguma coisa, porque para aprender estou sempre receptivo.

Não tenho nada contra ti, nem contra a tua mota.
Apenas opinei sobre o modelo em questão e argumentei com base na experiência que tenho.

Eu não quero, nem tenho intenção, de ser o supra sumo do que quer que seja, caso contrário seria um estudioso, investigador e rato de biblioteca na busca desse título.
O facto de não ter andado na tua mota não me retira o direito de opinar nem me faz ter menos experiência que tu. É prova disso foram os reiterados posts que publicaste a pedir ajuda (que na altura te foi dada por quem não a uma Tracer) sobre como e a que criterio obedecer para afinar corretamente as suspensões da tua Tracer.
Isso está escrito por aí e faz parte da memória colectiva deste fórum.

Relaxa David, uma vez que podes andar de mota quando te apetece, a tua escrita parece-me um bocado histérica. Tranquilo, seria mais fácil para mim conjunturar os motivos dessa ansiedade toda, mas como estou a tentar ser amável e cordial contigo, não vou entrar nessa espiral de veneno.

É pá, se estás palavras não são o suficiente tranquilizadoras, vai andar de mota, faz umas curvas, põe as ideias em ordem, tenta perceber que não tenho a mais mínima intenção de te infeeiorizar ou dizer o que quer que seja!

Vai lá pá, curte bué a tua Tracer. V

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

(26-01-2019 às 10:47)LoneRider Escreveu:  É pá Manteigas....

Vamos lá ver uma coisa.
O meu post está apoiado na minha experiência (nem disse se era muita ou pouca) e avisei que podia cometer erros (aos olhos dos técnicos e académicos acreditados existentes neste fórum).
Depois disto disse o que pensava e expliquei o que acho que acontece. Tentei ser construtivo e esclarecer algumas dúvidas, pondo exemplos e comparando situações.

Começaste por dizer que o Pedro só tem compressão do hidráulico na frente.
Pois bem, parece-me incoerente ter compressão do hidráulico sem ter precarga, dado que a compressão do hidráulico não faz nada de útil sem se possa regular a carga da mola.

Depois diz-me as diferenças entre compressão do hidráulico e válvula de retorno da mola.

Assim pode ser que eu aprenda alguma coisa, porque para aprender estou sempre receptivo.

Não tenho nada contra ti, nem contra a tua mota.
Apenas opinei sobre o modelo em questão e argumentei com base na experiência que tenho.

Eu não quero, nem tenho intenção, de ser o supra sumo do que quer que seja, caso contrário seria um estudioso, investigador e rato de biblioteca na busca desse título.
O facto de não ter andado na tua mota não me retira o direito de opinar nem me faz ter menos experiência que tu. É prova disso foram os reiterados posts que publicaste a pedir ajuda (que na altura te foi dada por quem não a uma Tracer) sobre como e a que criterio obedecer para afinar corretamente as suspensões da tua Tracer.
Isso está escrito por aí e faz parte da memória colectiva deste fórum.

Relaxa David, uma vez que podes andar de mota quando te apetece, a tua escrita parece-me um bocado histérica. Tranquilo, seria mais fácil para mim conjunturar os motivos dessa ansiedade toda, mas como estou a tentar ser amável e cordial contigo, não vou entrar nessa espiral de veneno.

É pá, se estás palavras não são o suficiente tranquilizadoras, vai andar de mota, faz umas curvas, põe as ideias em ordem, tenta perceber que não tenho a mais mínima intenção de te infeeiorizar ou dizer o que quer que seja!

Vai lá pá, curte bué a tua Tracer. V
A válvula de retorno da mola? Isso existe...
Julgo que a válvula de retorno apenas funciona a nível hidráulico, o retorno da mola é sempre linear e a carga inicial que aplicas na mesma( pré carga) não tem efeito sobre a velocidade de retorno ao seu estado original. Mas isto já é mais engenharia que andar de mota.
Sobre a tracer do Pedro, acho que seja como as 09 iniciais. Uma bengala para pré-carga e outra para compressão.
Responder

Pedro, essa expressão não é minha, mas sim do David.

A mola do amortecedor, para ter um funcionamento progressivo e oferecer estabilidade ao veículo necessita de uma força contraria constante e contraponha os movimentos da mesma.
Caso contrário a sensação de pudim flã seria uma constante e a maior velocidade a instabilidade deixaria o veículo desgovernado ao ponto de provocar um acidente.
As afinações nesta área existem sempre no sentido de compensar uma maior carga da mola à presença de peso ou de piso muito irregular. Com mais peso convém que a mola seja mais firme e para tal devemos endurecer a mola e, caso seja possível e necessário, aumentar a compressão do hidráulico para que a mola não tenha uma reacção mais rápida que o hidráulico e não desestabilize o veículo.
Isto é a teoria, que na practica requer conhecimento e experiencia para que fiquem as forças devidamente equilibradas e proporcionadas.

Mais uma vez falo de memoria, tendo como base a minha experiência e à espera que alguém argumente de forma entendivel onde me posso estar a enganar.

Assim aprendemos todos.

E já agora, alguém que era professor na universidade (e me fez um senhor buraco aqui no ouvido) numa das suas conversas disse algo que me parece muito verdadeiro.

A teoria só é verdadeira quando é posta em práctica.

Para isso a experiência, seja pouca ou muita, é um requesito necessário.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

Como disse, válvula de retorno da mola não existe.
O retorno da mola nunca é alterado pela sua pré carga, isto é teoria e prática. Além que a pré carga da mola numa suspensão é um ajuste de curso com valores quase padrão. E há valores para estrada e pista.
Mas como a suspensão é um conjunto, sim conjunto, a compressão e retorno são ajustados a nível hidráulico seja com válvulas diferentes ou óleos mais/menos espessos. E aqui falo de experiência que já fiz na 07.
O ajuste de pré carga deve ser das primeiras coisas que se faz, e é uma das coisas que mais se altera com o uso da Mota, levo ou não pendura, levo ou não carga, etc.
Mas pronto, não digo mais nada que vejo que o pessoal com mais anos não gosta.


Enviado do meu SM-G935F através do Tapatalk

V
Responder

Exacto Rui, dada a carga que a Versys levava com frequência e os propósitos com que foi construída (oferecer o máximo conforto), a suspensão de origem não correspondia às minhas expectativas. A carga máxima da Versys são 220kg, o que não é nada mau.

Nota: A KTM 1290 Super Duke GT não é do mesmo estilo, a que se enquadra mais é a KTM 1290 Super Adventure S.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

É reologia, mas deve ser complicado. Não me meto nisso.

É como a gelatina, se for para fazer alguma coisa, faço, mas falar sem estar dentro do tema, não.
Responder

(26-01-2019 às 12:48)pedromt07 Escreveu:  Como disse, válvula de retorno da mola não existe.
O retorno da mola nunca é alterado pela sua pré carga, isto é teoria e prática. Além que a pré carga da mola numa suspensão é um ajuste de curso com valores quase padrão. E há valores para estrada e pista.
Mas como a suspensão é um conjunto, sim conjunto, a compressão e retorno são ajustados a nível hidráulico seja com válvulas diferentes ou óleos mais/menos espessos. E aqui falo de experiência que já fiz na 07.
O ajuste de pré carga deve ser das primeiras coisas que se faz, e é uma das coisas que mais se altera com o uso da Mota, levo ou não pendura, levo ou não carga, etc.
Mas pronto, não digo mais nada que vejo que o pessoal com mais anos não gosta.


Enviado do meu SM-G935F através do Tapatalk

Aqui não vai de gostos Pedro, cada um é livre de ter a sua opinião. Se no teu caso a podes fundamentar com conhecimentos técnicos e o consegues explicar de forma a que todos o entendam melhor.

Aulas teóricas de mecânica, com conversa técnica, estilo a conversa de alguns médicos, é que no meu entender é pouco relevante por não se entender. E claramente não foi o teu caso.

Brinca-se muito por aqui, mas o que acredito ninguém quer é silenciar ou criar pensamento único aqui. Todos tentam argumentar a sua posição, uns melhor, outros pior... E outros mandam bocas só para a galhofa. lol

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

Michelfpinto: não poderia estar mais de acordo! Houve um brincalhão a meter equações (ordinárias)...

É um bocadinho inútil.

clap
Responder

(26-01-2019 às 12:48)pedromt07 Escreveu:  Como disse, válvula de retorno da mola não existe.
O retorno da mola nunca é alterado pela sua pré carga, isto é teoria e prática. Além que a pré carga da mola numa suspensão é um ajuste de curso com valores quase padrão. E há valores para estrada e pista.
Mas como a suspensão é um conjunto, sim conjunto, a compressão e retorno são ajustados a nível hidráulico seja com válvulas diferentes ou óleos mais/menos espessos. E aqui falo de experiência que já fiz na 07.
O ajuste de pré carga deve ser das primeiras coisas que se faz, e é uma das coisas que mais se altera com o uso da Mota, levo ou não pendura, levo ou não carga, etc.
Mas pronto, não digo mais nada que vejo que o pessoal com mais anos não gosta.


Enviado do meu SM-G935F através do Tapatalk

Pedro pá!

Mais uma vez não disseste nada do que já não saiba.
Continúa pá!

Já agora, concentra as tuas explicações no amortecedor de trás pá!

Porque é daí que deriva o problema de estabilidade da Tracer a alta velocidade e porque o hidráulico do amortecedor é selado, não tem óleo no seu interior e não se pode jogar com a densidade do mesmo.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

(26-01-2019 às 13:05)LoneRider Escreveu:  
(26-01-2019 às 12:48)pedromt07 Escreveu:  Como disse, válvula de retorno da mola não existe.
O retorno da mola nunca é alterado pela sua pré carga, isto é teoria e prática. Além que a pré carga da mola numa suspensão é um ajuste de curso com valores quase padrão. E há valores para estrada e pista.
Mas como a suspensão é um conjunto, sim conjunto, a compressão e retorno são ajustados a nível hidráulico seja com válvulas diferentes ou óleos mais/menos espessos. E aqui falo de experiência que já fiz na 07.
O ajuste de pré carga deve ser das primeiras coisas que se faz, e é uma das coisas que mais se altera com o uso da Mota, levo ou não pendura, levo ou não carga, etc.
Mas pronto, não digo mais nada que vejo que o pessoal com mais anos não gosta.


Enviado do meu SM-G935F através do Tapatalk

Pedro pá!

Mais uma vez não disseste nada do que já não saiba.
Continúa pá!

Já agora, concentra as tuas explicações no amortecedor de trás pá!

Porque é daí que deriva o problema de estabilidade da Tracer a alta velocidade e porque o hidráulico do amortecedor é selado, não tem óleo no seu interior e não se pode jogar com a densidade do mesmo. 

Amortecedores têm um fluido lá dentro. Os de última geração é um fluido magnetoreológico.

Ou é óleo ou gás. Costuma ser óleo.

Se tu dizes que não tem óleo, então devo ser um imbecil.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)