Revisões Yamaha Tracer 900 GT

Estou a falar de que mudaste a corrente da MT aos 14000kms e uma das tuas desculpas no post era que tinhas usado alguns produtos abrasivos para os o-rings.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

(17-03-2019 às 19:41)LoneRider Escreveu:  Estou a falar de que mudaste a corrente da MT aos 14000kms e uma das tuas desculpas no post era que tinhas usado alguns produtos abrasivos para os o-rings.

Não me recordo, só indo ver, se ainda existir esse tópico.
Mas de qualquer maneira, não foi 1, mas 2 correntes oem a ir com os porcos em menos de 20k, e não usei nada de abrasivo, pelo menos na segunda corrente, dando o desconto na 1ª, ou mesmo apertando demasiado por noobice nunca se sabe. 

Da segunda corrente para esta o método foi igual, portanto a comparação é justa e qualificável.
Responder

(17-03-2019 às 19:45)Fz1000 Escreveu:  
(17-03-2019 às 19:41)LoneRider Escreveu:  Estou a falar de que mudaste a corrente da MT aos 14000kms e uma das tuas desculpas no post era que tinhas usado alguns produtos abrasivos para os o-rings.

Não me recordo, só indo ver, se ainda existir esse tópico.
Mas de qualquer maneira, não foi 1, mas 2 correntes oem a ir com os porcos em menos de 20k, e não usei nada de abrasivo, pelo menos na segunda corrente, dando o desconto na 1ª, ou mesmo apertando demasiado por noobice nunca se sabe. 

Da segunda corrente para esta o método foi igual, portanto a comparação é justa e qualificável.

Também não vou a teimar porque acho que não é aí que esta a questão.

Um gajo aprende com as experiências que tem e ter uma corrente com ferrugem só indica uma coisa.
Falta de lubrificação.
Se uma corrente bem lubrificada aquece imagina uma corrente sem lubrificar e enferrujada.
Por melhor qualidade que seja, não há nada que seja eterno.
Por outro lado, o facto de se comprar uma utilitária, cujo preço é contido, alguns componentes são base de gama e podem significar uma vida curta.
Se a isso juntamos a Noobiece e, em alguns casos, a presunção de que já se sabe tudo, não é difícil que o Murphy apareça para dar uma lição de humildade.

Areias pá!

Tu lubrifica bem a tua corrente em intervalos de 500kms quando está esta quente e não te preocupes de lavar o sistema antes de completares 10000kms na tua mota.
Não sejas maníaco com esticar a corrente, se está dentro das tolerâncias caga no assunto.
Se quiseres andar com a jante traseira a brilhar, tira a roda fora cada vez que o fizeres para não andares a mandar humidade para a corrente (já bastam os dia de chuva).

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

Sim tudo o que disse é em relação aos links da corrente, não pela ferrugem.

Ferrugem pode ser várias coisas e nenhuma delas é razão para substituir a corrente. Basta andar pelo amor de deus, isso e lubrificar um pouco o exterior da corrente, o suficiente para não estar seco.
Responder

A corrente OEM é o-rings e de entrada de Gama, obviamente que mantendo a manutenção, uso etc igual a corrente de X-rings vai durar mais unica é simplesmente porque é melhor.

Eu não sou avaliador de qualidade de correntes, mas digam o que disserem uma corrente que após lavagem oxida em menos de 1h não pode valer um caralho.

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder

LoneRider: ouvi dizer que as Ducati também têm esse problema. Há um vídeo no Youtube de um proprietário Ducati Panigale a queixar-se da oxidação da corrente e a lamentar-se que a Ducati usa correntes de baixa gama na Panigale.

Isso do preço é verdade como dizes, mas não funciona nos dois sentidos.

Hoje mesmo fui a um passeio e estava lá um companheiro com uma BMW GSA a dizer ao almoço que a tinha comprado por 27000€.

Não critico quem gaste esse dinheiro, olho para uma Triumph Thruxton TFC e vejo onde usam o dinheiro, olho para uma Harley CVO Ultra e vejo onde usam o dinheiro, olho para uma KTM Super Duke GT e vejo onde usam o dinheiro. Bolas até numa Honda GoldWing se vê para onde vai o dinheiro.

Nas BMW GS não se percebe. Se calhar é para os componentes. Não tem corrente, mas talvez os raios não enferrugem.

Será que é isso?
Responder

Olha, por falar em gs...
Um amigo meu tem uma que passou a garantia à 2 meses e tem ambos os sensores de pressão dos pneus avariados.

Os dois custam 500 paus....

Bota qualidade nisso...

Sent from my Mi A1 using Tapatalk
Responder

É pá Areias pá....

Mas porquê é que vais falar de marcas alheias...
Olha para dentro de tua casa, onde aparentemente a qualidade de elementos tão importantes como o Amortecedor é uma valente bosta!

Eu normalmente costumo fazer isso.
Na Dorothy, por exemplo, dou por mim a ver se tem o depósito roto muitas vezes, tal é a velocidade que o líquido comburente desaparece.

É depois pá...
Se tenho razão porque chamar os outros à baila?
Tenho razão e ponto.
Só fazes o que te recomendei se quiseres, não és obrigado.
Cada um com a sua e Deus com a de todos.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

(18-03-2019 às 06:45)LoneRider Escreveu:  Olha para dentro de tua casa, onde aparentemente a qualidade de elementos tão importantes como o Amortecedor é uma valente bosta!

Ainda estamos a falar da Tracer ou da tua X11?


JPedrosa Escreveu:Olha, por falar em gs...
Um amigo meu tem uma que passou a garantia à 2 meses e tem ambos os sensores de pressão dos pneus avariados.

Os dois custam 500 paus....

Bota qualidade nisso...

Epa... não é por 2 sensores estragados que se pode falar em falta de qualidade, é algo que pode perfeitamente acontecer e nem sempre por culpa daquilo que vem de fábrica mas do trato que se dá. Agora se 2 meses após o fim da garantia tivesse o motor partido é que já era outra conversa. E a verdade é que, digam o que disserem, este boxer da GS parece que se aguenta bem tal a quantidade de especies desta à venda com vários e vários milhares de kms feitos.

pareias Escreveu:LoneRider: ouvi dizer que as Ducati também têm esse problema. Há um vídeo no Youtube de um proprietário Ducati Panigale a queixar-se da oxidação da corrente e a lamentar-se que a Ducati usa correntes de baixa gama na Panigale.

Parece uma estratégia por demais evidente e sem grande margem para discussão, que afetará de maneira geral todas as marcas. A corrente é um componente de substituição. Colocar uma corrente OEM de qualidade, além de acrescer o custo final de produção do modelo sem afetar aquilo que o cliente "vê", também faz com que esta dure mais e não precise de ser substituida tão cedo smile

Se a corrente que vem na Tracer custar à Yamaha menos 15€ que a alternativa de melhor especificação, vejam quanto não se ganha ao fim de 50 mil modelos vendidos smile E quem fala em corrente, fala em praticamente tudo o que são componentes de substituição. A marca tem sempre um incentivo perverso a colocar o minimo dos minimos que cumpra com as especificações definidas.

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder

Por acaso o Showa que vem montado de origem na Maria das Curvas ainda lá está, para as curvas, ao final de quase 150000kms e com muitas talengas veraneantes no curriculum.

Pelos muitos mais de 10000kms que fiz naquela mota posso-te dar a certeza que é um componente de muito boa qualidade.

Em nenhum momento senti a necessidade de vir a público perguntar aos mais experientes (aqueles que têm muitos milhares de milhares de kms) como afinar a suspensão para deixar de sentir movimentos estranhos na minha mota.

Não é perfeita Manteigas, mas comparar o teu pudim flã com a Maria das Curvas só será possível quando isso tenha a cifra que tem a Maria sem que tenhas que recorrer a componentes after market para mitigar os defeitos que tem os componentes de origem do teu pudim flã.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)