Benelli BN 251 abs / 302 abs

(20-06-2017 às 11:43)OFFICER Escreveu:  Vindaloo, talvez com certas motas a coisa se faça extremamente bem. Dou um exemplo, a mota do carlos-kb e congéneres. São motos turisticas e nessas até me via a fazer a coisa.

Credo!! Com a mota do Carlos?? E os consumos?? E o preço das revisões?? e fiabilidade?? Ventoinhas...pff!! devil

(20-06-2017 às 11:43)OFFICER Escreveu:  Velasquez, a partir do momento em que começas a sentir dores corporais, deixas de ter conforto. Se deixas de ter conforto automaticamente quer queiras, quer não, o teu prazer vai ser reduzido.

O cansaço físico gere-se muito bem numa viagem de mota. Como quase em tudo na vida.

(20-06-2017 às 11:43)OFFICER Escreveu:  Há excepções, assim como há gajos e gajas que gostam de BDSM.

Não te vou ensinar tudo, nem me revejo particularmente em chicotes e máscaras mas olha que brincar aos papás e mamãs em posição de missionário também é pouco sal... devil

Isso era há + de 10 anos atrás...


(20-06-2017 às 11:43)OFFICER Escreveu:  Ultrapassagens perigosas são todas elas feitas quer seja de 125 ou de 1400. Se são feitas rápido ou devagar, são sempre perigosas. E o que mais me preocupa não é quem mete a vida em perigo, porque cada um sabe de si, o que preocupa é quem mete a de outros em perigo.

Ultrapassar é perigoso?? Exagero claro...

Se calhar em perto de 90% das vezes que ultrapasso era mais perigoso não o fazer.


(20-06-2017 às 11:43)OFFICER Escreveu:  carlos-kb, as bi que conheço batem todas cá em baixo, só a partir das médias é que ganham vida. Mas na comparação que fazes, claro que sim, nem se compara uma bi com uma tetra. Melhor que isso só mesmo uma monocilindrica  devil

Népia. A medida que Deus fez para as motas de estrada são 4 cilindros. blink


Responder

(20-06-2017 às 11:15)Pianoman Escreveu:  
(20-06-2017 às 07:17)LoneRider Escreveu:  Qualquer sistema automático é muito mais rápido que a mão humana.
Uma DCT, abrindo o punho totalmente, a gaja esganiça-se toda para levar potência à roda.
É preciso andar nelas para perceber isso.
É melhor sermos nós a mandar!?
Em termos emocionais sim.
É mais eficaz?
Não.
É o futuro?
Não tenham a mais mínima dúvida.
Ainda tens dúvidas?
Experimenta um quick shift e depois falamos.

Ando desde 2004 a conduzir camiões de caixa sequencial e dá muitas saudades fazer duplas e mexer no "piço", trabalhar com as overdrive e tal...
Mas a eficiência é muito pior e os consumos uma ruína....
Se quero isso numa das minhas motas?
Não. Gosto de sentir que não estou meramente a gerir tecnologia.
Amigo Rui, disseste coisas com que concordo e outras que não concordo.

O DCT é muito mais eficiente que a caixa manual e até é mais eficiente do que o quickshift, pois este, segundo julgo saber, tem limitações nas reduções.
Seja como for, é impossível seres mais eficiente do que uma caixa que tem sempre a mudança seguinte preparada.
Quem já conduziu uma DCT, (e atenção, não se pode comparar com mais nenhum sistema automático/ sequencial pois este é único nas suas características), sabe que (quase) não há interrupção na curva de aceleração o que o torna, para além de mais eficiente, mais confortável também!

Quando dizes que os consumos são maiores, no caso do DCT não são. Até pelo contrário, devido ao que já expliquei. A única questão que poderia fazer o DCT provocar maiores consumos, era o aumento de peso mas isso é negligenciável.

Não percebo quando dizes que estarias meramente a gerir tecnologia. Mas afinal qual é a diferença entre o DCT (em modo manual) e uma caixa manual?
É apenas uma: metes as mudanças com os dedos (nas patilhas) em vez de utilizares o pé (e a mão na embraiagem). Aliás...o DCT também permite a instalação de um pedal!
Um abraço.

Lê lá bem as minhas palavras!

Eh! Eh! Eh!
Estou a dar música! troll

Quando menciono os consumos é para dizer que os sistemas automatizados são muito mais eficientes e económicos apesar de gostar mais dos sistemas manuais!

(Overdrive e demais termos são gíria deste grémio profissional)

Eu sei disso tudo Nuno, eu experimentei a N700S e a Integra, para além disso, fiz no HIS um curso de condução a bordo de uma 750 S com caixa clássica e adorei o animal!

No meu caso, que sei o que se sente, sou amante dos sistemas tradicionais porque estes complementam a cena sensorial, porque mesmo que tenhas o pedal do pé (DTC) , os tempos, as vibrações e as inercias tu não as mesmas que sentes nos sistemas tradicionais.

Pintelheirices!?

Sim!
Mas que complementam o prazer de ir de mota!
Atenção....
Não quer dizer que sejamos mais livres que os outros motociclistas! tong

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

Joguei 3/4 anos futebol americano e dava-me um prazer como quase nenhum desporto me deu, levava pancada, também dava muita, tive lesões, muitas mesmo, mas nunca me retirou o prazer de jogar o jogo pelo jogo e não, não sou mazuquista, nem gosto de sofrer, gosto muito mais de viver! Viver não é só respirar...

Já percebi que há a excepção, mas tu és a excepção, da excepção da excepção e só porque não queres perceber (e acredito que não faças por mal) ainda vais arranjar mais umas quantas excepções por cima...por muito cego que haja o pior é mesmo aquele que não quer ver. 
E sim explicaste pela tua experiência (não pela experiencia dos outros que ta transmitiram e te fizeram crer que há outras opiniões válidas) não pela razão, pois todo o pessoal já te explicou as diferenças de potencia quando precisas...
e como tu dizes e bem não metendo em risco a vida de terceiros, ajuda também a saires de situações de risco. 
Mas de que vale explicar se não queres perceber?
Responder

(20-06-2017 às 11:54)LoneRider Escreveu:  Eu sei disso tudo Nuno, eu experimentei a N700S e a Integra, para além disso, fiz no HIS um curso de condução a bordo de uma 750 S com caixa clássica e adorei o animal!

Pai... perdoa a esta ovelha do teu rebanho, que está perdida dos mais elementares desígnios da vida!  clap


Responder

Vindaloo, consumos na mota daquele gajo? Aquilo faz consumos de uma NC! devil vá..quase!

Velasquez, eu já andei de thundercat, só para que conste. Foi a mota que menos durou por cá, não necessariamente pelo andamento mas sim pelos gastos, foi apenas uma opção que tomei na altura.

E como sabes, é daquelas motos que num instante passo dos 100 para os 200, no entanto consigo ver a diferença de outra maneira. Não vejo motos de baixa cilindrada ou cavalagem como vocês pintam, até porque muitas destas hipotéticas situações não acontecem.

Se me disseres que cansa mais fazer uma viagem numa 300cc que numa 600? Sem dúvida! Até porque a 300cc numa velocidade constante elevada (como a 140kmh), vai tornar-se muito cansativa pela vibração que vai ter por ir em regimes mais altos.
Responder

(20-06-2017 às 11:59)vindaloo Escreveu:  
(20-06-2017 às 11:54)LoneRider Escreveu:  Eu sei disso tudo Nuno, eu experimentei a N700S e a Integra, para além disso, fiz no HIS um curso de condução a bordo de uma 750 S com caixa clássica e adorei o animal!

Pai... perdoa a esta ovelha do teu rebanho, que está perdida dos mais elementares desígnios da vida!  clap

ÁMEN!

Velasquez87
Responder

(20-06-2017 às 11:53)vindaloo Escreveu:  
(20-06-2017 às 11:43)OFFICER Escreveu:  Vindaloo, talvez com certas motas a coisa se faça extremamente bem. Dou um exemplo, a mota do carlos-kb e congéneres. São motos turisticas e nessas até me via a fazer a coisa.

Credo!! Com a mota do Carlos?? E os consumos?? E o preço das revisões?? e fiabilidade?? Ventoinhas...pff!! devil

Mitos urbanos.... tudo mitos urbanos! tong bigsmile


(20-06-2017 às 11:53)vindaloo Escreveu:  
(20-06-2017 às 11:43)OFFICER Escreveu:  carlos-kb, as bi que conheço batem todas cá em baixo, só a partir das médias é que ganham vida. Mas na comparação que fazes, claro que sim, nem se compara uma bi com uma tetra. Melhor que isso só mesmo uma monocilindrica  devil

Népia. A medida que Deus fez para as motas de estrada são 4 cilindros. blink

Genericamente até sou mais pelo "meio-termo".... ou seja, um triple!
Acaba por ser ter o melhor dos dois mundos.
(há por aí um test drive a um triple 1050 que me foi prometido  shy )

(David pá.... bicilíndricos a bater são só alguns, e quando os deixas baixar das 2k rpm. E abaixo deste regime, é para a mota estar parada, pá! tong)

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder

(20-06-2017 às 12:05)OFFICER Escreveu:  velocidade constante elevada (como a 140kmh), vai tornar-se muito cansativa pela vibração que vai ter por ir em regimes mais altos.

Fdx? 140... e não cais para o lado? bigsmile

Isso é preciso tirar o dia todo para chegar a algum lado pah...


Responder

David, estás a confundir querer ter motor para passar onde se quiser com arriscar ultrapassagens e meter vidas em perigo!

Assim como está a confundir não querer estar no meio de veículos grandes e lentos que impedem a visibilidade da estrada e podem projectar pedras e levantam mto pó etc com não ter paciência para esperar a oportunidade segura para ultrapassar.

Na tua condução deve ser de facto indiferente ter uma 250/300cc ou uma 900/1200cc pois as limitações que te impões de velocidades, consumos e o facto de de estares enganado ao pensar que 2 segs de ultrapassagem é quase tão segura como 5segs ou 8segs. fazem com que sejas tão "lento" numa como noutra. É uma escolha tua.
Responder

(20-06-2017 às 12:07)Velasquez87 Escreveu:  
(20-06-2017 às 11:59)vindaloo Escreveu:  
(20-06-2017 às 11:54)LoneRider Escreveu:  Eu sei disso tudo Nuno, eu experimentei a N700S e a Integra, para além disso, fiz no HIS um curso de condução a bordo de uma 750 S com caixa clássica e adorei o animal!

Pai... perdoa a esta ovelha do teu rebanho, que está perdida dos mais elementares desígnios da vida!  clap

ÁMEN!


Vocês são assim más hão-de mo-dar!!!! devil troll

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)