Benelli BN 251 abs / 302 abs
#81

Numa 300 acredito no que dizes, numa NC isso não acontece. Tens proprietários de NC por cá, questiona-lhe se já sentiram alguma dificuldade. Mas também há videos por ai fora que podem provar o contrário.

As 300cc deverão começar a sentir dificuldades a partir dos 140kmh, o aumento de velocidade é muito moroso.

Isto numa situação normal. Uma 300cc não é mota para andar com malas, com pendura irá reflectir-se sempre em algo claro.

Nas NC não vejo que isso seja assim. Não fazem 200kmh de ponta mas têm a força cá em baixo que é quando precisamos em caso de ultrapassagem por exemplo.
Responder
#82

(19-06-2017 às 15:21)OFFICER Escreveu:  
(19-06-2017 às 14:58)Rod Escreveu:  
(19-06-2017 às 14:46)Velasquez87 Escreveu:  É o que eu digo, por muito que um gajo explique...nhurros pá...

O Boss circula a 70/80 nas nacionais, não necessita de potência, desde que os camiões o ultrapassem rentinhos a ele colocando a sua própria vida em risco, para ele não há problema.

Eu circulo à velocidade permitida e até 20kmh a mais. Os camiões são bastante controlados, portanto não és ultrapassado por nenhum se respeitares os limites.

Vocês gostam de falar do "ah e tal das teorias e experiência" mas vejo-vos falar muito sem terem o mínimo de experiência em andar a velocidades baixas. Experimenta e depois conta-me se te sentes assim tão inseguro ou se vais da mesma forma.

Há aqui alguns neste fórum que te podem falar de experiência no que toca a respeitar limites.

Ando de moto desde 2008, na sua grande maioria a respeitar limites e nunca senti nenhuma razia como relatas.

Sem ter o mínimo de experiência a circular a baixas velocidades? Queres que me ria?
Ando de mota desde 1996, a primeira pouco passava dos 140...achas que não serve de experiência?
Também sei cumprir limites, até porque a minha única multa (até hoje e que eu saiba) foi de carro e no ano passado, nos moldes que tu sabes.

A questão aqui é a entrega de potência para realizar determinadas manobras, tais como ultrapassagens, ninguém aqui (que me tenha apercebido) mencionou em andar sempre a 2xx. Sei bem o que é querer ultrapassar em determinadas zonas camiões, carros, etc...e não ter segurança para o fazer porque o carro/mota não permitem.
Quer com carro ou mota, por circunstâncias profissionais sempre tive de conduzir muito, fazer muitas Nacionais quando o Sr Cavaco Silva e outros ainda não tinham mandado fazer todas as AEs que existem hoje, sei bem que pode ser penoso, perigoso e enervante tentar ir atrás ou ultrapassar filas de camiões, que maioritariamente não deixavam margem nem espaço para fazer ultrapassagens, por vezes haviam muitas situações onde a tal falta de potência se notava.

Ir a mais 20kms/h que um camião, para o ultrapassares tens de ter zona de ultrapassagem e campo de visão relativamente grande para o conseguires fazer com boa margem de segurança.

Fico-me por aqui neste conteúdo neste tópico.
Responder
#83

(19-06-2017 às 15:30)OFFICER Escreveu:  Numa 300 acredito no que dizes, numa NC isso não acontece. Tens proprietários de NC por cá, questiona-lhe se já sentiram alguma dificuldade. Mas também há videos por ai fora que podem provar o contrário.

As 300cc deverão começar a sentir dificuldades a partir dos 140kmh, o aumento de velocidade é muito moroso.

Isto numa situação normal. Uma 300cc não é mota para andar com malas, com pendura irá reflectir-se sempre em algo claro.

Nas NC não vejo que isso seja assim. Não fazem 200kmh de ponta mas têm a força cá em baixo que é quando precisamos em caso de ultrapassagem por exemplo.

Boas eu com a minha dt com 15 anos tambem achava que ela andava muito...

Para mim 100cv numa mota e o limiar da sub motorizacao para viajar. E mesmo assim acho curto, como acho a minha mota curta...

Eu numa ultrapassagem nao preciso nada de binario. Normalmente vou com quantas abaixo forem precisas.


Responder
#84

(19-06-2017 às 15:37)Rod Escreveu:  
(19-06-2017 às 15:21)OFFICER Escreveu:  
(19-06-2017 às 14:58)Rod Escreveu:  O Boss circula a 70/80 nas nacionais, não necessita de potência, desde que os camiões o ultrapassem rentinhos a ele colocando a sua própria vida em risco, para ele não há problema.

Eu circulo à velocidade permitida e até 20kmh a mais. Os camiões são bastante controlados, portanto não és ultrapassado por nenhum se respeitares os limites.

Vocês gostam de falar do "ah e tal das teorias e experiência" mas vejo-vos falar muito sem terem o mínimo de experiência em andar a velocidades baixas. Experimenta e depois conta-me se te sentes assim tão inseguro ou se vais da mesma forma.

Há aqui alguns neste fórum que te podem falar de experiência no que toca a respeitar limites.

Ando de moto desde 2008, na sua grande maioria a respeitar limites e nunca senti nenhuma razia como relatas.

Sem ter o mínimo de experiência a circular a baixas velocidades? Queres que me ria?
Ando de mota desde 1996, a primeira pouco passava dos 140...achas que não serve de experiência?
Também sei cumprir limites, até porque a minha única multa (até hoje e que eu saiba) foi de carro e no ano passado, nos moldes que tu sabes.

A questão aqui é a entrega de potência para realizar determinadas manobras, tais como ultrapassagens, ninguém aqui (que me tenha apercebido) mencionou em andar sempre a 2xx. Sei bem o que é querer ultrapassar em determinadas zonas camiões, carros, etc...e não ter segurança para o fazer porque o carro/mota não permitem.
Quer com carro ou mota, por circunstâncias profissionais sempre tive de conduzir muito, fazer muitas Nacionais quando o Sr Cavaco Silva e outros ainda não tinham mandado fazer todas as AEs que existem hoje, sei bem que pode ser penoso, perigoso e enervante tentar ir atrás ou ultrapassar filas de camiões, que maioritariamente não deixavam margem nem espaço para fazer ultrapassagens, por vezes haviam muitas situações onde a tal falta de potência se notava.

Ir a mais 20kms/h que um camião, para o ultrapassares tens de ter zona de ultrapassagem e campo de visão relativamente grande para o conseguires fazer com boa margem de segurança.

Fico-me por aqui neste conteúdo neste tópico.

E tudo isso é possivel, excepto com uma 125cc. Foi onde senti essa dificuldade.

Mas eu estava-me a referir mais propriamente à questão de ser ultrapassado em nacional, não é assim como pintam por andar a 90kmh que qualquer 125cc faz.

(19-06-2017 às 15:52)vindaloo Escreveu:  
(19-06-2017 às 15:30)OFFICER Escreveu:  Numa 300 acredito no que dizes, numa NC isso não acontece. Tens proprietários de NC por cá, questiona-lhe se já sentiram alguma dificuldade. Mas também há videos por ai fora que podem provar o contrário.

As 300cc deverão começar a sentir dificuldades a partir dos 140kmh, o aumento de velocidade é muito moroso.

Isto numa situação normal. Uma 300cc não é mota para andar com malas, com pendura irá reflectir-se sempre em algo claro.

Nas NC não vejo que isso seja assim. Não fazem 200kmh de ponta mas têm a força cá em baixo que é quando precisamos em caso de ultrapassagem por exemplo.

Boas eu com a minha dt com 15 anos tambem achava que ela andava muito...

Para mim 100cv numa mota e o limiar da sub motorizacao para viajar. E mesmo assim acho curto, como acho a minha mota curta...

Eu numa ultrapassagem nao preciso nada de binario. Normalmente vou com quantas abaixo forem precisas.

Podes ter uma mota com 120cv e ter um binário de merda, como sabes. Basta o binário máximo ser atingido em altas para a mota ser uma merda em recuperações.

Mandas abaixo quantas forem precisas, claro, porque o binário é atingido em altas. Se for em baixas, provavelmente nem precisas de reduzir.

A questão de reduzir é importante também, já que não atinges a mesma velocidade em 4ª que atinges em 6ª, dependendo da mota. Há até motos que andam mais em 5ª que em 6ª lol
Responder
#85

(19-06-2017 às 15:52)OFFICER Escreveu:  Podes ter uma mota com 120cv e ter um binário de m****, como sabes. Basta o binário máximo ser atingido em altas para a mota ser uma m**** em recuperações.

Mandas abaixo quantas forem precisas, claro, porque o binário é atingido em altas. Se for em baixas, provavelmente nem precisas de reduzir.

A questão de reduzir é importante também, já que não atinges a mesma velocidade em 4ª que atinges em 6ª, dependendo da mota. Há até motos que andam mais em 5ª que em 6ª  lol

Mas eu nao preciso de recuperacoes nenhumas... nao tenho problema em por e tirar mudancas.

Uma mota pouco potente e com algum binario relativo, nunca sera tao eficiente como uma mota muito potente e com pouco binario relativo caso o condutor o queira...

e preferivel uma mota com 120cv a uma com 60cv e muito binario, pois a primeira permite sempre andar mais depressa...

So nao ves esta limitacao se nao quiseres.

A minha mota como muitas outras anda mais em 5 que em 6a, ja a r1 idem.

O ser suficiente ou nao, nunca vamos chegar a um consenso porque entramos na relatividade do ritmo a que cada um se quer deslocar em cima de uma mota em viagem.


Responder
#86

Falas em limitação de andar mais depressa, não discordo contigo. Resta saber se a pessoa pretende andar muito depressa ou se fica pelo razoável.
Responder
#87

Não há nada que chegue aos 12kg, acelarar e ir-se embora!
Quais cavacas abaixo, qual carapuça!
É muito mais rápido a rodar punho que a metê-las abaixo!

A Z do Diogo é daquelas motos "vazias", uma Kawasaki pura, onde só perto dos 5 dígitos é que mostra a alma que tem.
Para isso basta uma NC!
Um camião a 80km/h, uma aberta, a NC em sexta, rodas o punho e enquanto o Diogo manda abaixo duas ou três cavacas, a NC já lá vai, bem ao fundo!
Claro que a Z em quarta vai buscá-la e até a deixa para trás, mas naquele momento ficaste nas covas ó Diogo.

Mas não te preocupes, tu com uma Z-SX tinhas esse problema resolvido, porque esse motor é, acima de tudo, bastante linear desde as 4000rpm com aquela injecção de raiva acima das 8000rpm!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#88

ultrapassar? velocidade? potência? cilindradas altas? isso não está no ficheiro de vocabulário do officer.

uma 300cc para mim faz sentido para a cidade não tendo as limitações das 125cc com apenas um pouco mais de consumo

agora estrada aberta... posso dar um exemplo que tenho de um amigo meu que fez o Les-a-Les pela segunda vez de LML 200 e já o fez de Honda Lead 110 no entanto quando sai do nosso cantinho é de CBR 600F que ele se monta. E não é para obter recordes de velocidade de certeza.

Officer senão vês a segurança extra que é ter força, aceleração para estar onde quiseres logo a seguir a quereres lá estar é complicado explicar.

A mim chegou-me a 50cc para perceber do perigo que é não conseguir sair de uma má situação e me resignar aonde estou. Nunca mais aconteceu e se depender de mim não volta a acontecer por falta de motor.

Achas mesmo que 20km/h chega para passar um comboio de camiões nas nacionais em segurança?
Achas mesmo que ficar no meio de carros e camiões a cumprir o limite de velocidade é seguro para ti?
Responder
#89

Esse é o meu lema!

Quanto mais longe dos outros melhor!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#90

(19-06-2017 às 15:52)OFFICER Escreveu:  Podes ter uma mota com 120cv e ter um binário de m****, como sabes. Basta o binário máximo ser atingido em altas para a mota ser uma m**** em recuperações.

David... perdeste a maravilhosa sensação que era... meter duas abaixo e enrolar punho.... e aquela m@rda parecia um míssil...

(19-06-2017 às 15:52)OFFICER Escreveu:  Mandas abaixo quantas forem precisas, claro, porque o binário é atingido em altas. Se for em baixas, provavelmente nem precisas de reduzir.

Agora imagina o que é meteres duas abaixo num motor com muito binário e muita potência.... até te vens....

(19-06-2017 às 15:52)OFFICER Escreveu:  A questão de reduzir é importante também, já que não atinges a mesma velocidade em 4ª que atinges em 6ª, dependendo da mota. Há até motos que andam mais em 5ª que em 6ª  lol

Esta não percebi... juro que não percebi...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)