Nova monster
#71

(17-12-2020 às 03:09)dfelix Escreveu:  
(16-12-2020 às 13:51)carlos-kb Escreveu:  [Imagem: kLA11e3.jpg]

Pelo menos não tem uma linha de escape a estorvar a zona de apoio! lol
A linha de escapes passa ao lado. Tem uma pequena zona plana sob o cárter que se usou como apoio para o prato do macaco. Mas este praticamente só serviu para levantar a mota, depois de lhe meter o cavalete frontal, porque o apoio que tinha ali era mínimo. Daí que ainda se teve de recorrer às duas preguiças (uma de cada lado) a apoiar a mota lateralmente, nas peseiras recolhidas. E mesmo assim, a cada mexida, aquilo abanava perigosamente. Por precaução, eu mesmo ainda agarrei a mota pela pegas do pendura, a cada desaperto ou aperto necessário.

Literalmente só me lembrava disto lol ...

[Imagem: VcO3vTq.jpg]

(17-12-2020 às 05:46)LoneRider Escreveu:  Eu quando comprei a Dorothy tive aquela ideia de que um descanso central talvez fosse o mais indicado para determinadas coisas.

Foi um dos "extras" aftermarket que montei, depois de constatar precisamente essa dificuldade.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#72

Para a proxima convem por uma tabua ou um raco de madeira entre o macaco e o carter.
Isto por dois motivos, o primeiro porque a madeira adere em contacto com o metal e metal com metal pode deslizar; segundo a madeira tende a deformar e assim evitam-se roturas (neste caso do carter que é aluminio, esta quente e portanto mais volatil).

Já agora, convem dizer ao mecanico que neste caso, com uma mota a bailar por falta de ferramenta para a estabilizar, todos os desapertos e apertos de força se devem fazer com a mota e as suas rodas no chão!

Um gajo quando muda a roda de um carro, antes de aliviar ou apertar definitivamente a roda, tem a roda em contacto com o chão!
Responder
#73

(17-12-2020 às 11:33)LoneRider Escreveu:  Para a proxima convem por uma tabua ou um raco de madeira entre o macaco e o carter.
Isto por dois motivos, o primeiro porque a madeira adere em contacto com o metal e metal com metal pode deslizar; segundo a madeira tende a deformar e assim evitam-se roturas (neste caso do carter que é aluminio, esta quente e portanto mais volatil).

Não foi madeira... mas sim uns calços de borracha. O cárter não assentou directamente no prato do macaco, mas sim sobre esses calços.

(17-12-2020 às 11:33)LoneRider Escreveu:  Já agora, convem dizer ao mecanico que neste caso, com uma mota a bailar por falta de ferramenta para a estabilizar, todos os desapertos e apertos de força se devem fazer com a mota e as suas rodas no chão!

Um gajo quando muda a roda de um carro, antes de aliviar ou apertar definitivamente a roda, tem a roda em contacto com o chão!

Aquela foto foi na Vasil. Para mexer em motos só há 2 ou 3 que o fazem, nem esses mecânicos começaram a fazer aquilo ontem. Para além de que estava lá o dono dela, que "picuinhas" como é, dava-lhes logo na cabeça se visse que algo poderia comprometer seriamente a mota.
Todos os alívios de aperto bem como apertos finais com respectivos binários, foram feitos antes de levantar a mota e depois de baixar a mota, respectivamente. smile

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)