Nova monster
#51

(13-12-2020 às 20:59)nelsonajm Escreveu:  A forma sobrepõe-se à função...

A possibilidade de retirar a jante sem se mexer na corrente e maxila do travão é um valente ponto a favor do monobraço no que diz respeito a funcionalidade. smile

Diria que além da estética, a facilidade de manutenção é mesmo grande ponto a favor. ok
Isto claro... ignorando os diversos exemplos em que o construtor decide colocar a linha de escape a tapar o acesso à roda. lol

Já questões como a robustez do conjunto nunca foram problema.
Antes pelo contrário. Há quem se queixe até da falta de flexibilidade.
(Há uns vídeos antigos que com detalhes da Panigale R do John Hopkins nas BSB e mostram desbastes que fizeram na estrutura para lhe dar flexibilidade)

Agora... acredito é que no presente seja mais fácil conceber uma jante leve por um menor custo se for no formato tradicional. E que em conjunto com o braço seja possível projectar algo de menor peso e também mais barato de produzir.

Estou curioso por ver o que acontecerá na 1200, que mais cedo ou mais tarde se aproximará desta.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#52

Pois, realmente é capaz de ter vantagens também em termos de feeling, por isso é que perguntei.

Agora é tudo optimizado topologicamente e não se sabe à partida qual é "melhor". Só depois de optimizar. Isto já tem 5 anos: 2015 SCC Proceedings-Reduced.pdf (exemplar.com)

PS: espero não ter ofendido ninguém.
Responder
#53

Um mono braço é mais bonito, não tenho dúvidas.

Mas não creio que se justifica, do ponto de vista técnico, a vantagem de poder tirar a roda traseira, sem mexer na corrente ou na pinça... Quantas vezes fazemos isso durante o tempo em que a temos...

Na minha opinião, vale todos os euros a mais, pelo bom aspecto e pelo design mais cuidado que tem.

Não acaba por ser muito diferente dos "carbonos" que muitos modelos trasem, não acrescentam nada de novo, não trazem benefícios... A não ser estéticos, digo novamente, não é mau que assim seja.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#54

Pensa que podes tirar a roda fora sem sujar as mãos.
Responder
#55

Com luvas também não sujas as mãos smile
Responder
#56

se mandar fazer a um mecânico nem de luvas precisa...
Responder
#57

Se não andar nem sequer a suja... lol

[Imagem: muhz7is.jpg]
Responder
#58

se o preservativo não se tivesse rompido , vocês não tinham nascido...

vá fodasse , quero ver agora o que vão buscar mais atras...

imaginemos que eu não percebo nada de motas , tenho algumas posses e decido comprar algo exclusivo ,
quando queremos comprar algum artigo exclusivo , procuramos a diferença e os detalhes , nao as questoes tecnicas do shiftstraponpaneleiring e muito menos se a borracha dos punhos é feita de preservativos ... rompidos.

a ducati ( a par de algumas italianas ) sempre marcou posição no publico desconhecedor do mundo das motos , seja pelo design , seja pela fama criada do " ferrari das motas " seja ou por outras questoes de markting impulsiionadas pela marca e pelos clientes fieis a ela.

uma das questoes sempre foi o design , onde se inclui o monobraço como um dos detalhes diferentes da maioria dos construtores, ou o quadro em treliça , etc , efim , estetica e design...e nao maioritariamente a fiabilidade .

quebrar isso e aliar-se a mais do mesmo , no meu entender é seguir a onda da moda , para mim esta ducati passa a ser uma mt07 vermelha , perdeu a exclusividade e a diferença

mas fico aqui é a bater mal , quando leio , a a questao de quanto a mota pesa , menos um kilo ou quatro ser relevante para a decisão de a comprar... percebo prque sao poucos os membros resistentes por aqui.
Responder
#59

Comparar uma MT a uma Ducati é um elogio muito grande, para a Ducati!! lol

Aqui a questao é que o construtor nao teve coragem a enterrar como chassis Triliça o nome Monster, porque foi este o modelo que abriu as portas a muitos dos fieis Sucatisti da actualidade.

Monster será sempre, mas desvirtuada...
Responder
#60

A meu ver e em linha com muitos aspetos que já foram referidos anteriormente relativamente à solução de monobraço:

Vantagens...

Design: indubitavelmente que a vertente estética pesa muito na aplicação de monobraço em motas disponíveis no mercado, quando comparada com a estética de um braço duplo tradicional; também existe o fator de visualmente um monobraço nos dar logo aquele feeling de qualidade elevada (o que pode não ser necessariamente verdade), já que tipicamente é uma solução que representa um custo mais elevado.

Manutenção: tarefas como a remoção da roda ou manutenção da corrente (se a tiver) podem ser simplificadas com a existência de um monobraço; a existência de um braço duplo tradicional implica mais trabalho na remoção da roda e de alguns componentes como eixo, pinças do travão, etc.; esta facilidade pode ser relevante no contexto da competição, mas numa utilização do dia-a-dia acaba por ser pouco relevante.

Construção: talvez menos relevante, mas alguns aspetos da construção da mota podem ser otimizados com a existência de um monobraço; o posicionamento do escape, por exemplo, no caso de motas desportivas, tornando o conjunto mais compacto.

Desvantagens...

Custo: de forma a suportar todos os efeitos do peso e torção a que está sujeito, um monobraço terá um esforço de concepção e construção superior a um braço duplo tradicional e isso tem um impacto nos custos; também por este motivo, é uma solução que normalmente é aplicada em motas ou marcas mais dispendiosas (faz todo o sentido que a Ducati seja uma delas...).

Manutenção: se por um lado as tarefas de manutenção podem ser simplificadas, por outro podeerão ser necessárias ferramentas específicas (e portanto menos comuns) para fazer essa manutenção, ou até mesmo um suporte específico caso a mota não tenha o descanso central; recordo-me de algumas fotos de malta aqui do fórum em que algumas oficinas faziam elaborados exercícios de equilibrismo para sustentar a mota durante a sua manutenção.


Não aquece nem arrefece...

Tanto quanto sei, a nível de desempenho é completamente igual ao litro... nunca ouvi falar de grandes diferenças no desempenho de motas, resultantes da existência ou não de um monobraço, mas se alguém souber de algum caso específico, é comentar.


PS: olh'aí um monobraço à maneira! bigsmile

[Imagem: 74f334ea3c6edfc1e1b1ccb71e22f689.jpg]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)