O que é para ti o prazer a andar de moto?
#61

Chegou-se ao momento em que é: 


[Imagem: tumblr_onqur1PGqg1s5f67so1_500.gif]


Bla bla bla:

[Imagem: 17388141_gll58.jpeg]

[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcT4XLIkYtQDw11iDiKFM...g&usqp=CAU]


Responder
#62

(12-06-2017 às 13:12)vindaloo Escreveu:  Sempre pensei que saisse uma resposta apaziguadora e nao uma tentativa pouco encapotada de chamar hipocrita aos outros, mas talvez nao me devesse surpreender.

Era suposto sair umas palmadinhas nas costas?  lol

(12-06-2017 às 13:12)vindaloo Escreveu:  ... talvez se decidisses um dia juntar-te a uma volta das a serio com a 'turma dos socialmente confortadinhos por terem mota', desses um pouco menos importancia a quao literal e a palavra liberdade e procurasses outro genero de discussao.

Como indicaste e muito bem, toda a gente tem direito a viver esta 'coisa das motas' a sua maneira.

(12-06-2017 às 13:12)vindaloo Escreveu:  O que eu acho... e que ate querias era fazer passar uma mensagem a outra pessoa (so porque sim) e andas as voltas, e estas a pegar pela pessoa errada.

Comentei um post escrito pelo Marco.
Deduzo que não fosse "outra pessoa" a escrever por ele!

Da mesma forma como não tenho pachorra para carneiradas, também não tenho para "passar mensagens"...
É um padrão comum. Naturalmente muita gente vai se rever ali.

Não é officer? lol
Responder
#63

(12-06-2017 às 10:44)dfelix Escreveu:  Quando se apregoa liberdade mas a postura habitual é de paternalismos idealistas utópicos sobre o plano de vida dos outros... quero acreditar que tenho liberdade de fazer as minhas interpretações.

A ideia inerente na pergunta do tópico é cada um manifestar o que sente (e não o que os outros sentem). Não vi ninguém ter um discurso paternalista neste tópico (alem de ti, com o "bota abaixo" a que remeteste o teu discurso). Nem tampouco era a minha intenção com o meu comentário.

(12-06-2017 às 10:44)dfelix Escreveu:  Até compreendo as criticas a quem conduz de calção e t-shirt, quem use capacete aberto, ande regularmente em excesso de velocidade, já tenha ficado várias vezes sem carta, por curtir vídeos do youtube com malta a dar gás, por comprar motos de marcas que "não prestam", por cortar o bacalhau, por enfiar escapes barulhentos, por ter equipamento de cor escura em vez de fluorescente,  etc...

Não alcancei o que tudo isso tem a ver com o assunto em questão.

(12-06-2017 às 10:44)dfelix Escreveu:  Não compreendo (nem aceito) é que estes "polícias de costumes" que são os primeiros a censurar tudo isto venham depois falar da "liberdade" que é andar moto.
Não sei se realmente o sente. Ou se já pensaram sobre isto. Ou se leram em algum lado e acham que fica bonito!

Não tens de compreender, aceitar ou deixar de aceitar. O tema é completamente subjetivo e portanto não podes estar à espera que pensem todos como tu. E ainda bem, senão pelos vistos isto de andar de mota era uma depressão para todos.

(12-06-2017 às 10:44)dfelix Escreveu:  Mas como acredito que a malta apesar de tudo é porreira e bem intencionada, chamar de "líricos" é bem mais simpático que chamar de hipócritas.  blink

Acho que em parte alguma do meu texto te chamei hipócrita. Disse sim, que eras do contra, mas isso acho que já não é novidade.

Antecipo que isto não vai ficar por aqui. És um tipo inteligente, que fala e escreve bem, e certamente vais sentir a necessidade de dar resposta. Por isso, seja ela qual for, dou a minha participação neste tópico por encerrada, porque acho sinceramente que não vou conseguir fazer passar a minha mensagem, e também sinto que não vale a discussão. Além disso fazer estes quotes fofinhos dá uma trabalheira do caralho.
Responder
#64

[Imagem: FbCV9yp.jpg]   cool

Por caso... já fumei umas em andamento e aí sim... que Liberdade... lol

Live After Death...

Os Ferros...

In life, nothing happens by chance...
Responder
#65

Antecipaste bem. Aqui vai resposta... smile

(12-06-2017 às 14:24)marco.clara Escreveu:  Não alcancei o que tudo isso tem a ver com o assunto em questão.

Faço um resumo:

- O officer lançou o tema.
- Imediatamente a malta começou a participar.
- Houve malta a sugerir a tal "sensação da liberdade".
- Fiz a minha intervenção relativamente ao que acho sobre isso.
- Gerou-se discórdia.
- Tentei explicar porque acho que se trata de um conceito pré-cozinhado que a malta usa sem sequer pensar muito nisso.

O que tudo isso tem a ver com o assunto em questão?
É uma discussão que deriva do assunto principal. Como acontece na maioria das discussões por aqui.

(12-06-2017 às 14:24)marco.clara Escreveu:  E ainda bem, senão pelos vistos isto de andar de mota era uma depressão para todos.

Essa é maior piadola deste tema!
Um gajo diverte-se para caralho a andar de moto sem ter que se justificar recorrendo a cliches!

Até porque... quando ando de moto parte do prazer que sinto começa quando já passei para lá daquilo que tenho liberdade de fazer.

(12-06-2017 às 14:24)marco.clara Escreveu:  Acho que em parte alguma do meu texto te chamei hipócrita. Disse sim, que eras do contra, mas isso acho que já não é novidade.

Isso fui eu que escrevi.
Só que hipocrisia parece-me algo demasiado forte quando não é feito intencionalmente mas porque se romantizar a cena, ou simplesmente querer ser fixe.
Responder
#66

'my two cents' to the topic: 
[Imagem: 1795580_10152198889785789_1442661485_n.jpg]
Responder
#67

Há coisa de 3 semanas fui dar uma volta de mota com dois amigos... a verdade é que o que nós gostamos é de andar de mota... e não é preciso ter de fazer muitos quilómetros... saímos de manhã... deviam ser umas 9:30 um quarto para as dez... mais coisa menos coisa... eu... era o mais novo... e quem tinha a moto mais nova... por isso já estão a ver no que ia dar... o gajo mais novo tinha 41 anos e a mota 24 anos... os outros dois, um com 48 e o outro com 50....

Bem... isto para contar... que lá arrancámos... e já nos estávamos a queixar do calor dos casacos, dos capacetes e das luvas... mas lá fomos... andámos o dia todo... eh pá... mas é que andamos mesmo o dia quase todo a rolar pá... parámos só para almoçar... o passeio foi para a zona de Leiria...

Quando a fome apertou... paramos literalmente na berma da estrada numa sombra e abancamos no meio do chão e sacamos dos queijos e enchidos que tínhamos trazido nas mochilas, pão de canela também havia... águas... frescas... porque estavam congeladas quando saímos... conversa daqui, conversa dali, conversa para acolá...e quando demos por ela... tínhamos estado parados a almoçar umas 3 horas.... à sombra duns eucaliptos... é que a porra do tempo passou num instante...

Entretanto , arrumar coisas... e arrancar novamente para cumprir o itinerário combinado... uma paragem para abastecer... e uns quilómetros mais tarde... alguém se queixou que lhe doíam os ombros e precisava de parar... felizmente estávamos quase a chegar a Muge... mais uns minutos e paramos à porta do Silas... bifanas para todos...

Quando demos por ela... "eh pá... estamos aqui à mais de uma hora... se calhar é melhor arrancar..." pagamos e demos às de Vila Diogo... nova queixa do calor dos casacos, das luvas e dos capacetes... mas lá fomos...

Cheguei a casa eram quase 8 da noite, mais coisa menos coisa... e o incrível... só com 302km feitos..

Isto é umas das formas que gosto de andar de mota.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#68

(12-06-2017 às 14:57)dfelix Escreveu:  ...
Essa é maior piadola deste tema!
Um gajo diverte-se para c****** a andar de moto sem ter que se justificar recorrendo a cliches!

Até porque... quando ando de moto parte do prazer que sinto começa quando já passei para lá daquilo que tenho liberdade de fazer.
...

Boas;
É preciso mais?? Aqui está a maravilhosa beleza da simplicidade!! cool

Se andar de moto fosse tão filosoficamente ph#dido, há muito que tinha desistido.
Responder
#69

(12-06-2017 às 14:57)dfelix Escreveu:  Essa é maior piadola deste tema!
Um gajo diverte-se para c****** a andar de moto sem ter que se justificar recorrendo a cliches!

Até porque... quando ando de moto parte do prazer que sinto começa quando já passei para lá daquilo que tenho liberdade de fazer.

...

Só que hipocrisia parece-me algo demasiado forte quando não é feito intencionalmente mas porque se romantizar a cena, ou simplesmente querer ser fixe.

Fui um dos que falei em sensação de liberdade, e reafirmo-o não por ser um cliché mas porque é verdade.

Nos dias em que saio para andar de mota (e digo andar de mota apenas com a finalidade de andar de mota e não usá-la como meio de transporte), o sentimento é de liberdade. Liberdade de horários, liberdade porque o telemóvel fica como um mero utensílio para registar as chamadas perdidas, liberdade porque vou em cima dela apenas concentrado na condução ou em observar a paisagem, liberdade porque o destino é o que me apetecer em cada momento.

Não vejo necessidade de entrar por aí porque talvez seja a palavra que melhor define o sentimento de quem goza a mota dessa forma. Para quê reinventar a roda?

Boas curvas! 
Responder
#70

Sensação de Liberdade só se for de cuecas e chinelos... mas eu não consigo andar sem casaco capacete e luvas... já provei o asfalto... e é um bocado duro de roer...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 2 Visitante(s)