O que é para ti o prazer a andar de moto?
#11

A estrada, MUITA estrada mesmo......... Estrada.....................................
sentir o motor... e enquanto o sinto e ouço o que ele me diz, o motor... estou ao mesmo tempo, na minha mente a ver mesmo a funcionar por dentro, em tudo...

Não importa se a velocidade... se o ritmo é muito ou pouco, tudo se sente na mesma!...

No fim da viagem, quando se vai dormir continua......... mas aí já no sonho... sempre a ver o motor por dentro e agora todo o conjunto... a Moto.

Ao outro dia acordei e tudo me continua na mente... É assim desde que me conheço, todos os dias, todas as horas!.... As Motos.

E sim, o vento na tromba, o cheiro... sentir tb o chassis...
E mais não digo... porque isso guardo para mim.
Loucura total!.............

Live After Death...

Os Ferros...

In life, nothing happens by chance...
Responder
#12

Para mim andar de mota é andar livre, sem nada que nos prenda, é a sensação de não ter asas e conseguir voar.

É ir na estrada e não ter preocupação com horários nem com lugares de estacionamentos cheios.

É uma liberdade que se dá no espírito, é algo que relaxa, tranquiliza e faz com que sejamos felizes por ser motociclista, todos os dias a todas as horas.

É uma liberdade e ansiedade que nos faz querer atingir destinos cada vez mais longe, motivados por todos aqueles que conheço e por todos aqueles que fazem viagens que tanto admiramos, sim são vocês que nos fazem sentir orgulhosos de sermos motociclistas e querer atingir novas metas.

É algo que nos faz sentir num estado de emoção quando viajamos juntos.

Por vezes quando vamos juntos caímos em nós a ver uma bela paisagem e a desfrutar de tão belo momento, quando vamos num enlatado não vemos nada disto, nem sentimos os mesmos aromas.

É por tudo isto e por outras coisas que nós não conseguimos exprimir que dizemos:
Andar de mota não é uma maneira de me fazer transportar, é uma maneira de me sentir livre e bem comigo mesmo.

“Não tento explicar às pessoas porque é que ando de mota.
Para os que compreendem, nenhuma explicação é necessária!

Para os que não compreendem, nenhuma explicação é possível…”


"V"
Responder
#13

Não é uma coisa que se escreve mas que se sente.
Ou então o mesmo que um cão sente quando mete a cabeça fora da janela do carro! tong
Mas uma coisa que considero muito importante, é a forma como conheces pessoas que de outra forma nunca conhecias, e te ajuda a explorar o "mundo" bigsmile
Responder
#14

Velocidade,curvas,perigo e chegar a casa todo partido.
Responder
#15

Continuem, que no fim gostava de fazer um apanhado.
Responder
#16

Agora vou ser completamente original blink
O prazer de andar de mota é andar de mota blink, não se descreve, nem se explica, vive-se.
Sentas-te na mota, rodas o punho e está lá tudo. Sais da mota, segues o caminho e levas o espírito contigo, mas deixas o prazer na mota.
O prazer de andar de mota é mesmo andar de mota smile ( e esta, hein?)

"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"
Responder
#17

Não percebo o cliché da liberdade...
A sério!

Andar de moto é andar atento ás bermas e carros parados em sítios suspeitos para não ser flashado num radar.
Andar de moto é estar sempre alerta para não levar com outro veículo na tromba.
Andar de moto é estar sempre alerta para não dar com a tromba noutro veículo.
Andar de moto é aturar as virgens ofendidas (de 2 ou 4 rodas) que se incomodam quando são passados no transito.
Andar de moto é não poder levar com o vento na cara sem ter que ouvir as teorias dos falsos moralistas higiénicos que acham que não ter integral fluorescente com 5 estrelas SHARP e viseira pinlock é coisa de suicida que mais tarde ou mais cedo vai dar prejuízo ao SNS.

Podia ficar aqui a tarde toda...

LIBERDADE? Poupe-me...
Responder
#18

Dfelix tocou num ponto que ainda a dias pensava no mesmo, a questão da liberdade.

Liberdade? Isso é uma maneira romantizar a coisa. Afinal de contas continuo a pagar impostos, descontar para a segurança social e acima de tudo tenho que vergar a mola se quero sustentar o vicio de andar de mota.
Responder
#19

Sinto-me mais livre a andar de mota... que de carro, até porque um gajo anda sem cinto e sem uma jaula a prender-te lá dentro.  bigsmile

"V"
Responder
#20

Não é cliché nenhum, é verdade, aquele bocadinho em que se vai de mota não se pensa nas merdas pessoais, somos nós e a máquina.

Podes tar cheio de problemas mas naquele momento és livre.

Ou então a ser perseguido pela popo, naqueles instantes em que não comes com o cacetete também aprecias bem a liberdade.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)