O que é para ti o prazer a andar de moto?
#41

(05-06-2017 às 19:07)nelsonajm Escreveu:  Liberdade?!?!

Dasse....

IUC
ISV
ISPP
Seguros
revisões
pneus
idas à missa...
panos microfibra
WD40
cera
azoto para encher pneus da mota do Caroço

Liberdade?!?!?!?

é preciso é ser muito masoquista.... isso sim... depois de partirem uns ossos quero ver esses discursos alterados...

Pah...

acrescento as multas e os pontos!!

Velasquez87
Responder
#42

Os pontos... os pontos.... que as multas um gajo, mal ou bem as vai pagando.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#43

(05-06-2017 às 18:02)vindaloo Escreveu:  
(05-06-2017 às 17:21)dfelix Escreveu:  
(03-06-2017 às 10:03)vindaloo Escreveu:  Tudo comentários de circulação só em Lisboa.

És um piadolas!  lol

Prometo que um dia que voltem a organizar aqueles passeios de carneirada... talvez alinhe.
Quero sentir toda essa vossa magnifica sensação de liberdade... de andar em grupo. E ter que esperar pelo feiteira.  troll

Então aí enquanto esperas pelo Feiteira, elevas o expoente máximo de liberdade!

Repara... enquanto esperas podes ler um livro, sacar um puzzler indie da appstore e virar o jogo, fazer exercício, mandar mensagens a alguma caxuxa, manutençao à mota... enfim um sem número de ocupações que podes fazer para te entreter! devil devil

Que eu saiba não existe registo do Félix numa "carneirada".
A pergunta que se devia fazer é inevitável :

-Quem é que falta!?

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#44

Lone Rider, seguindo a tua lógica acho mais valorizável o 'quem falta? ' do que aquele que 'falta sempre' (isto sem 'personalisar' a questão, obviously ) 
Acho que no caso do Feiteira (ou de outros 'Feiteiras' ) só quem 'tem direito' a usar o seu nome para um 'bullying cómico' é quem já 'esperou por ele' e o teve como uma 'saudável companhia' (independentemente dos 'qui pro quos' )  .
Responder
#45

Sem duvida Luis!

Rapido ou lento, o Feiteira (pelo menos comigo) foi melhor companhia que quem nunca apareceu a nenhuma volta


Responder
#46

[Imagem: S7FVGN4.jpg]

devil
Responder
#47

Cada um sabe o prazer que tira da mota a sua maneira...uns depressa, outros devagar, uns em estradas serpenteantes, outros no meio do mato a encher a menina de lama e outros retiram o prazer a lavar e a meter a máquina a brilhar...

Eu tiro prazer quando lavo a mota, quando levo a mota para o trabalho na vez do carro e demoro o dobro do tempo no regresso a casa e o caminho da volta ganhou kms...quando pego numa das motas numa aula e vou a frente do aluno a ditar o ritmo da volta e vê-lo a acompanhar...quando acordo e decido que durante aquela manhã me faço a estrada e vou até onde ela me levar...devagar ou depressa, pouco me interessa...
Responder
#48

(05-06-2017 às 17:37)FerroH Escreveu:  Já são é muitos anos a "aviar frangos" e por vezes já não há paciência;

É por aí...

Pegas num gajo triste e sem interesses na vida.
Metes o gajo a andar de moto!
Num curto espaço de tempo vai conhecer um vasto numero de pessoas novas.
Rapidamente começa a absorver todo o folclore que existe em torno do motociclismo.
Passa ser alguém feliz. Integrado. E onde estes clichés potenciam o sentimento de cumplicidade.
Muita coisa muda na vida desse gajo.
Mas na sua essência... continua a ser um triste!
lol

Ainda há uns dias estava a conversar sobre isto com um dos "tristes" que me dou bem daqui:
Registei-me no antigo motonline em 2004. Quase obrigado por outro triste muita porreiraço... que hoje já nem anda de moto!
Em 13 anos (!!!) já perdi a conta à quantidade de líricos que aparecem a divagar sobre o andar de moto.
A quantidade dos que acabam por despachar a moto supera largamente a quantidade dos que ficam!


(05-06-2017 às 21:18)LWillow Escreveu:  Acho que no caso do Feiteira (ou de outros 'Feiteiras' ) só quem 'tem direito' a usar o seu nome para um 'bullying cómico' é quem já 'esperou por ele' e o teve como uma 'saudável companhia' (independentemente dos 'qui pro quos' )  .

Escreves com toda a razão!
Mas depois de tantos relatos dentro e fora das paredes do motonliners não deu para resistir. smile
Responder
#49

Eu ando de mota, logicamente porque gosto e ate apesar de perceber a palavra liberdade usada neste contexto, nao acho que seja a palavra certa. Se existe muitas vantagens para quem anda de mota tb existem muitas desvantagens.

A mota para mim será sempre superior ao carro em termos de emoções porque nao dá para comparar andar enclausurado dentro de um compartimento que é o carro com o a vontade que temos na mota.

Mas ja se disse e concordo, mota nao é so coisas boas, isto aquilo e o outro. Um gajo tem que andar com um olho no burro e outro no cigano, parece que ha sempre alguém desejoso de nos mandar uma trancada, é as curtas manutenções que a mota exige, é ter uma garagem para ela dormir, é andar artilhado ate aos dentes em caso de queda, é rezar para que depois da curva nao haja oleo ou gravilha, ou os dois!

E mais, e andar de mota com chuva ou aquele frio que ate bate nos ossos? Nestes casos, gosto muito é do meu carro!ahaha
Responder
#50

(06-06-2017 às 02:26)dfelix Escreveu:  A quantidade dos que acabam por despachar a moto supera largamente a quantidade dos que ficam!

E de que maneira, tantos que eu já vi!... lol

No entanto esse pessoal enquanto ainda têm a moto, pensam que já são uns grandes motociclistas... troll lol lol lol

Live After Death...

Os Ferros...

In life, nothing happens by chance...
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)