Versys 1000 SE 2019
#91

(13-02-2019 às 11:46)dfelix Escreveu:  
(13-02-2019 às 10:33)LoneRider Escreveu:  Eu não tenho essa experiência mas sei de um amigo que, não há muito tempo, veio dizer num grupo que pagou 700€ pela revisão da sua Scrambler!

Tens noção que só um par de MT60RS custa quase metade disso...
Junta-lhe pastilhas e um kit de transmissão... e já estoiraste mais de 500 euros!

Se esse gajo é realmente digno da palavra "amigo"... podes sempre lhe recomendar trocar para uma marca em que essas cenas são de borla!
blink

Pois... é a história do costume... há e tal paguei um balúrdio pela "revisão" da moto e tal...

Depois não dizem é que nessa dita revisão, a maioria das cenas nada teve a ver com a mesma...
tb meteram pneus e mais alguns extras por exemplo um porta-couves, os piscas e o cara... etc, etc...

Live After Death...

Os Ferros...

In life, nothing happens by chance...
Responder
#92

(13-02-2019 às 10:33)LoneRider Escreveu:  É pá Félix!

Eu não tenho essa experiência mas sei de um amigo que, não há muito tempo, veio dizer num grupo que pagou 700€ pela revisão da sua Scrambler!

Ora levando em conta que uma Multi Strada não é um monte de retalhos como a Scrambler, suponho que a revisão será um bocadinho mais cara!

Mas claro, eu não tenho experiência (ando a acumular kms em Sucatis), por isso não sou um gajo suficientemente autorizado para comentar....

Eu cheguei a fazer a revisão dos 24k a minha Multistrada. Foram 600 paus....

Mas pelo que li a BMW, neste caso o valor não varia muito, só que no lugar de ser aos 24k é aos 30k.

"Dá-me só 10 Minutos!"
Responder
#93

Foram 600 paus porque tiveste que mudar as correias , senão teriam sido bem menos...
Responder
#94

Foram 600 paus porque mudar as correias obriga a desmontar a distribuição.
O que é uma tarefa que leva o seu tempo, requer ferramentas especiais (tarifas especiais também), conhecimentos técnicos e muito dinheiro em mão de obra.
Nas motas sem distribuição desmodromica, se fizeres as inspecções (válvulas) que a marca te aconselha um número considerável de revisões também pode subir para esses valores. Mas de alguma maneira, está operação é facultativa, ao contrário do sistema desmodromico que pode ser crítico se uma correia se parte por falta de manutenção/substituição.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#95

A manutenção do desmo não é assim tão dramática.
A troca das correias propriamente dita é simples e rápida de se executar. Já verificar folgas de válvulas nem por isso.
Ainda assim nada disto implica propriamente "desmontar a distribuição".
Apenas retirar tampas.
É certo que para alguns modelos isto torna-se mais caro. E nem é pela pela complexidade do procedimento, mas pela quantidade de tralha que possa estar a estorvar.

Fico curioso se o "desmo service" foi a razão específica pela qual o sat_on_fire largou 600 euros!
Pois ainda há bocado esta foi a razão apontada para que o tal gajo da scrambler tivesse largado 700!
Isto numa "revisão" que... incluiu trocar pneus, pastilhas, kit de transmissão e soldar uma protecção do escape que partiu devido a um tralho!

[Imagem: 1dcb574d8dabf3fd59d7330d7865f93d.jpg]

Sim, a manutenção do desmo encarece estas revisões intercalares pelo custo dos consumíveis e pela mão-de-obra.
Mas quem as compra já sabe ao que vai.
E bolas... são 24 mil! 30 no caso das mais recentes!
Quanta gente para quem isto não corresponde a vários anos...

Olhando para a factura acima vejo outras razões para se ficar aborrecido.
Como pagar o óleo a mais do dobro do preço que se arranja cá fora. Sobretudo o compram em bidões de 200 litros ficando baratíssimo, e nem sequer é o recomendado pelo fabricante.
Como pagar 30 euros a mais num par de pneus comparativamente ao que se consegue cá fora.
Como pagar alguns 15 euros no total das pastilhas face se consegue cá fora.

Mas fora isso... não vejo razão para dramas.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#96

Não tenho por habito guardar as faturas, mas mantenho um registo em excel dos valores despendidos.

Fui ver, e na verdade, foram 586€ já com kit transmissão.

Já agora fica o registo da MTS enquanto esteve nas minhas mãos.

[Imagem: 7AeiTpd.jpg]

"Dá-me só 10 Minutos!"
Responder
#97

(13-02-2019 às 04:15)LoneRider Escreveu:  A Kawasaki tem alguns aspectos que a Ducati não tem.

Nem todos queremos motos que tenham um comportamento desportivo quando o objectivo é andar a passear com a Maria.
A suavidade é linearidade do motor é algo que muita gente valoriza.
Depois, de 24000 em 24000 são "mil euros de revisão", o que não ajuda muito no aspecto económico.
O conforto que oferece à Kawasaki é quase comparável com o de muitas GT.
Independentemente dos aspectos dinemicos que oferece este tipo de suspensões, acho que o interesse da Kawasaki ao adoptar estas suspensões é mesmo o de potenciar o já excelente conforto que tem.

Essencialmente o Rui já falou dos vários aspectos. Além disso toda a manutenção é mais barata, tens uma rede de concessionários maior, possivelmente a fiabilidade é maior, mas isso é algo mais abstracto.

O preço dela toda equipada irá provavelmente para próximo dos 20k, enquanto a Ducati igualmente equipada 22k ou 23k. Percebo o que referes e a minha escolha nestes valores também não seria a Versys, mas não deixa de ser uma opção válida que oferece outras coisas relativamente a uma Ducati.

Porque por essa ordem de ideias a KTM 1290 Super Adventure também rebentava com toda a concorrência, tem 160cv, mais binário, penso que mais leve, etc etc... Mas quem compra uma GS tem outros atributos como ser mais confortável, etc.

Nem todos temos os mesmos objectivos ou procuramos o mesmo.

(13-02-2019 às 10:38)dmanteigas Escreveu:  O modelo antigo da Versys tinha 2 graves problemas no segmento em que se inseria: a Tracer 900 e a Ducati Multistrada 950. Agora com este "upgrade" deixou de ter estes problemas para passar a ter outros maiores. Quem tem 20k para dar para uma mota e previligia o conforto, a BMW tem uma panóplia de soluções extremamente confortáveis e com outros atributos por mais meia dúzia de euros. Quem previligia performance, tem a S1000XR, a MS1260, a KTM uma vez que a Versys apresenta provavelmente a pior relação peso potência do segmento (além de que não sei de que forma é que a Versys seja tão mais confortável que qualquer uma destas que permita ser um "fator de exclusão").

Da saudável discussão que tive ontem com quem as vende, a Kawasaki tomou o caminho certo ao "subir" a qualidade do modelo com melhor suspensão e tecnologia de ponta (e esteticamente acho que a mota está muito bem conseguida, com um ar mais "premium" e atual). O que não conseguem perceber é como essa introdução de tecnologia "atira" a mota para um preço estupidamente elevado principalmente quando nada foi desenvolvido de raiz para a Versys mas aproveitado de outros modelos e introduzido na Versys. A expectativa é ser mais um flop comercial à semelhança do anterior modelo. E mais uma vez, arranjar um test drive continua a ser muito complicado e têm de ser os stands a assumir a responsabilidade. Não se percebe esta estratégia comercial do importador quando numa Yamaha/BMW/Honda/etc se quiserem testar um modelo mesmo que não tenham disponível naquele stand, numa questão de dias têm a mota à disposição. Em principio num futuro próximo quando for fazer a revisão dos 20 mil da Tracer vou poder brincar com esta 1 hora e pouco e poderei tirar as minhas próprias conclusões.

Nota: as revisões "de fundo" da MS são de 30 em 30 mil (15/15), não de 24 em 24 mil.

É a tua opinião, ou a minha, ou de alguns... Diria que se a marca não estivesse a fazer dinheiro com a mota não teria renovado, tirava de catálogo e já está...

Só diz que não é mais confortável quem nunca testou... E então para pendura muito mais... A que mais perto fica em termos de conforto geral é a MS1260, embora o motor transmita bastante vibração o que em viagens grandes provavelmente fará moça. Para pessoal mais velho vejo a Versys como uma óptima opção para viajar a 2 com muito conforto, boa qualidade, etc etc

Para pessoal mais novo claramente não é a melhor opção.

Quanto à Tracer e a MS950 arrumarem com a Versys, a primeira dependendo do propósito que tenhas para a mota não é sequer opção, a 2a só apareceu mais tarde, e como não testei não vou opinar.

A Tracer para viajar a 2 com carga por um período mais de tempo, pura e simplesmente não foi pensada para isso. Tem uma capacidade de carga de 180kg, esta ultima não sei, mas a primeira versão não era aconselhado levar malas laterais e topcase, podes fazê-lo mas a marca desaconselhava o que se entende com uma carga máxima de 180kg, o conforto está bastantes furos abaixo, é menos espaçosa, etc etc

Todas as motas tem pontos fortes e fracos, e cada um privilegia coisas diferentes, e felizmente temos várias escolhas para comprarmos o que mais vai ao encontro das nossas necessidades.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#98

Michel,

para mim não é nada de novo, mas ainda bem que escreveste o que escreveste.

Tu és o claro exemplo de alguém que fez o devido "trabalho de casa" na altura em que escolheu a mota, e a tua escolha foi por isso bem fundamentada e teve por base objetivos muito concretos no que diz respeito ao uso que previas dar (que deste e continuas a dar) à tua mota.

Não podia estar mais de acordo com a tua última frase, que por muita retórica e discussão que se proporcione aqui no tasco, diz tudo:

(13-02-2019 às 22:47)michelfpinto Escreveu:  Todas as motas tem pontos fortes e fracos, e cada um privilegia coisas diferentes, e felizmente temos várias escolhas para comprarmos o que mais vai ao encontro das nossas necessidades.

clap
Responder
#99

Então não sendo a agilidade/potência/exclusividade um factor decisivo na compra, continuava a não escolher a versys 1000, se o objectivo fosse um motor linear e conforto considerável para condutor e pendura, escolhia isto:

[Imagem: 2019-Yamaha-FJR1300-Specs.jpg]

https://www.youtube.com/watch?v=wLR9bzRbmNs

https://www.youtube.com/watch?v=Lpyp3wJ5wAw
Responder

Eu tambem preferiria.

Mas ha quem aprecie posição de condução mais direita, e novamente o preco tambem e diferente.


Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)