Versys 1000 SE 2019
#81

(12-02-2019 às 22:51)Johnny_1056 Escreveu:  Boas;
Deixem-se de m#rdas e leiam aqui um belo teste:
http://www.motoblog.it/post/951592/kawas...o-contatto

Ainda pesco umas coisas, mas Italiano não é o meu forte... lol

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#82

(12-02-2019 às 23:03)michelfpinto Escreveu:  
(12-02-2019 às 22:51)Johnny_1056 Escreveu:  Boas;
Deixem-se de m#rdas e leiam aqui um belo teste:
http://www.motoblog.it/post/951592/kawas...o-contatto

Ainda pesco umas coisas, mas Italiano não é o meu forte... lol

Nada que nao saibas ja. Suave, decidida, peso sente-se parada mas em rolamento e uma pluma...mesmo motor um nadinha mais cheio em baixas e medias mantendo os 120cv etc etc.

A diferenca grande esta na electronica. Ajudas e modos, abs cornering e a grande cena de ter suspensão activa, como ja testaste na sx e que equipa tambem a zx10

No entanto... surpreendentemente... nada relativo ao aumento de qualidade face ao modelo anterior, descansa.


Responder
#83

118hp para 257kg a seco, ducati multistrada 1200, 225kg com 160hp, se for a versão s com skyhook, por mais que? 2 ou 3 mil euros?

nem chega a ser uma competição.
Responder
#84

(12-02-2019 às 23:47)vindaloo Escreveu:  
(12-02-2019 às 23:03)michelfpinto Escreveu:  
(12-02-2019 às 22:51)Johnny_1056 Escreveu:  Boas;
Deixem-se de m#rdas e leiam aqui um belo teste:
http://www.motoblog.it/post/951592/kawas...o-contatto

Ainda pesco umas coisas, mas Italiano não é o meu forte... lol

Nada que nao saibas ja. Suave, decidida, peso sente-se parada mas em rolamento e uma pluma...mesmo motor um nadinha mais cheio em baixas e medias mantendo os 120cv etc etc.

A diferenca grande esta na electronica. Ajudas e modos, abs cornering e a grande cena de ter suspensão activa, como ja testaste na sx e que equipa tambem a zx10

No entanto... surpreendentemente... nada relativo ao aumento de qualidade face ao modelo anterior, descansa.

A H2 SX no primeiro ano não tinha. Sim, foi o que percebi também. Pelo que falam a suspensão ajuda muito em relação à anterior. Quero testar para ter uma noção da evolução e o quanto se nota, de resto sei que o base é o mesmo.


(12-02-2019 às 23:59)Liquid_Fire Escreveu:  118hp para 257kg a seco, ducati multistrada 1200, 225kg com 160hp, se for a versão s com skyhook, por mais que? 2 ou 3 mil euros?

nem chega a ser uma competição.

Diria que quem compra uma Versys por estes valores privilegia outros atributos em relação à Ducati, XR, SA S, pois os valores vão estar próximos.

os 257kg é a cheio, não a seco.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#85

Quais atributos? O pack electrónico desta nova se vem fechar o gap que havia entre equipamento entre as duas motos que comparei, no entanto o preço tb estica, a versys 1000 my18 ja andava nos 16k, com isto passa a 17 ou 17,5, dai a minha comparação, nao justifica dar mais 2500 euros e comprar uma ducati com um motor bem mais interessante, e uma moto também ela mais exclusiva? Eu falo por mim, para dar 17 tb dava 20, acho que justifica a diferença só pelos dois argumentos que apresentei, peso potencia, visto que o restante equipamento acaba por ficar ela por ela.
Responder
#86

A Kawasaki tem alguns aspectos que a Ducati não tem.

Nem todos queremos motos que tenham um comportamento desportivo quando o objectivo é andar a passear com a Maria.
A suavidade é linearidade do motor é algo que muita gente valoriza.
Depois, de 24000 em 24000 são "mil euros de revisão", o que não ajuda muito no aspecto económico.
O conforto que oferece à Kawasaki é quase comparável com o de muitas GT.
Independentemente dos aspectos dinemicos que oferece este tipo de suspensões, acho que o interesse da Kawasaki ao adoptar estas suspensões é mesmo o de potenciar o já excelente conforto que tem.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#87

(12-02-2019 às 19:18)Nfilipe Escreveu:  ...mas a pele já tem marcas de experiências bem mais reais que os videos.

E nem por um bocadinho tiveste aquela sensação fantástica de ver tudo a acontecer em "câmera lenta"?


(13-02-2019 às 00:13)michelfpinto Escreveu:  Diria que quem compra uma Versys por estes valores privilegia outros atributos em relação à Ducati, XR, SA S, pois os valores vão estar próximos.

Suponho que derradeiro atributo seja estar disponível em verde.

(13-02-2019 às 04:15)LoneRider Escreveu:  Depois, de 24000 em 24000 são "mil euros de revisão", o que não ajuda muito no aspecto económico.

Meia hora de mão de obra e duas correias atiram a revisão para os mil euros?

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#88

É pá Félix!

Eu não tenho essa experiência mas sei de um amigo que, não há muito tempo, veio dizer num grupo que pagou 700€ pela revisão da sua Scrambler!

Ora levando em conta que uma Multi Strada não é um monte de retalhos como a Scrambler, suponho que a revisão será um bocadinho mais cara!

Mas claro, eu não tenho experiência (ando a acumular kms em Sucatis), por isso não sou um gajo suficientemente autorizado para comentar....

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#89

O modelo antigo da Versys tinha 2 graves problemas no segmento em que se inseria: a Tracer 900 e a Ducati Multistrada 950. Agora com este "upgrade" deixou de ter estes problemas para passar a ter outros maiores. Quem tem 20k para dar para uma mota e previligia o conforto, a BMW tem uma panóplia de soluções extremamente confortáveis e com outros atributos por mais meia dúzia de euros. Quem previligia performance, tem a S1000XR, a MS1260, a KTM uma vez que a Versys apresenta provavelmente a pior relação peso potência do segmento (além de que não sei de que forma é que a Versys seja tão mais confortável que qualquer uma destas que permita ser um "fator de exclusão").

Da saudável discussão que tive ontem com quem as vende, a Kawasaki tomou o caminho certo ao "subir" a qualidade do modelo com melhor suspensão e tecnologia de ponta (e esteticamente acho que a mota está muito bem conseguida, com um ar mais "premium" e atual). O que não conseguem perceber é como essa introdução de tecnologia "atira" a mota para um preço estupidamente elevado principalmente quando nada foi desenvolvido de raiz para a Versys mas aproveitado de outros modelos e introduzido na Versys. A expectativa é ser mais um flop comercial à semelhança do anterior modelo. E mais uma vez, arranjar um test drive continua a ser muito complicado e têm de ser os stands a assumir a responsabilidade. Não se percebe esta estratégia comercial do importador quando numa Yamaha/BMW/Honda/etc se quiserem testar um modelo mesmo que não tenham disponível naquele stand, numa questão de dias têm a mota à disposição. Em principio num futuro próximo quando for fazer a revisão dos 20 mil da Tracer vou poder brincar com esta 1 hora e pouco e poderei tirar as minhas próprias conclusões.

Nota: as revisões "de fundo" da MS são de 30 em 30 mil (15/15), não de 24 em 24 mil.

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#90

(13-02-2019 às 10:33)LoneRider Escreveu:  Eu não tenho essa experiência mas sei de um amigo que, não há muito tempo, veio dizer num grupo que pagou 700€ pela revisão da sua Scrambler!

Tens noção que só um par de MT60RS custa quase metade disso...
Junta-lhe pastilhas e um kit de transmissão... e já estoiraste mais de 500 euros!
Se esse gajo é realmente digno da palavra "amigo"... podes sempre lhe recomendar trocar para uma marca em que essas cenas são de borla!
blink

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)