•  Anterior
  • 1
  • ...
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14(current)
MOTOGP 2019
(15-04-2019 às 11:15)Johnny_1056 Escreveu: MichelfPinto, a Yamaha tem uma geometria que a faz ágil, mas pouco estável em curva e com dificuldades de pôr a potência no chão. O motor não será dos mais potentes e pode até ter alguns problemas de fiabilidade se o obrigarem a fazer mais rotação. Mas acredita que um dos problemas está na linha de desenvolvimento definida, e nisso o "rei das t-shirts" tem muita responsabilidade, eclipsando completamente o Maverick.

Não tenho conhecimento nem argumentos para responder... shy smiletroll

(15-04-2019 às 11:21)vindaloo Escreveu:
(15-04-2019 às 11:05)michelfpinto Escreveu: ... A mota curva bem e no geral funciona bem, o problema é que o motor não vale um charuto, e isso é a Yamaha que tem de trabalhar para ter um motor mais potente...

Consta que o problema é a electrónica. Que o motor não tracciona bem, e nunca o conseguiram afinar devidamente nem acertar controlos tracção com anti wheelie.

É precisamente este ano onde a mota se está a pautar por ter top speed's muito baixos, que a yamaha está a conseguir melhores resultados - mas ainda é cedo! bigsmile

Pois, se calhar é isso... Até tem motor mas não sabem tirar partido dele... O que é não sei, mas é deprimente ver uma marca com muita história no motoGP a fazer estas figuras... E já são vários anos...
As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
O próprio Rossi já por várias vezes deu a "dica" que seria necessário a M1 adoptar um V4, para a mota poder voltar a ser concorrencial aos V4 das RCV213 e Desmosedici.
[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
(15-04-2019 às 14:20)carlos-kb Escreveu: O próprio Rossi já por várias vezes deu a "dica" que seria necessário a M1 adoptar um V4, para a mota poder voltar a ser concorrencial aos V4 das RCV213 e Desmosedici.

Boas;
O "rei das t-shirts" só sabe dar "dicas" do que não tem. Nem mesmo quando lhe dão o que quer consegue fazer m#rda alguma, a provar isso está o que aconteceu na Ducati,que curiosamente até tem um V4...

Há já algum tempo que determinadas pessoas com conhecimentos privilegiados opinaram sobre uma eventual vantagem dos motores em V. Quando essa "teoria" apareceu, o "rei das t-shirts" tinha a certeza de que o caminho continuaria a ser o do "4 em linha com cambota contra-rotante".
Será que ainda pensa nisso agora que levou uma ratada dum garoto numa Suzuki com motor em linha??
Responder
Bom, falam que a Yamaha está uma grande merda, mas os resultados desta corrida, não mostram tanto isso.

Nas 7 primeiras posições vemos 3 yamahas, 3 ducatis e 1 suzuki vencedora!

Precisamos de ir ao 10 lugar para ver uma honda, atrás de uma KTM e outra ducati....

... e temos a 4ª Yamaha em 11º.

Para mim, a crise este ano está na Honda, com um piloto de topo a salvar a imagem da marca.
A Yamaha ainda não está a 100%, mas evoluiu este ano!
Quem claramente não evoluiu este ano foi a Honda.

Contrutores
Mission Winnow Ducati - 84 pontos
Monster Energy Yamaha MotoGP - 65 pontos
Team Suzuki MotoGP - 57 pontos
Repsol Honda Team - 52 pontos
Ricardo - Honda CB500X
[Imagem: latest?cb=20150510093035]
Responder
Atenção que não basta ser V4...
Porque o próprio v4 pode ser servido em sabores muito diferentes.

Uma coisa é certa:
A configuração V4 provou ser a mais fácil de arrumar.
É a que permite motos suficientemente estreitas e com centros de gravidade adequados.
Excepto no caso da Ducati.
Pois a distribuição desmodrómica torna as cabeças maiores levando a que a arrumação deste fosse sempre um desafio e levando a inúmeros reposicionamentos com o objectivo de eliminar um comportamento em curva que todos se queixam e poucos conseguem se adaptar.

O crossplane da M1 não é nada mais do que um inline-four a querer fazer-se passar por um V4 convencional.
Logo, se o v4 convencional fosse a solução, a única limitação da Yamaha neste momento seria a arrumação. Mas nunca me recordo de ler ou sequer me parecer que a M1 fosse uma moto desiquilibrada como por exemplo sempre foram as Ducati... que é V4.

A Suzuki é tal como a Yamaha um inline-four.
Não será certamente um crossplane. Pelo som parece um big bang.

E é aqui que os v4 restantes variam imenso.
A Ducati utiliza o seu "twin pulse" em que as explosões ocorrem 2 a 2 com um ligeiro desfasamento resultando numa espécie de V2 em ponto grande.

E a Honda tal como a KTM têm andado a brincar com isto.
A KTM por razões estúpidas iniciou-se com um screamer no ano em que a Honda o abandonou.

E um V4 screamer é uma coisa estranha.
O crossplane permite um inlinefour convencional ter o comportamento dum num v4 convencional.
E v4 screamer acaba por resultar numa coisa parecida ao... inline-four convencional! Algo que já se percebeu que produz mais potência mas menos tracção. E neste aspecto a electrónica parece ainda não ter feito milagres. Talvez por isso que estejam sempre a adoptar e abandonar.
Entretanto, penso que ambas estão com V4 big bang.
Se existem pequenos desfasamentos nas ordens de explosão não sabemos. Certamente há.
Mas a KTM que ainda está a crescer até se aceita alguns erros apesar da quantidade colossal de dinheiro investido. Na Honda com toda a experiência não.
Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
Malandro do gigi é mais sneaky que uma doninha smile

https://www.andardemoto.pt/desporto/4291...3jYl3ctx1A
Responder
Acho piada quando sugere se sugere este tipo de "vantagens" em algo que não consequiu melhor que um 13º lugar na qualificação e que apesar de todo o mérito na recuperação também só não terminou mais abaixo porque outros mais rápidos tiveram azar.

think
Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
  
  •  Anterior
  • 1
  • ...
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14(current)




Utilizadores a ver este tópico:
1 Visitante(s)