Inspecções de motociclos de cilindrada superior a 250cc avançam em 2016?

(20-09-2021 às 13:59)pareias Escreveu:  Os sacrificados irão ser os proprietários das «cafe-racer» baseadas em modelos antigos. Duvido muito que haja uma que passe.

Sacrificados, nesses casos, é quem tem de olhar para elas... nausea

[Imagem: muhz7is.jpg]
Responder

(20-09-2021 às 19:48)el_Bosco Escreveu:  
(20-09-2021 às 13:59)pareias Escreveu:  Os sacrificados irão ser os proprietários das «cafe-racer» baseadas em modelos antigos. Duvido muito que haja uma que passe.

Sacrificados, nesses casos, é quem tem de olhar para elas... nausea

Há «coisas» bem feitinhas, lembro-me de uma K100 que foi criticada, mas vi-a ao vivo e estava impecável.

PS: espero não ter ofendido ninguém.
Responder

Sacrificados vamos ser todos nós, com mais uma renda anual sobre uma inutilidade a pagar em prol da "segurança rodoviária" e da "redução da sinistralidade". Os motivos do costume, o resultado do costume, os sacrificados do costume. A única cena fixe é isto andar a engonhar à tanto tempo.
Responder

A cada dia que passa, estando a trabalhar a 100% remote (e nunca mais na vida quero outro método) questiono-me quando vai ser de vez que mando o estado foder-se e vendo os carros e motas, agarrem-se ao pau de guito de IUC's Gasolina e IPO's, esta merda de Pais era a classe média sair em peso e deixar cá a classe rica e a pobre que vive do sistema, ou seja aqueles que nao pagam impostos, e ver esta merda a implodir de vez.

[Imagem: 3a28d74fcda810d6526bb56e69702394.jpg]
Responder

Nada contra em irmos todos para Bruxelas a uma manif (é uma normativa europeia). Batatas fritas e waffles para todos. O liquid paga.

[Imagem: muhz7is.jpg]
Responder

(21-09-2021 às 07:53)el_Bosco Escreveu:  Nada contra em irmos todos para Bruxelas a uma manif (é uma normativa europeia). Batatas fritas e waffles para todos. O liquid paga.

És mesmo leitinho pá... Batatas e waffles? Então e cerveja belga, não? devil
Responder

Só se levares licor de castanha.

[Imagem: muhz7is.jpg]
Responder

Eu estou a favor das inspeções.


O que está mal é falar de um hipotético aumento da segurança rodoviária quando a manutenção das estradas é o que é, as instituições não cumprem nem fazem cumprir a lei....
O que está mal é que seguimos pagando imposto de circulação como se fossemos ricos por motos que tem 20 anos, portagens como se fossemos tanques de guerra e, como se fosse pouco, vamos levar com mais uma taxinha....

Eu sou a favor das inspeções porque acho que muitos veículos são manipulados de forma negligente e outros são "vandalizados" de forma propositada, obrigando a que se ponha controlo necessário...

Quando o estado, em vez de ser o nosso "Big Brother" começar a actuar como o Pai, que marcando os limites, predica com o exemplo, eu serei a favor das inspeções!
Responder

(20-09-2021 às 22:34)Liquid_Fire Escreveu:  A cada dia que passa, estando a trabalhar a 100% remote (e nunca mais na vida quero outro método) questiono-me quando vai ser de vez que mando o estado foder-se e vendo os carros e motas, agarrem-se ao pau de guito de IUC's Gasolina e IPO's, esta merda de Pais era a classe média sair em peso e deixar cá a classe rica e a pobre que vive do sistema, ou seja aqueles que nao pagam impostos, e ver esta merda a implodir de vez.

Mais valia, mas menos a PITBIKE que isso é para pobres. lol

V
Responder

Citar:Manifestação contra as IPO às motos marcada para 16 de outubro

O tema das Inspeções Periódicas Obrigatórias a motociclos acima dos 125 cc voltou a deixar o mundo das duas rodas em ponto de ebulição. O Grupo de Acção Motociclista já está a organizar uma manifestação contra as IPO às motos no Porto, Lisboa e Faro para o próximo dia 16 de outubro.

[Imagem: c0mvkivv4p4sdp0sre45xn2hza2.jpg]

Quando no passado dia 20 de setembro o Secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, anunciou o início das Inspeções Técnicas Obrigatórias (IPO) a motociclos acima dos 125 cc a partir de 1 de janeiro de 2022, o mundo das duas rodas em Portugal ficou em ponto de ebulição.

As redes sociais foram inundadas de reações de motociclistas, alguns a favor das IPO às motos, acreditando que isso vai trazer mais segurança e que se trata de uma questão de igualdade pois os automóveis também são obrigados às inspeções. E, por outro lado, temos os motociclistas que são contra as IPO às motos, apresentando argumentos que passam por estudos que provam que as falhas técnicas em acidentes de moto são 0,3% (contrastando com os mais de 90% do fator humano que leva ao acidente), ou também que este é apenas mais um imposto que incidirá sobre os motociclistas, apenas disfarçado de Inspeção Periódica Obrigatória.

Do ponto de vista europeu, ainda recentemente países como França, Finlândia, Dinamarca ou Irlanda assumiram uma posição contrária à aplicação da diretiva europeia que regula as IPO às motos. Em alguns casos, como aconteceu em França, a decisão do governo de Macron aconteceu após grandes manifestações de motociclistas por todo o país.

[Imagem: vxlxmpyurggn2i1iacyf2lreti2.jpg]

Para combater a decisão anunciada pelo Governo, o bem-conhecido Grupo de Acção Motociclista (G.A.M.) confirmou desde já a realização de uma manifestação, a nível nacional, contra as IPO às motos.

Esta manifestação irá acontecer de forma organizada no Porto, Lisboa e Faro, a 16 de outubro (sábado), e o Grupo de Acção Motociclista pede a todos os motociclistas que se unam a este evento contra a decisão do Governo.

Mais detalhes sobre esta grande manifestação dos motociclistas contra as IPO às motos serão publicados na página de Facebook do Grupo de Acção Motociclista no Facebook. Recordamos que a 18 de fevereiro de 2018, e também em reação contra a intenção do Governo de iniciar as IPO às motos, este mesmo grupo de motociclistas organizou uma manifestação que levou milhares de motociclistas às ruas de Portugal em protesto.

[Imagem: fafz1sv5xmc2zjt3qc2x0ew4ze2.jpg]

Aqui fica o texto publicado pelo G.A.M. a anunciar a manifestação de 16 de outubro

Citar:Longe de podermos dizer que o assunto ficou resolvido com as anteriores manifestações, aquilo que ninguém pode negar, é que em termos práticos travámos as inspeções às motos que nos quiseram impor em 2016 e 2018. Conseguimos dar voz aos motociclistas e vincamos a nossa posição nos meios de comunicação social e nas mais altas instâncias governamentais.

Estamos em 2021, numa altura em que o assunto da obrigatoriedade das inspeções às motos voltou à baila na comunicação social do costume. Nada que já não estivéssemos à espera. A "bota" que o lobby das inspeções às motos "calçou" aos centros de inspeção em 2012 continua por descalçar, sem que se investiguem os verdadeiros interesses que estiveram por detrás da medida que obrigou os centros de inspeção a gastar avultadas quantias de dinheiro na compra de equipamentos... negócio que apenas serviu quem lhos vendeu.

Dinamarca, Irlanda, Finlândia e França já assumiram que não vão implementar a futura diretiva comunitária das inspeções. Por cá não desistem da ideia, mas nós também não desistimos de lutar pela defesa das motos e do motociclismo e, sobretudo, não aceitamos algo que não vai alterar nada em termos de segurança rodoviária e apenas representará mais uma despesa e perda de tempo para os motociclistas.

Fonte: AndarDeMoto

Em 2018, houve quem daqui lá tivesse estado... repetimos em 2021?

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)