Inspecções de motociclos de cilindrada superior a 250cc avançam em 2016?

Eu era muito novo, nem tinha idade para andar de mota ainda, mas lembro-me de ver na TV protestos de motociclistas e motociclistas e meterem eles mesmos os pneus nos pilares dos rails em algumas curvas.

Depois disso, durante algum tempo, de vez em quando, ainda via alguns rails equipados com esses pneus. Mais tarde comecei a ver aquilo que ainda hoje se vê em alguns sítios que é uma espécie de chapa a tapar os pilares em algumas curvas.

Agora liberdades que queriam tirar aos motociclistas e não chegaram a tirar, não faço ideia do que estão a falar, mas agradecia que me esclarecessem lol

XJ 600 Diversion Owner!
Responder

Não tanto liberdades a serem retiradas/devolvidas, mas algumas causas mais justas.

A classe 5 nas portagens é um exemplo.
Responder

Essas chapas são chamados SPM (Sistemas de Proteção para Motociclistas) e foi o resultado de uma proposta de lei apresentada pelo então deputado Rodrigo Ribeiro, apoiado pelo Padre José Fernando, GAM, Rail Task Force, Federação e cada Motociclista presente nas manifestação de 2003 (se não me engano).
Foi a primeira lei na Europa e a única até então a ser aprovada por unanimidade na Assembleia da República.
O cumprimento da lei foi entretanto esquecida por diversas instituições mas está na mão de cada um de nós, primeiro saber a lei, segundo denunciar o seu incumprimento na instituição competente, terceiro reclamar juridicamente o cumprimento da mesma no caso de caso omisso da denuncia pública.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

Eu falo nisso porque sempre ouvi falar dessa task force mas nunca percebi se foram bem sucedidos ou não, porque apesar de dizerem que sim, é isto que se vê:

https://www.google.pt/maps/@41.1627656,-...312!8i6656

Isso é a VCI no Porto, para quem não conhece é uma estrada de 3 faixas para cada lado que circunda a cidade do Porto. Esse é o cenário por toda a VCI, com a diferença que aí no meio estão blocos de cimento, mas vai entrecalando com rails. Na faixa em que está posicionada a câmara, vemos na berma rails normais, no sentido contrário vemos um misto de rails normais com rails com a tal protecção. Assim é na maioria das estradas aqui do norte..
Responder

Como foi dito isto foi trabalho de 2003 ( disse 2001 mas agora me lembro que já o fiz de XJ600N por isso foi no ano de 2002 ).

Desde essa altura mtas obras de melhoramento/reparações foram feitas e como foi dito por vezes há o cumprimento aplicando as protecções e noutras não e desaparecem.

Houve zonas com mais sucesso que outras, pois nem em todos os locais houve um mapeamento tão correcto etc várias razões para o que comentas acontecer.

Mas julgo que isso seria útil noutro tópico para nao desviar a atenção do assunto deste que é a entrada da obrigatoriedade das IPO nas motas >250cc.
Responder

Cloud procura a lei e vais perceber porque é assim.
Depois, se achas que é perigoso, tiras umas fotos documentos bem a coisa é mandas numa carta registada para a Cm do Porto que é quem tem as dívidas competências e que te ponham as coisas conforme devem estar ao abrigo da lei.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

(19-05-2016 às 12:16)Cloud Escreveu:  É como já disse, a maioria das estradas aqui do norte usa os rails normais, é raro ver essas protecções que falas, a alternativa aos rails normalmente são blocos de cimento (daqueles que se usam normalmente em obras para fazer novas vias) o que não é propriamente melhor, e pneus acho que nunca vi. Daí não perceber esse grande 'êxito' que falas da Task Force, só se for aí para o sul...

Cloud... eu acreditaria nisso, se não fosse tanta vez ao Norte (ter pais a residir na Guarda e ter uma mulher nascida no Porto e criada em Trás-os-Montes). Mas é certo que mesmo no Norte, parte das estradas estão protegidas.
Possivelmente não deves ter reparado, mas a protecção aos prumos dos rails não é na extensão da via, mas apenas nos pontos mais sensíveis (curvas, ramais de saída / entrada, etc.). E sim, existem tanto no Norte como no Sul.... desde pneus (solução de recurso), ás protecções homologadas,l ou até ao rail duplo ou com saias.

O êxito que colocas em causa, depois de uma imensa luta e protesto foi tal, que a coisa foi regulamentada, ficando como que obrigatória.
O assunto era tão pertinenete, que no velho forúm Motonline havia uma secção especial só dedicada a este tema dos rails.

(19-05-2016 às 13:09)MrOverclock Escreveu:  Agora liberdades que queriam tirar aos motociclistas e não chegaram a tirar, não faço ideia do que estão a falar, mas agradecia que me esclarecessem lol

Hoje em dia, por exemplo, tens no mercado e podes escolher, por exemplo, uma mota com mais de 200cv, certo? Sabes que nos anos 90 a UE quis impôr um limite máximo de 100cv para as motos, sendo que nenhuma moto de serie e destinada a circular na via pública, poderia passar esse valor de potência máxima.
Foi uma das coisas porque outros lutaram e que não foi a avante!

Outro exemplo.... sabes que a lei das 125cc / 11kw, que permite aos encartados B conduzirem motos até essa cilindrada e potência, resultou de uma pressão de vários grupos de motociclistas, Europa fora, que viram nesta abertura, uma forma de minimizar o numero de automóveis no interior das grandes cidades, com todos os benefícios que isso traz em termos de mobilidade e ambiente.
Outra das coisas porque outros lutaram e que foi conseguida.

Mas outras mais ainda, houve.... por exemplo, a existência de parques exclusivos para motociclos, nas grandes cidades, a tal redução das portagens já atrás falada, a isenção do IA (actual ISV) nas motos (motivo para que o IUC das motos se mantivesse alto e inalterado desde há muito), etc....

(19-05-2016 às 13:26)LoneRider Escreveu:  Foi a primeira lei na Europa e a única até  então  a ser aprovada por unanimidade na Assembleia da República.
Chama-se "iniciativa legislativa de cidadãos". Caso não saibam, a produção de projectos lei e sua votação no parlamento não compete só aos deputados. A Constituição prevê que qualquer grupo de cidadãos pode elaborar e apresentar um projecto-lei, sobre o quer que seja, suportado por um número concreto de assinaturas, e obrigatoriamente esse projecto lei pode ser levado a debate e votação na Assembleia da República... com consequente aprovação.
Foi este o caso.... foi apresentado, votado e aprovado!

(19-05-2016 às 14:53)Cloud Escreveu:  Eu falo nisso porque sempre ouvi falar dessa task force mas nunca percebi se foram bem sucedidos ou não, porque apesar de dizerem que sim, é isto que se vê:

https://www.google.pt/maps/@41.1627656,-...312!8i6656

Isso é a VCI no Porto, para quem não conhece é uma estrada de 3 faixas para cada lado que circunda a cidade do Porto. Esse é o cenário por toda a VCI, com a diferença que aí no meio estão blocos de cimento, mas vai entrecalando com rails. Na faixa em que está posicionada a câmara, vemos na berma rails normais, no sentido contrário vemos um misto de rails normais com rails com a tal protecção. Assim é na maioria das estradas aqui do norte..

Cloud, como te disse acima, a colocação das protecções dos rails é só em pontos sensíveis, aonde se preveja que em caso de acidente, e por acção da força centrífuga, o motociclista possa ser projectado contra os ditos prumos, que agirão como lâminas sobre ele.

Pegando no teu exemplo da VCI, por exemplo, olha lá aqui numa das entradas da mesma via, o rail duplo com saia:

https://www.google.pt/maps/@41.172339,-8...312!8i6656

O que não quer dizer que não aconteça num outro local (numa recta por exemplo), mas como não é tão provável, esses locais não estão á priori abrangidos pela obrigatoriedade da colocação das ditas protecções.
Os mais velhos devem-se lembrar bem do vídeo feito por um companheiro de um antigo motonliner, cujo braço foi decepado, por uma queda estúpida, num local aonde ninguém previria que alguém fosse cair, numa recta de AE.  confused

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder

O que foi dito pelo Carlos é completamente verdade.

Em relação ao tal acidente, se me recordo a zona do rail onde o corpo embateu era composto por, ou rail duplo ou rail duplo com saia, e o braço prendeu no espaço mínimo entre o rail e o solo. Numa zona de recta, onde não é tão provável haver aquele tipo de despiste, serve para comprovar, que apesar de todas as medidas possíveis, há sempre factores que, por qualquer razão, demonstram que nada é completamente seguro e previsível.
Responder

Os SPM só são efectivos até aos 50km/h pelo que os danos acima dessa velocidade são imprevisíveis.
Ele caiu em reta, aparentemente por uma avaria mecânica, e iam a uma velocidade muito superior à 50km/h.
Ficou sem um braço mas o SPM salvou-lhe a vida, porque se não estivesse lá tinha sido fatiado pelos pilares do raíl.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

E pronto.... será mais ou menos isto.... smile

[Imagem: hwlwJko.jpg]

(e de repente vem-me à cabeça o polícia a exigir ao Rod o colete e triângulo de sinalização lol )

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 2 Visitante(s)