Inspecções de motociclos de cilindrada superior a 250cc avançam em 2016?

(18-05-2016 às 09:52)xiko_dsg Escreveu:  
(18-05-2016 às 07:44)nelsonajm Escreveu:  Isto não vai dar em nada...vão ver...

A manifestação ou as inspecções? Acho que seja como for devem começar a apertar nos stops e afins...
As IPO.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder

(18-05-2016 às 10:30)xiko_dsg Escreveu:  
(18-05-2016 às 09:54)mr_trecolareco Escreveu:  Quero acreditar nisso, no entanto os centros já andam a fazer o investimento e por neste nosso cantinho não há fumo sem fogo....ou seja, os lobby's já estão a trabalhar há muito e o poder politico anda a roubar onde pode e as IPO das motas é mais uma fonte de receita ao zé povinho que não pode fugir.

Ou seja, pode não acontecer em Outubro de 2016 com as manifestações etc mas dúvido que não vá acontecer nos tempos próximos por isso vão com calma arranjando maneira de uma vez ao ano terem piscas, espelhos, escapes devidamente homologados

O problema é que começando a haver inspecções começam a ter critérios mais definidos para se te mandarem parar numa operação qualquer...não sei se o pessoal se safa metendo só as coisas uma vez por ano...mas apenas o tempo dirá...

Claro, mas isso vai acontecer mais cedo ou mais tarde. No limiar para já o mais tarde será os 2020 ou 2022 que a UE definiu.

É uma utopia pensar que por não querermos nunca vamos ter IPO nas motas...

Para já devemos unir-nos para que não seja implantando por cá antes do necessário as IPO as motas.

Mas no futuro temos de batalhar para a legalização destas alterações com material homologado CE ser aceite.

Agora como alguns andam com escapes livres, sem espelhos, café racers feitas de cortes e cortades, soldadas em casa com stops e piscas minimos que mal se vêm etc isso já se sabe que não vai acabar bem.
Responder

Para ser honesto acho que o principal a batalhar seriam os impostos de circulação...o que pago de imposto pela mota é rídiculo...vale muito menos do que os carros que lá tenho em casa e pago o dobro!! censored

Ex Suzuki GS500
Ex Yamaha YZF600R - Thundercat
Ex Yamaha R1
Suzuki GSX-R 750
Responder

O IUC, o custo das portagens, o só teres desconto com via verde, o teres espaço entre faixas para as motas passarem, etc etc

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

(18-05-2016 às 14:27)michelfpinto Escreveu:  O IUC, o custo das portagens, o só teres desconto com via verde, o teres espaço entre faixas para as motas passarem, etc etc

Pelo menos o lanesplitting ser permitido...ups, tem um "ing" já estou lixado com o Caroço... lol

Ex Suzuki GS500
Ex Yamaha YZF600R - Thundercat
Ex Yamaha R1
Suzuki GSX-R 750
Responder

A luta pela redução das portagens e criação de uma classe para motociclos, foi uma constante nos 90. E conseguiu-se o compromisso de redução de 30% e criação da classe 5, para motos com identificador de Via Verde, isto ainda num tempo em que não havia Ponte Vasco da Gama nem Ex-Scuts.

Entretanto, quando feito o contrato de exploração da Ponte Vasco da Gama, não se sabendo se por esquecimento ou se de forma propositada, as motos não foram abrangidas pelo dito desconto de 30%. Ou seja, dentro da mesma concessionária, a Lusoponte, na 25 de Abril, existe desconto para motos com VV.... na Vasco da Gama, deixa (incompreensivelmente) de existir classe 5, e as motos são consideradas classe 1.

A história repetiu-se quando as AE's Sem Custos para o UTilizador (SCUT) passaram a ser portajadas, em regime de tele-portagem. Novamente as motos foram esquecidas, e o reivindicado desconto de 30%, conseguido com luta dos motociclistas e entidades que os representavam, na época nunca mais foi aplicado.

Alguém mexeu entretanto cordelinhos em relação a isto? Não! dead

Querem que fale no assunto dos rails... da RTF (Rail Task Force).... e da vitória que isso significou na altura?
Vejam as recém inauguradas vias dos últimos anos.... a "lei dos rails", parece ter sido também ela esquecida em muitos dos pontos mais problemáticos dessas estradas... Não tenho visto ninguém lembrar-se também do assunto ultimamente!!!

Ah pois.... redeye

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder

(18-05-2016 às 15:18)carlos-kb Escreveu:  A luta pela redução das portagens e criação de uma classe para motociclos, foi uma constante nos 90. E conseguiu-se o compromisso de redução de 30% e criação da classe 5, para motos com identificador de Via Verde, isto ainda num tempo em que não havia Ponte Vasco da Gama nem Ex-Scuts.

Entretanto, quando feito o contrato de exploração da Ponte Vasco da Gama, não se sabendo se por esquecimento ou se de forma propositada, as motos não foram abrangidas pelo dito desconto de 30%. Ou seja, dentro da mesma concessionária, a Lusoponte, na 25 de Abril, existe desconto para motos com VV.... na Vasco da Gama, deixa (incompreensivelmente) de existir classe 5, e as motos são consideradas classe 1.

A história repetiu-se quando as AE's Sem Custos para o UTilizador (SCUT) passaram a ser portajadas, em regime de tele-portagem. Novamente as motos foram esquecidas, e o reivindicado desconto de 30%, conseguido com luta dos motociclistas e entidades que os representavam, na época nunca mais foi aplicado.

Alguém mexeu entretanto cordelinhos em relação a isto? Não!  dead

Querem que fale no assunto dos rails... da RTF (Rail Task Force).... e da vitória que isso significou na altura?
Vejam as recém inauguradas vias dos últimos anos.... a "lei dos rails", parece ter sido também ela esquecida em muitos dos pontos mais problemáticos dessas estradas... Não tenho visto ninguém lembrar-se também do assunto ultimamente!!!

Ah pois....  redeye

Pessoalmente, qualquer um desses me preocupa bem mais do que as IPO.
Responder

Mas as IPO é que vão arruinar tudo...

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

Só para terem uma ideia de como devíamos lutar pela legalização do filtering em ertas situações:

Citar:The Case for Motorcycle Lane Filtering

As long as it’s done safely, there are many advocates for motorcycle lane filtering, particularly among the motorcycling contingent. In fact, recent research indicates that lane splitting is safer than actually sitting in traffic and, it apparently speeds up traffic for other road users.

Statistical evidence suggests that motorcyclists involved in accidents, who were lane splitting at the time, are less likely to be injured than a motorcyclist who remains stationary. Lane splitters suffer 45 percent fewer head injuries, 21 percent fewer neck injuries, 32 percent fewer torso injuries, 12 percent fewer arm & leg injuries and 55 per cent fewer fatalities.

Why? Commentators suggest that accidents occurring while lane filtering happen at speeds between 1 and 30 mph. Exceed 30 mph though, and injury rates surge according to data.

There’s also a case for motorcycle lane filtering improving the environment. How? Apparently, every bike that lane splits is actively reducing the amount of time other road vehicles are on the highways, resulting in less pollution.

in http://blog.booktheorytesttoday.com/moto...-legal-uk/
Responder

(18-05-2016 às 14:34)xiko_dsg Escreveu:  
(18-05-2016 às 14:27)michelfpinto Escreveu:  O IUC, o custo das portagens, o só teres desconto com via verde, o teres espaço entre faixas para as motas passarem, etc etc

Pelo menos o lanesplitting ser permitido...ups, tem um "ing" já estou lixado com o Caroço... lol

e essa merdsa é o que desta vez ~????
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)