A verdade por detrás dos números de vítimas onde intervém motas e ciclomotores
#51

Concordo que houvesse formação para as pessoas que andam de mota e que so tem carta de carro mas a lei quando mudou por um lado facilitou a vida a muita gente que tinha que se deslocar para as cidades dentro da lata. 

Ha muitos anos atras, bastante pessoal andava de mota e nem qualquer habilitação possuía . Ter ou nao carta de motociclos nao faz obrigatoriamente alguém mais consciente ou responsável. Muitas merdas que se ve na estrada nem é questão de habilidade técnica para o motociclo ou ciclomotor mas sim falta de ética na estrada. Ve-se muita gente que nao interessa a ninguém em motas de grande cilindrada.
Responder
#52

100% de acordo Nfilipe. Talvez ficassem só com algumas luzes, mas acima de tudo, teriam que provar em exame prático que sabem os mínimos (que é isso que as escolas na realidade ensinam).

Mas acima de tudo como referes, e bem, é uma questão de mobilidade que melhora em todos os aspectos.
Responder
#53

Caça à multa é precisamente o que tu tentas justificar como um mal necessário.
Fiscalização não passa por multar.
Passar por marcar presença, dotar as forças de segurança de meios para fiscalizar, formar correctamente essas forças e adaptar as leis à realidade das coisas.
Agora caça à multa é precisamente o que se faz hoje em dia e acho que não é preciso estar a dar exemplos.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#54

Lone, nós por cá até estamos muito bem. Como sabes melhor que eu, lá pra fora é bem pior.

E a fiscalização não tem nem deve estar sempre à mostra, tal como a fiscalização noutros sectores, também não é avisada. Tens o exemplo da ASAE, como seria se tu tivesses um estabelecimento em falta com algo e a ASAE te avisasse que daqui a 1h iria ao teu estabelecimento? blink
Responder
#55

(15-02-2018 às 14:27)OFFICER Escreveu:  Não podemos apenas chegar e dizer "TA MAL", apresentar alternativas válidas ou argumentos válidos, é importante.

Não é chegar e dizer, "ah e tal, tu é que queres que exista, apresenta-me alternativas".

Os argumentos estão lá todos. Mais claramente expostos e bem estruturados do que eu alguma vez imaginei eles virem a aparecer.

Mas se só queres ver os "bonecos" dos chavões e das "palavras de ordem" então critica mas é a tua incapacidade em conseguir interpretar um texto integral e não apenas as palavras mais ou menos soltas que te apetece. Isso é que é a verdadeira politiquice.

Fim.

[Imagem: wrong-bike.jpg]
Responder
#56

(15-02-2018 às 13:59)OFFICER Escreveu:  As IPO não aumentam a segurança na estrada porque são uma balela em PT. Se fossem bem feitas, aumentaria porque deixarias de ter certos veiculos em circulação, e é por isso que sou contra.

Também sou contra ser apenas para veiculos acima de 250cc, não há justificação para tal. Se é para existir, é para todos. Incluo aqui os mata velhos da categoria B1 e os tractores agrícolas matriculados.

Oh truta, mas que parte de menos de 1% dos acidentes são pelas máquinas é que não percebes?
Responder
#57

Oh truta, qual é a parte que só se contabilizou acidentes com mortes que não percebeste? Então e os outros? Com feridos graves ou ligeiros ou mesmo sem feridos? Isso não conta? Só se interessam quando a pessoa morre?

Olha a pessoa até pode ter morrido porque se lembrou de ir em t-shirt e calção.

Quantos acidentes existem onde nem sequer é accionado qualquer meio de socorro por não existir necessidade?

Tal como disse, a estatistica está à vista de todos e na realidade os mortos têm vindo a baixar e portanto não se pode colocar a sinistralidade como motivo. Mas as IPO a serem bem feitas, aumentam a segurança na estrada.

Não costumas ver motos com pneus carecas? Eu vejo muitas, e essas colocam o condutor em perigo e todos os outros também, porque no caso dessa pessoa se despistar, pode despistar contra terceiros.

Eu não tenho medo das IPO, até sei que provavelmente a minha mota nem passa tal como está. Sou contra é os moldes em que é feita, quer nas motas quer nos carros.

Não vi argumentos nenhuns no ponto a ponto que eles colocaram Zé. Devem escrever em Português do tempo deles, já que pelo que vi no facebook do grupo, são um grupo com muita história de manifs  thumbsup

Bem mas eu só quis comentar a infeliz argumentação, que é a argumentação que vai parar aos media no domingo. A manif é válida, os argumentos é que nem todos.
Responder
#58

(15-02-2018 às 15:57)OFFICER Escreveu:  A manif é válida, os argumentos é que nem todos.

Todas as manifestações serão assim... Tu e eu não nos revemos nas palavras de ordem, mas revemos-nos em outros pontos, outros só se vão rever nas palavras de ordem... A menos que fosse feito por ti, é normal que existam coisas que não concordas ou concordas em absoluto, mas se por isso deixas de fazer algo, então no meu ponto de vista ainda é pior. Tens as tuas razões e parte delas estão de acordo com a manifestação, por isso acho que deverias estar e no limite no grupo do facebook demonstrares o que não concordas.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#59

(15-02-2018 às 15:38)OFFICER Escreveu:  Lone, nós por cá até estamos muito bem. Como sabes melhor que eu, lá pra fora é bem pior.

E a fiscalização não tem nem deve estar sempre à mostra, tal como a fiscalização noutros sectores, também não é avisada. Tens o exemplo da ASAE, como seria se tu tivesses um estabelecimento em falta com algo e a ASAE te avisasse que daqui a 1h iria ao teu estabelecimento?  blink

A minha experiência não diz que os Gendarmes se escondam para fazer operações stop.
A Guardia Civil controla afunilando o tráfico numa só via, retirando de circulação os veículos ao azar para a fiscalização.
Os Polizei passam horas a borda da auto estrada a lembrar o pessoal que eles andam aí.
Os Traffic Officers no Reino Unido não escondem radares, nem bloqueiam rotundas para fazer o seu trabalho.
Nem mesmo os mafiosos da Polizia Stradalle andam camuflados à procura de quem vai em excesso de velocidade.
Eu acho que boa parte da fiscalização se faz com uma actitude dissuasora, marcando presença e dando o exemplo.
À uns anos andou por aí uma foto de um veículo da PSP estacionado num lugar para deficientes, que se tornou vital e obrigou a instituição a explicar que a viatura se encontrava ali porque estava a atender uma chamada de socorro/emergência.
Ora, se os senhores agentes tivessem deixado os pirilampos ligados não haveria a mais mínima dúvida de que foi num acto de serviço.

O estado sabe bem onde é deve combater a sinistralidade e em consequência baixar o número de vítimas.
Chama-se doutrinento e devia ser uma questão de estado incluir a segurança rodoviária no ensino obrigatório, oferecendo as matérias aos alunos de forma a que estes ficassem habilitados a fazer a práctica para a A1 aos 16 anos.
Mas infelizmente não é coisa que interessa, uma vez que na matéria de educação não existe uma política de estado pactada e os governos andam sempre a modificar as leis de base, para além de que seria caro formar a juventude em segurança rodoviária e isso roubaria uma grande quantidade de taxas e taxinhas, para além de postos de trabalho (público e privado) e uns quantos lobby's que andam por aí na área.

Possivelmente os mesmos lobby's que alimentam boa parte da polémica e inclusive se alimentam de quem morre na estrada....

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#60

Oh Lone mas por cá também nunca vi OP STOP escondidas...
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)