SUZUKI KATANA

Não se vêem Suzettes nos grandes centros urbanos... Se andarem mais pelo interior, vê-se muita Suzette... Novas, velhas, podres, presas por arames... Etc...

Isto não invalidade que se vendam poucas....

Eu andei para comprar uma katana... Andei com uma dois dias... Cortesia dum amigo que me conseguiu isto... Mas o problema residia sempre no preço final... Que era absurdo... O valor que davam pela retoma da minh gsxr... E o facto de não fazerem um único cêntimo de desconto no preço da mota....

Gostei muito da mota, tinha uma boa ergonomia para mim, tinha o motor da k5, que para mim foi o melhor de sempre, com um bom pulmão... E tinha uma silhueta linda....

Mas comparando com a Ducati Monster 821 que acabei por comprar... Acabava por ficar uns pontos abaixo, menos equipamento, mais pesada, menos manobravel, menos élan, menos sofisticada, menos acabada...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder

(31-07-2020 às 18:18)Malvo Escreveu:  A moto tem um design impecável, e o preço acaba por ser até justo, pois é apenas por exemplo 600eu mais cara que uma Z1000.

O preço é "justo".. agora!
Não fosse este tópico ter despertado a curiosidade de ir ao site confirmar, iria continuar a achar que mantinha o preço de quando foi anunciada.

Esteticamente a moto está muito louca e prefiro-a de longe à Z1000.
Se compete com a kawasaki em tudo o resto é que já não sei.

(31-07-2020 às 22:44)carlos-kb Escreveu:  É que nem mesmo a irmã GSX-S, se conseguem encontrar na estrada (muito pelo contrário até).

Conta-se pelos dedos as que vi também.
E a moto tem specs interessantes e um preço adequado.

A beleza é discutível.
Mas a generalidade das kawasakis no presente são muito feias e vendem-se.

A Suzuki não parece estar em grande forma no que diz respeito a vender o que tem.
A ponto de quase ficar esquecida. Provavelmente falta de empenho no merketing. Responsabilidade sobretudo importador como os agentes.

Não deixa de ser interessante que a kawasaki que no passado era das quatro grande japonesas a com menor representação, tenha no presente através de algumas casas bem empenhadas conseguido ultrapassar a Suzuki na curva.

(01-08-2020 às 13:06)nelsonajm Escreveu:  Não se vêem Suzettes nos grandes centros urbanos... Se andarem mais pelo interior, vê-se muita Suzette... Novas, velhas, podres, presas por arames... Etc...

Velhas, podres e presas por arames... continuam-se a ver.
Novas é que, sem ser a v-strom, não vejo praticamente nada. Nem nos centros urbanos nem no interior.
pervert

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder

A rede de concessionários também é muito fraquinho...

Curiosamente, cruzo-me diariamente na recta do cabo com duas gsx-s750, ambas azuis.

Vstrom, são realmente o que se vê mais, aqui por Santarém, ainda se vê muita Suzette, relativamente recentes.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder

255 motos..... Brutal... Não num passado muito longínquo a suzuki chegou a vender 80 motos num ano.... Está a trabalhar bem... As coisas irão melhorar certamente.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder

Não tinha ideia que a diferença de números fosse era tão brutal. what

A Yama vende 10x e a Honda 14x mais que a Suzuki...

[Imagem: muhz7is.jpg]
Responder

(03-08-2020 às 10:17)el_Bosco Escreveu:  Não tinha ideia que a diferença de números fosse era tão brutal. what

A Yama vende 10x e a Honda 14x mais que a Suzuki...

Sempre foi assim...

Se quisermos puxar a brasa para o lado das suzettes... se comparares o números de motos vendidas tendo em conta o número de modelos disponibilizados em catálogo... a suzette até nem está muito mal.... lol

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder

Problema é que a suzuki ja nao é mota para a carteira do proletariado! Agora vende exclusivamente para a burguesia! devil
Responder

Ve se muita mota pesada, se bem entendo o que consideras pesado. Viagens de longa distancia, as trails dominam sem concorrencia. As sports tour ja praticamemte nao existem.

Ves muita mota pequena porque a lei da carta B ao permitir conduzir ate 125 fez com que muita gente se virasse para elas com olho nos consumos e evitar o transito.

Alias nunca se viu foi tantos bisontes tipo GS e companhia agora que andar de mota esta mais na moda que nunca.
Responder

Tenho a noção que desde que a Suzuki passou das mãos dos Veículos Casal, para a Moteo, caiu muito em representação. Podem até dizer que a Moteo é a "filha" daquilo que restou da Veículos Casal, mas a ser assim, é tipo aquela filha que herdou os bens dos pais trabalhadores, e com uma herança fácil, acabou a deitar esse trabalho e património dos pais, por terra.

A Suzuki, neste momento, é uma marca com uma representação discreta e pouco incisiva por terras lusas. E o curioso é a marca "secundária" do importador, a chinoca Sym (antiga Sanyang), ter maior expressão de vendas que a própria Suzuki (ok que "trabalham" em segmentos e nichos de mercado diferentes, mas ainda assim, os resultados de vendas são gerais).

Depois nem é tanto pelo que as custam. Até porque a Suzuki continua a ser uma marca acessível... mas mais aquela política do próprio construtor, de fazer perdurar durante anos a fio os mesmos modelos em catálogo, com poucas ou nenhumas mexidas, com um catálogo sensaborão, relega a marca de teares, das preferências do público.
Responder

Dizes que nao é o que elas custam mas até tens o caso do Nelson, que foi buscar melhor mota por menos, e uma ducati que ate tem fama de ser caro. Polo que entendi a outra opcao passava por uma suziki mas bem mas cara e a oferecer menos. E essa é também mais umas das razoes para aparecer no fim da lista de vendas.

Alias tirando as V strom e gsxr, poucas modelos da suzuki realmente se ve.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 2 Visitante(s)