SUZUKI KATANA

Esta Suzuki está um pouco fora do mainstream em termos de instrumentação e décor. No entanto,  se houver TD tenciono realizá-lo.

Knowing a man well never leads to hate
Responder

O mercado desta Mota é um nicho, pequeno.
Gostava de testar, mas tinha de levar um saco para não vomitar no chão no caminho para a mota.

Enviado do meu SM-G935F através do Tapatalk
Responder

Precisamente o estar fora do mainstream é que faz dela uma moto apetecível.... Aliás... O fazer motos fora da "caixa" trouxe-nos motos como, as gsxr, depois as srad's... Bandits... Rf's... Katana... E tantas mais...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder

(26-06-2019 às 22:29)nelsonajm Escreveu:  Precisamente o estar fora do mainstream é que faz dela uma moto apetecível.... Aliás... O fazer motos fora da "caixa" trouxe-nos motos como, as gsxr, depois as srad's... Bandits... Rf's... Katana... E tantas mais...

És amigo do Clemente Vicente, estou a ver. Farei TD logo que seja possível.

O K5 tem sido muito gabado, até em consumos.

Knowing a man well never leads to hate
Responder

(26-06-2019 às 22:49)pareias Escreveu:  
(26-06-2019 às 22:29)nelsonajm Escreveu:  Precisamente o estar fora do mainstream é que faz dela uma moto apetecível.... Aliás... O fazer motos fora da "caixa" trouxe-nos motos como, as gsxr, depois as srad's... Bandits... Rf's... Katana... E tantas mais...

És amigo do Clemente Vicente, estou a ver. Farei TD logo que seja possível.

O K5 tem sido muito gabado, até em consumos.

Fazer TD para quê?
Não basta apreciares a pintura na mota de exposição?

Ia comentar, mas não tenho ar.

Assinatura
Responder

(27-06-2019 às 11:05)Liquid_Fire Escreveu:  
(26-06-2019 às 22:49)pareias Escreveu:  
(26-06-2019 às 22:29)nelsonajm Escreveu:  Precisamente o estar fora do mainstream é que faz dela uma moto apetecível.... Aliás... O fazer motos fora da "caixa" trouxe-nos motos como, as gsxr, depois as srad's... Bandits... Rf's... Katana... E tantas mais...

És amigo do Clemente Vicente, estou a ver. Farei TD logo que seja possível.

O K5 tem sido muito gabado, até em consumos.

Fazer TD para quê?
Não basta apreciares a pintura na mota de exposição?

A pintura é um de muitos critérios.

Uma boa pintura indica cuidado na realização, mas obviamente que não sou obcecado com isso.

Houve realmente um tempo que insistia sobre o tema porque a Honda que tive era crítica nesse aspecto e li muitas queixas sobre outros modelos da mesma marca. Agora parece que já corrigiram o processo, a CB650 que testei já era aceitável, embora não ao nível das Yamaha e Kawasaki.

As críticas que fiz à Honda não faço à Yamaha e por isso o tema "esfriou".

Só recentemente reúno as condições mínimas e tenho cerca de 20 motas para pintar este verão. Quando começar a tarefa volto a falar sobre o tema.

Uns trabalhinhos manuais que não seja só com a Palmira talvez não vos fizessem mal.

Knowing a man well never leads to hate
Responder

20 motas?! E tens ácido suficiente para decapar isso tudo?

Ia comentar, mas não tenho ar.

Assinatura
Responder

(27-06-2019 às 11:37)Liquid_Fire Escreveu:  20 motas?! E tens ácido suficiente para decapar isso tudo?

É um orçamento robusto de um stand e há decapante químico e abrasivos em quantidade suficiente.

Nunca pinto "por cima" do que lá está pelos motivos óbvios. É tudo sobre o metal e sobre o plástico.

No metal é:
Decapagem->Fibra se necessário->Epoxy->Poliéster pistolável->Aparelho de 2 componentes->Base->Verniz e passadas 2 semanas polimento.

No plástico uso Raderal se necessário e um primário próprio para plásticos antes de pintar.

Knowing a man well never leads to hate
Responder

Boas;
Pareias, apesar de não me preocupar grandemente com a pintura das minhas motos, aprecio alguns trabalhos.
No fim, vai expondo o que vais fazendo.

Voltando à katana, se me dessem uma era capaz de lhe pregar algumas marcas de uso durante este Verão.
Responder

(27-06-2019 às 11:49)pareias Escreveu:  
(27-06-2019 às 11:37)Liquid_Fire Escreveu:  20 motas?! E tens ácido suficiente para decapar isso tudo?

É um orçamento robusto de um stand e há decapante químico e abrasivos em quantidade suficiente.

Nunca pinto "por cima" do que lá está pelos motivos óbvios. É tudo sobre o metal e sobre o plástico.

No metal é:
Decapagem->Fibra se necessário->Epoxy->Poliéster pistolável->Aparelho de 2 componentes->Base->Verniz e passadas 2 semanas polimento.

No plástico uso Raderal se necessário e um primário próprio para plásticos antes de pintar.

todos os profissionais de pintura que alguma vez fizeram serviços para a oficina onde o meu pai trabalha sempre disseram "o primário de origem é o melhor, e só se deve retirar se for mesmo necessário" tu optas por o remover, porque?

Ia comentar, mas não tenho ar.

Assinatura
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)