O que faz um sistema de escape? (vídeo)
#1

Aqui, para quem muda o escape para mais que barulho e estética, fica um vídeo a explicar a função do sistema de escape.

Super d'Origem, sem mais, terminado.
Responder
#2

Eu até curti ver o vídeo dos tipos que foram pá Mongólia... só não percebi o que isso afecta o tirar ou não o escape...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#3

motor esgota mais facilmente,
faz mais barulho e parece que anda mais, mas é o contrario
consome mais, desgaste mais rapido

motor com escape de origem, fica o motor mais "fechado" nao esgota tao rapido, pouca o ambiente as pessoas e principalmente a pessoa montada em cima dela

agora ha ponteiras para o proprio modelo que livertam um pouco motor

______
editado, ou onde entra o escape
(deve estar a testar se estamos atentos!)
Responder
#4

[Imagem: lixo_zpsvefqtjwz.jpg]


Caramba... cada vez têm mais lixo lá dentro!!!! lol
Responder
#5

tipo como nos escapes dos popos, cheios de panelas e panelinhas tong
Responder
#6

(24-04-2017 às 17:02)7pires Escreveu:  motor esgota mais facilmente,
faz mais barulho e parece que anda mais, mas é o contrario
consome mais, desgaste mais rapido

motor com escape de origem, fica o motor mais "fechado" nao esgota tao rapido, pouca o ambiente as pessoas e principalmente a pessoa montada em cima dela

agora ha ponteiras para o proprio modelo que livertam um pouco motor

______
editado, ou onde entra o escape
(deve estar a testar se estamos atentos!)

Do que consegui traduzir ( o google não mete frases a fazerem sentido ), estás 100% errado.
Responder
#7

já nem me lembrava deste movie caseiro:

https://www.youtube.com/watch?v=JsHP9LjdSo0

escape a serio é sem nada!
Responder
#8

Eu continuo a achar que um escape de origem é o garante de que não se abra a caixa de Pandora.

Um escape de rendimento, mesmo apropriado para o modelo, é uma óptima forma de romper a harmonia que existe na mota.
Depois do escape vem um filtro de ar, depois uma ECU, depois válvulas e culata, a seguir novos corpos de injecção....
Tudo isto na procura de uma harmonia que se rompeu com o desejo de um pouco mais de barulho.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#9

Eu no meu caso tenho duas linhas de pensamento: mota para viagens ou dia-a-dia não mexer que de origem é que é bom. Mota de fds e brincadeiras...o diabinho no ombro esquerdo vai fazendo mossa e não resisto devil

Mas claro que se deve ter noção que as alterações podem durar mtos km's sem problemas, mas a longo prazo devem dar dar origem a manutenções mais profundas antecipadamente, desde segmentos, valvulas, arvore de cames com maior desgaste pelas diferentes temperaturas, rotações etc do que vem de origem.

Não se fazem omeletes sem ovos...sem estar a querer dizer que uma mota alterada é uma bomba pronta a explodir. Mas se calhar em vez de se trocar certas coisas aos 200mil isso vai acontecer aos 100/150mil. Senão não mexia tanto shy

Agora é também preciso perceber que há material especifico pensado em dar mais performance e depois há aqueles que vão orientando as coisas a "olho". Nisso não facilito e o que é feito é o provado por outros e não como cobaia, que sou forreta para pagar experiências nas minhas coisas. lol lol
Responder
#10

devil

[Imagem: 0a38c372748952af999ec8e2f176f106.jpg]


Brevemente dou novidades...
devil

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)