Inspecções de motociclos de cilindrada superior a 250cc avançam em 2016?

(11-05-2016 às 12:29)carlos-kb Escreveu:  
(11-05-2016 às 12:10)LoneRider Escreveu:  
(11-05-2016 às 11:58)carlos-kb Escreveu:  Se calhar a mesma base que acha que os "papa-reformas" (aka "mata-velhos") também estão isentas de IPO.

Estes últimos não são considerados veículos automóveis....

Mas a questão é essa mesma.... não deixam de circular nas mesmas vias dos outros (automóveis, motociclos, triciclos e quadriciclos), e estar abrangidos pelas normas do CE que regem a circulação.

Ora, segundo o CE, «veículo automóvel é todo o veículo com motor de propulsão, dotado de pelo menos quatro rodas, com tara superior a 550kg, cuja velocidade máxima é, por construção, superior a 25km/h, e que se destina, pela sua função, a transitar na via pública, sem sujeição a carris.»

Pegando nas specs de um desses "papa-reformas", temos que só não são equiparados a veículos automóveis, por terem um peso inferior aos tais 550Kg.

Mas tal como acontece com os ciclomotores (50cc) nas duas rodas, os "papa-reformas" não deixam de ser a classe dos "4 rodas" que circulam em pior estado e que têm a manutenção mais deficiente, com os inerentes riscos em termos de segurança. E estão ilibados de IPO.

Bem verdade muitas vezes... E sem dúvida não faz sentido para mim esta diferença...

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

(11-05-2016 às 11:45)carlos-kb Escreveu:  Ainda há minutos, numa conversa "ali ao lado" com alguns dos membros deste fórum, disse que as IPO às motos não me causam receio algum. A minha moto, tal como todas as outras que tive, estão dentro das normas, cumprindo e mantendo as características originais.

O que me chateia mais é mesmo o transtorno de ser mais um veículo cá em casa, a levar anualmente à IPO, que acarreta disponibilidade, tempo e dinheiro. Ou seja, logo em Janeiro, para além do doloroso IUC, é mais a IPO e logo no mês a seguir o seguro.

Quanto à justiça de ser, ou para todos, ou para nenhuns, já uns posts atrás dei a minha opinião.

A perda de tempo e dinheiro também foram os factores que me desagradaram quando li a notícia.  confused

De resto, as motas lá de casa penso que não têm problemas em ir à inspecção.

Honda CX 400 '83 Eurosport
Responder

Vai ser lindo com tanta mota modificada que por ai anda, especificamente choppers, bobbers e cafe racers. Enfim mais uma medida para chupar o contribuinte.

Alem sabe como é quanto aos escapes? E preciso o escape de origem ou pode ser qualquer um desde que respeite os decibeis permitidos?
Responder

Ganham agora no IVA das inspecções, mas perdem com as vendas de peças aftermarket, acredito que o pessoal continue a comprar, mas deve cair significativamente...ganham 3€/mota/ano e perdem à vontade mais de 10x isso que recebiam do IVA das peças...

Ex Suzuki GS500
Ex Yamaha YZF600R - Thundercat
Ex Yamaha R1
Suzuki GSX-R 750
Responder

(11-05-2016 às 14:13)Nfilipe Escreveu:  Vai ser lindo com tanta mota modificada que por ai anda, especificamente choppers, bobbers e cafe racers. Enfim mais uma medida para chupar o contribuinte.

Alem sabe como é quanto aos escapes? E preciso o escape de origem ou pode ser qualquer um desde que respeite os decibeis permitidos?

Nas noticias referem que ainda não saiu essa portaria, logo ainda não está definido. A seu tempo se saberá (se calhar no dia anterior, não me espantava).

(11-05-2016 às 14:19)xiko_dsg Escreveu:  Ganham agora no IVA das inspecções, mas perdem com as vendas de peças aftermarket, acredito que o pessoal continue a comprar, mas deve cair significativamente...ganham 3€/mota/ano e perdem à vontade mais de 10x isso que recebiam do IVA das peças...

Muitas vem de fora também... blink É algo que não é fácil de saber.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

Só não recebem quando vem de fora e dentro da europa, tudo o resto ou pagas logo, ou arriscas a pagar na alfandega...continua a ser muito mais de certeza...

Ex Suzuki GS500
Ex Yamaha YZF600R - Thundercat
Ex Yamaha R1
Suzuki GSX-R 750
Responder

Epa.... desculpem lá, mas parem de fazer perguntas, especulações e conjecturas, porque, para além da notícia que saiu hoje, que refere unicamente o timing para inicio das IPO a motociclos, pouco mais se sabe.

Quando elas chegarem... logo se verá como as coisas serão. O que vale ou não vale, por agora, e não havendo sequer ainda a Portaria que regulamente a forma técnica como as mesmas se farão, tudo o que se possa dizer acabam por ser suposições infundadas.

Depois, para quem aponta o dedo aos demais. Não vi aqui ninguém a dar pulos de alegria por haverem IPO a motos. Apenas se falaram em questões de justiça e equidade, e que a haverem, é justo que abranjam todos sem excepção.
Depois criticar e chamar outros de "ovelhas" é mais fácil. Mas não vi absolutamente ninguém a dizer aberta e assumidamente o que fez, para que as IPO não fossem uma realidade.

Não queiram ser mais papistas que o papa, pôrra!  confused

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder

(11-05-2016 às 14:50)carlos-kb Escreveu:  Epa.... desculpem lá, mas parem de fazer perguntas, especulações e conjecturas, porque, para além da notícia que saiu hoje, que refere unicamente o timing para inicio das IPO a motociclos, pouco mais se sabe.

Quando elas chegarem... logo se verá como as coisas serão. O que vale ou não vale, por agora, e não havendo sequer ainda a Portaria que regulamente a forma técnica como as mesmas se farão, tudo o que se possa dizer acabam por ser suposições infundadas.

Depois, para quem aponta o dedo aos demais. Não vi aqui ninguém a dar pulos de alegria por haverem IPO a motos. Apenas se falaram em questões de justiça e equidade, e que a haverem, é justo que abranjam todos sem excepção.
Depois criticar e chamar outros de "ovelhas" é mais fácil. Mas não vi absolutamente ninguém a dizer aberta e assumidamente o que fez, para que as IPO não fossem uma realidade.

Não queriam ser mais papistas que o papa, pôrra!  confused

A negrito foi o que já tinha referido a cima.

Quanto à mensagem, subscrevo na integra.

(11-05-2016 às 14:50)xiko_dsg Escreveu:  Só não recebem quando vem de fora e dentro da europa, tudo o resto ou pagas logo, ou arriscas a pagar na alfandega...continua a ser muito mais de certeza...

Não faço a mínima ideia, até porque depende de onde compres, etc etc. Mas aqui não é por o grande aumento de certeza de receita com certeza. Embora não chateie nada claro.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

Boas.
Tinha colocado o meu post no tópico errado...
Mas fica em baixo a minha opinião.

Tanto andaram, tanto andaram... Elas aí estão.
A partir de Outubro, podemos contar com as IPO para motociclos acima de 250cc.

Pode-se questionar o porquê desta obrigatoriedade apenas para motociclos acima dos 250cc, e o porquê de ficarem de fora os motociclos de cilindrada mais baixa e mais algumas excepções. Mas podemos também fazer outro tipo de perguntas que, a meu ver, são igualmente interessantes:

- Não é estranho que o centros de inspecção estejam tão chateados por a obrigatoriedade ser apenas para motociclos acima de 250cc? Então, acabaram de anunciar que eles vão passar a facturar mais, mas eles já se mostram muito desagradados... Não é estranho? Ainda para mais quando sabemos que a tendência natural nestas coisas é alargar aos restantes veículos (neste caso, cilindradas)? Ai negócio... Belo negócio.

- Não é engraçado que, para conduzir motociclos até 125cc, não é preciso tirar uma carta de condução específica e agora também não vai ser preciso levar os veículos à inspecção?... É bastante curioso... Diria até, é bastante político.
Atenção que nem estou a pedir que estas pessoas e veículos fossem obrigados a pagar. Mas entendo que eu também não devia ser obrigado a pagar!

Eu agora já comecei a pensar numa série de coisas... E nem sequer quero pensar muito nelas para não me aborrecer. Mas aqui ficam elas:

- A inspecção da minha mota é para ser efectuada no mês de matrícula da mesma? Se assim for, só a faço em 2017.

- Vão-me foder porque eu não tenho luz de matcrícula? Que criminoso que eu sou... E ainda por cima nunca causei nenhum acidente ou incidente por esta razão específica. Nem para criminoso presto...

- Vão-me chatear por ter autocolantes na minha mota? Será que alegam que descaracteriza a mesma?

- E vou ter de provar algum tipo de homologação para a minha luz traseira, que tem os piscas integrados?

- E será que vou poder levar a minha mota à inspecção com a tampa de banco do pendura? Sim, esta é o último e o melhor grito...


Enfim... Reconheço que há aí pessoal que tem alterações mais ou menos profundas às motas. Algumas delas de técnica duvidosa... Mas, e o restante pessoal?
E o pessoal das Cafe Racer de bom gosto e qualidade que, por vezes, se vêem por aí? Imagino que esse pessoal esteja lixado... Infelizmente é assim...

Cumprimentos para o pessoal neste dia triste.

________________________________________________________________________________________

Triumph Sprint ST 1050 '08 (Dark Blue)
Aprilia RSV4 Factory '09 (Aprilia Racing theme)
Yamaha YZF-R6 '07 (Captain America theme)
---
Yamaha FZ8 '10 (White/Gold)
Kawasaki ZX-6R Ninja '08 (Orange)
Responder

kb, o problema é que quando elas começam é muito perto de quando terei de fazer e caso tenha de alterar algumas coisas como os piscas e afins convinha começar a adquirir o material...o suporte da matrícula por exemplo não ver ser algo que arranjo de um dia para o outro sem ser roubado à grande...

Ex Suzuki GS500
Ex Yamaha YZF600R - Thundercat
Ex Yamaha R1
Suzuki GSX-R 750
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)