Honda CB750 Seven-Fifty
#1

Maltinha, o meu falecido pai deixou-me uma Honda CB750 Seven-Fifty, que está parada há uns pares de anos numa garagem. 
Ganhei uma súbita vontade de começar a juntar uns trocos e fazer-me à estrada, Europa fora. Um gajo é novo e tem o sangue a fervilhar por conhecer outras gentes, que não estas.
Possuo, como já referi, uma Honda CBR 250 R, como primeira moto, querendo vender a mesma e subir de "responsabilidade".  Ora, um outro desejo é ter uma RR, como é óbvio, não se pode ter o melhor dos dois Mundos.

Tenho a opção de vender a CB750 SevenFifty e a CBR250R e comprar uma SuperSport que vai-me levar para a pista, dia menos dia. Viagens é para esquecer, tendo uma pendura desejosa de papar km´s...fico meio entalado. Ou esqueço a uma SuperSport e compro uma VFR...ou uma SportTouring e fico meio realizado.



Fico com a CB750, invisto uns trocos e fica para dar umas voltas (sei que não é a moto mais apropriada, mas eu vou sempre no espírito do é para o "caralho e para o foda-se"). Hoje em dia, ando todos os dias de moto e mesmo quando chove, nada me dá mais prazer que sentir a chuva a bater no pêlo. 
E Arranjo uma Supersport para fazer uns track days e fazer casa-trabalho- dia a dia.



Ora, abri este tópico para vossas excelências mandarem alfinetadas, postas de pescada e o que acharem útil. Gosto de receber feedback de opiniões, pois infelizmente, na minha rede de amigos não há malta que ande de moto, pelo que um gajo tem que vos recorrer, de modo, a poder estruturar melhor a decisão. Em outubro tiro a carta A e quero despachar a CBR250.

PS: A menina Daytona continua debaixo de olho, mas há que ter juízo e tentar não ter uma determinada moto só porque sim, se há merda que irrita é ter as coisas e não ter tirar 100% proveito dela.
Responder
#2

Não sei exatamente qual era a relação que tinhas com o teu pai (e qual era a relação que ele tinha com a mota), mas à partida no meio de uma história dessas, eu pessoalmente ficava com a CB750 e tratava-a muito bem!

Para as voltas que comentas, uma ST é o tipo ideal de mota. Mas com a SevenFifty também se faz... smile
Responder
#3

Igor pá.

Se tens uma Seven Fifty tens uma moto que te leva onde tu quiseres.
Podes vender a 250 e apostar na RR.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#4

Tinha uma excelente relação com ele, mas para ser sincero, falta-me por em cima da mesma e sentir se é algo que gosto de conduzir. 
Entendo, perfeitamente, a tua mensagem, é sempre uma parte dele que está ali, e é algo que nos marca. Por um ou outro motivo posso não gostar da ciclística da mesma e sou do tipo de pessoa que não se agarra facilmente a algo material. Tenho a plena consciência que ele não ficava chateado se usasse o dinheiro da mesma por algo que me fizesse arrepiar mais pelos do corpo.

Este domingo, vou ao Alentejo tirar-lhe a capa e mostrar-lhe o Sol, tiro umas fotografias e posto estado dela aqui.
Responder
#5

Eu fazia diferente....

Vendia a CBR e usava esse dinheiro para viajar com a CB750 do teu Pai... no regresso... então caso não gostes da CB... ou não te arrepie os cabelos da nuca quando olhares para ela... depois logo se via...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#6

Só espero que daqui a uns anos não digas 'Se soubesse o que sei hoje !'  blink
Responder
#7

(11-05-2017 às 21:27)LWillow Escreveu:  Só espero que daqui a uns anos não digas 'Se soubesse o que sei hoje !'  blink

yep...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#8

Ai se eu tivesse uma CB750..
Não queres trocar por uma Fazer?
bigsmile

Se fosse comigo ficaria com a CB, mas se a tua praia são Rs.. só tu sabes o que te enche mais as medidas.

[Imagem: RwtqB8G.gif]
Responder
#9

Porque nao uma honda cbr xx? Se tiveres unhas para ela deixas muita gente a comer pó, isto é, se a parte da performance e velocidade interessa tanto e por outro lado é uma excelente maquina para viajar. Bem estimada dura a vida toda. 


É capaz de haver propostas melhores mais modernas e actuais, mas eu se quisesse velocidade, performance, potencia e mota para viajar com a maria, era essa que escolhia mas eu sou assim para o old school em gostos.
Responder
#10

A CB seven fifty foi mesmo das melhores coisinhas que a Honda fez nos últimos 25 anos, herdando o motor comprovadíssimo da sua antecessora CBX, e continuando a dar provas de imensa robustez, fiabilidade e polivalência, não só na seven fifty, como noutros modelos aonde foi aplicado.
Aquele oil head que já tem praticamente tudo que os modernos têm (dupla árvore de cames à cabeça e culassa de 16 válvulas) e acredita que consegues utilizá-la numa infinidade de utilizaçõe,s sem nunca te deixar ficar mal.

Na minha opinião, se tens a seven fifty de "mão beijada" (já não falando do valor hipotético valor sentimental que possa ter), era máquina para manter e deixar nos trinques.... e veres então algo para compensar essa tua outra veia.
Como já foi dito, se dizes que gostas rodar punho e ao mesmo tempo dar umas voltas, só existe um tipo de moto para isso.... uma sport-touring!
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)