Videos pouco comuns

Gostava de saber (e tendo em conta que a comparação foi com um F1), como se sairia este comparativo, usando ao invés de uma S1000RR, uma moto de MotoGP (RCV213 / YZR-M1 / Desmocedici, etc.).

De qualquer maneira fui verificar.... ainda este ano a pole position de F1 em Silverstone, foi de 1' 29" 287 (Lewis Hamilton), e a volta mais rápida em corrida de 1' 35" 548 (Rosberg).

Em MotoGP, o record da pole mais rápida de Siverstone está nas mãos do Pedrosa, em 2013, com 2' 01" 941. Em 2016, a volta mais rápida em corrida foi de 2' 02" 339 (Viñales) e o record está com o Marquez, que em 2015, fez a melhor volta em corrida com 2' 00" 234.

Ou seja, em comparação com um F1, é uma diferença notória de entre 25 a 30 segundos por volta. E sendo as MotoGP mais rápidas que as WSBK, ainda mais a diferença se pode dilatar quando temos um F1 vs SBK.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder

(24-10-2016 às 14:16)carlos-kb Escreveu:  Gostava de saber (e tendo em conta que a comparação foi com um F1), como se sairia este comparativo, usando ao invés de uma S1000RR, uma moto de MotoGP (RCV213 / YZR-M1 / Desmocedici, etc.).

De qualquer maneira fui verificar.... ainda este ano a pole position de F1 em Silverstone, foi de 1' 29" 287 (Lewis Hamilton), e a volta mais rápida em corrida de 1' 35" 548 (Rosberg).

Em MotoGP, o record da pole mais rápida de Siverstone está nas mãos do Pedrosa, em 2013, com 2' 01" 941. Em 2016, a volta mais rápida em corrida foi de 2' 02" 339 (Viñales) e o record está com o Marquez, que em 2015, fez a melhor volta em corrida com 2' 00" 234.

Ou seja, em comparação com um F1, é uma diferença notória de entre 25 a 30 segundos por volta. E sendo as MotoGP mais rápidas que as WSBK, ainda mais a diferença se pode dilatar quando temos um F1 vs SBK.

O Guy Martin fez o que pôde, isso é certo.

Honda CX 400 '83 Eurosport
Responder

Os F1 têm 4 rodas, 100x mais de borracha em contacto com o asfalto(aqui inventei os 100x... não sei quanto é...) a posição e movimentação do condutor não interfere no desempenho do carro... pesam para aí uns 700kg e têm por volta de 1000cv... extremamente eficientes no que concerne à aerodinâmica...

A moto tem demasiadas variáveis envolvidas que não são controladas pelos designers/engenheiros... é aqui que o piloto faz a diferença...

No final... foi uma corrida injusta para a moto e para o pobre do Guy Martin... que os tem do tamanho de melancias...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder

(24-10-2016 às 15:43)nelsonajm Escreveu:  No final... foi uma corrida injusta para a moto

É precisamente aqui aonde estou a querer chegar.

Então a diferença de comportamento em curva é completamente impressionante. Ia a mota a curvar no limite e o F1 passava por ela (e do lado de fora da curva), que parecia manteiga. wtf

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder

Já tinha visto isso há uns tempos, foi engraçado pelo sentido de humor do Guy.


A comparação f1 com motas nem tem pontas por onde se pegue, claro que o f1 ganha, mesmo contra motas GP.

Só pegando no custo de produção qualquer comparação é rídicula.

O Guy bem disse, ele aparece com um mecânico e a mota dentro de uma carrinha, o outro tem uma equipa só para lhe aquecer os pneus.
Responder

(24-10-2016 às 11:43)nunomsp Escreveu:  

ahahahaha que boss
Responder

Não quer dizer que seja impossível uma moto ser mais "performante" que um carro F1... em laboratório... o problema é e sempre será os pneus, e é aqui que reside o busílis da questão... haverá algum dia uns pneus que consigam dar a mesma vantagem a uma moto, e que a coloque de igual para igual com um carro F1... que tem tantas outras coisas a ajudar, seja a aerodinâmica, os pneus, a largura de vias, etc....

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder

(24-10-2016 às 16:12)Fz1000 Escreveu:  Só pegando no custo de produção qualquer comparação é rídicula.

Acho que não é pelos custos de produção que tens a diferença... se assim fosse, qualquer desportiva de 15 mil euros nunca conseguiria dar uma abada a qualquer porsche de mais de 200 mil euros....

A moto tem tudo para conseguir dar uma abada a qualquer outra viatura, até aviões a jacto já o fez... o problema reside na "Física"... e aqui os construtores de pneus ainda não conseguiram dar a volta... mas quando o fizerem... ninguém os apanha...

Até porque as motos, mesmo as de motoGP não entregam mais potência, não é porque não consigam... é unicamente porque se entregarem mais os pneus não acompanham...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder

Eu acho impossível, o dia que uma mota conseguir acompanhar um F1 em curva, acho que deixa de poder ser considerada uma mota, porque não o vai conseguir apenas com 2 rodas.

Nestas comparações nota-se que o piloto de F1 não só é mais rápido, como nem sequer dá 100%, para não meter em causa a segurança do piloto da mota.

Os 2 sozinhos em pista apenas a competir com tempos, e acreditem que a margem de diferença era ainda maior.
Responder

Um artigo interessante neste capítulo do F1 vs MotoGP, retirado do site da RedBull Brasil:

______________________________________________________

Fórmula 1 x MotoGP: o duelo definitivo

Nós buscamos tentar solucionar uma velha pergunta: quem é mais veloz? Duas ou quatro rodas?

Por Bruno Vicaria em 5 Fevereiro 2016


[Imagem: f1.jpg]

Esta dúvida atormentam os petrolheads já há algum tempo. Uma máquina da MotoGP pode acelerar como o diabo e ter uma velocidade final incrível, mas não chega nem perto de um F1 em termos de pressão aerodinâmica, o popular downforce, e de frenagem.

Vamos para os fatos: será que Marc Marquez e sua Honda RC213V conseguem superar o RB11 de Daniel Ricciardo? Ou será que não? O Redbull.com.br deu uma bela olhada nessas duas máquinas para te ajudar neste tira teima.

[Imagem: motogp-repsol-honda-team-f1-red-bull-racing-2015.jpg]

ACELERAÇÃO

0 a 100 km/h: é uma medida bem complicada de comparar, por conta da quantidade da potência que pode dificultar a tração e, com isso, a informação de qual é mais rápido. Afinal, o carro de F1 quer rodar e a MotoGP não consegue deixar a roda frontal no chão. Contudo, ambos têm uma performance parecida, podendo atingir a marca de 100 km/h em torno de 2s6.

0 a 200 km/h: este é um território da MotoGP. A cerca de 180 km/h, a eletrônica toma conta de um carro de F1, enquanto o piloto de MotoGP pode trabalhar no acelerador. O F1 faz em 5s2, mas a moto atinge isso em 4s8.

0 a 300 km/h: Aqui, a MotoGP precisa de 11s8, mas o monoposto requer somente 10s6. Passando desta velocidade o carro precisa de longas retas, enquanto a moto pode seguir com tudo.

VELOCIDADE MÁXIMA

Dani Pedrosa obteve o melhor tempo de classificação para o GP da Catalunha de 2014 com o tempo de 1min40s985. Sua velocidade final no fim da reta foi de 341,8 km/h, enquanto a Ducati de Yonny Hernandez foi ainda mais veloz com 344,7 km/h. O recorde total foi o de Andrea Iannone: 349,6 km/h com uma Ducati em Mugello.

Neste ano, Nico Rosberg marcou o tempo de 1min24s681 em Barcelona com uma Mercedes abastecida para duas voltas. Uma enorme diferença de 16 segundos! E mesmo com uma velocidade total menor, de 325 km/h.

O recorde da pista é de Kimi Raikkonen, em 2008, ainda mais veloz em 1min21s670. O motivo? O carro de F1 faz curvas de forma insana por dois motivos: pneus mais largos e uma aerodinâmica extremamente refinada.

[Imagem: motogp-repsol-honda-team-f1-red-bull-racing-2015.jpg]

DOWNFORCE

A MotoGP tem dois problems principais: é pequena, mas não é páreo para a F1 com uma aerodinâmica bem mais sofisticada.

O carro pode ter mais tração pelos pneus mais largos e, sim, pela aerodinâmica. O monoposto consegue realmente voar em curvas de alta velocidade. Um case claro é a curva logo após a reta principal em Valência. O monoposto reduz de 312 pra 240 km/h, enquanto a Moto bixa de 327 para 115 km/h!

Em algumas curvas o piloto de F1 precisa apenas tirar o pé do acelerador enquanto o piloto de MotoGP precisa frear muito tarde.

Aliás, o downforce é tão forte na F1 que aos 300 km/h um carro andaria tranquilamente de ponta-cabeça sem se preocupar em cair no chão.

[Imagem: motogp-repsol-honda-team-f1-red-bull-racing-2015.jpg]

FRENAGEM

Um carro de F1 não tem rivais neste respeito e é capaz de gerar forças de até 5G. Sem asas, flaps e afins, a MotoGP não tem como competir em velocidade de curvas. O monoposto é mais estável graças à um centro de gravidade baixo e melhor tração, enquanto o MotoGP fica com a moto traseira no ar durante a freada. Isso significa que a moto precisa frear 200 metros antes e o piloto precisa usar todo seu corpo enquanto trabalha com o guidom e os pedais.


[Imagem: motogp-repsol-honda-team-f1-red-bull-racing-2015.jpg]

fonte

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)