PRIMEIRA MOTA, Carta B(A.. afinal!!) ahah
#31

(02-05-2019 às 23:27)Nfilipe Escreveu:  
(02-05-2019 às 21:43)el_Bosco Escreveu:  Eu olho para uma honda cb125f (a minha irmã tem uma) e não vejo diferença nos acabamentos.

Regra geral as 125 até pelo preço que custam nao devem muito a qualidade de acabamentos mas ha sempre umas melhores que outras, quanto a benelli nao faço ideia, estava mais a referir me as keeway, jonway e.t.c Mas ve o seguinte a honda já tem o seu nome mais que estabelecido no mercado, ainda que a benelli que tenhas seja melhor mota no seu todo que a cbf o que até nao duvido que possa ser, se o valor dela nova fosse praticamente o mesmo que a da Cbf ainda menos vendiam, se ja vendem pouco ainda menos seria, porque as vendas da benelli nao fazem concorrência as vendas da honda, logo é normal que para vender tenham que se apresentar uma 125cc mais barata que as marcas de renome japonesas.
 
(02-05-2019 às 21:57)rafaelg7 Escreveu:  
(02-05-2019 às 21:31)Nfilipe Escreveu:  numa 125, a nao ser que seja bem confortável, mais que 20, vá 25km, 50 no total ida e volta, mais que isso é mesmo bem sofrível. Eu fiz 2 meses numa 125, cerca de 20km para cada lado e as vezes depois de sair do bules, era preciso mesmo muita paciência para fazer a viagem de volta depois de 8h de trabalho em cima do lombo, cheguei alguma vezes em pouco mais 15m depois de sair do bules e quando parava a mota já parecia cheirar a queimado de tanto pau que levava! lol mas nao é bom para a mota, quanto mais longe for menos paciência se vai ter passado algum tempo e se houver oportunidade, é sempre a dar pau com a mota.

Mas podes sempre comprar uma cbf 125 e ver por ti próprio, como te adaptas.

Mas sofrível em que aspeto? Não estou a entender.. No sentido que demora muito tempo a chegar? Sendo que eu vou a 90km/h com o meu carro é algo que estou habituado.

Sim gostava de experimentar, tirava as duvidas. 

Conduzir uma mota é sempre muito mais físico que conduzir um carro, ainda que demores mais tempo de carro, vais sentado e encostado sem fazer grande ginástica para ires onde queres e quando chegas ao destino no carro estás tao bem como quando começaste a viagem. Já na mota nao é assim, certo que nao sao 20km de mota ainda que seja uma 125cc que deixam uma pessoa de rastos mas tens que estar sempre com bastante atenção e parecendo que nao acaba por se reflectir também em cansaço físico, tens o factor provavelmente significativo do cansaço, a certas velocidades que é o vento, ou mesmo que nao vás a grande velocidade nos dias de muito vento como as 125cc sao motas leves sofrem na sua estabilidade, dias de chuva na mota tens que redobrar ainda bem mais as atenções e depois tens o grande problema que ja se falou, a maioria destas motas de baixa cilindrada oferecem um nível de conforto que deixa muito a desejar, começando pelo banco da mota, adicionando a posição de condução com as pernas dobradas e em algumas motas com costas ainda mais inclinadas para a frente, ao final vais sentir no corpo que nao é pouco nem mais ou menos como um carro.

Mas pronto lá está, nada melhor que tirares conclusões a partir da experiência. Compra uma e vê por ti! blink 

Sempre que as condições não o permitirem irei levar o carro... alias a mota é para levar para o trabalho ocasionalmente, quanto tiver bom tempo. 

Não sei, sinceramente não sei se quero investir 3.000 euros numa coisa que numa distancia de 20/30 km em AE não consiga fazer os mínimos, e seja assim tão "sofrível" com o vento. 

Já estou com as ideias todas trocadas ahah
Responder
#32

Se nao tens experiencia com motas ainda tambem nao precisas comprar novo. Uma cbr para ai de 2007/8 consegues por 1500 ou menos. Eu comprei uma yamaha ybr de 2010 por 1300. Ate as cbf consegues algo de 2010 para cima nessa ordem de valores. Para comecar nao precisas de mais.
Responder
#33

(03-05-2019 às 02:41)Caroço Escreveu:  
(02-05-2019 às 21:43)el_Bosco Escreveu:  Eu olho para uma honda cb125f (a minha irmã tem uma) e não vejo diferença nos acabamentos.

mete as duas durante 6 meses ao sol e á chuva, no final vais conseguir ver as diferenças...

Ambas estão ferrujentas e a cair de podres.

É preciso colocar contexto. Quando apareceu a CBF125 era sem duvida a melhor mota citadina 125cc do mercado: barata, consumos fantásticos e fiável. Mas nunca primou pela qualidade de acabamentos nem é esse o proposito de uma mota destas. Aliás, colocando lado a lado e à vista qualquer Benelli ou Keeway parece ter melhor qualidade nos acabamento. A minha está para fazer 1 ano e não tem ponta de ferrugem ou sinais de degradação também porque... quase nunca anda à chuva, dorme em garagem, e faz uns 600km por mês. A CBF como andava com bastante regularidade e sob todas as condições, tinha ferrugem em tudo o que era canto, carenagens laterais partidas devido às vibrações do motor, a tinta toda desbotada e sinais de degradação aqui e acolá como é normal numa mota que na altura custou 2800€. A minha irmã tem uma CB125F que dorme regularmente cá fora, anda com regularidade, fez 1 ano em Janeiro e já apresenta sinais de degradação e ferrugem em alguns pontos - como é natural.

Se é pela qualidade de construção, materiais e componentes, posso dizer sem problemas que a Benelli está acima da Honda em todos os aspetos tirando os pneus que são uma merda em ambas: TVS na Honda e Cordial na Benelli. Melhores travões, melhor suspensão, motor muito equivalente apesar de a BN ter supostamente mais 0.5cv... Agora o que falta aferir é a fiabilidade do motor que numa CBF com manutenção feita às 3 pancadas por mim durou e dura ainda para fazer bastantes kms enquanto o da BN tem apenas 5500km o que é ainda muito pouco para dizer se é fiável ou não.

@rafaelg7

Só tu é que sabes se é sofrivel ou não. Eu para ir para o trabalho não me importo de fazer uma AE a 90kmh (numa 125 rodas confortavelmente a essa velocidade e até mais, excepto se apanhares uma subida como a da A8 entre Loures e Lousa onde tens que meter uma 4ª para manter esses 90). O vento é uma questão para todas as motas e não só numa 125. Aliás, sinceramente e às velocidades a que uma 125 anda o vento é... uma não questão. Porque só uma verdadeira tempestade é que te causa problemas. Já apanhei mais sustos com o vento com a Tracer que alguma vez tive com uma 125. Se o teu objetivo é substituir o carro e ter um meio de transporte, qualquer 125 está porreira para ti e se a usares durante os 7/8 meses em que a nossa metereologia permite conduzir mota, ao fim de 2 ou 3 anos a mota pagou-se só em poupança relativamente ao uso do carro. Esquece essas mais antigas tipo a CBR125 usada ou outras semelhantes, pela diferença de preço compras uma coisa nova e que não te vai trazer surpresas negativas.

Nem todos temos o mesmo gosto, portanto mais tarde logo vês se queres algo mais ou se para o uso que lhe dás essa é suficiente. Há muita gente que desde que saiu a lei das 125cc utiliza estas motas à anos e nunca sentiu necessidade de nada mais porque nunca desenvolveu o gosto pelo motociclismo ou quis algo mais que apenas um meio de transporte. Como há aqueles que entraram neste mundo através dessa lei de "para quedas" de hoje em dia tomaram e gosto e vivem isto com a mesma paixão que nós. Preferencialmente, torço para que faças parte do 2º grupo mas se fizeres parte do 1º acho que fazes bem na mesma. Porque quanto mais motas circulam no trânsito melhor é para todos thumbsup

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#34

Eu, na tua situação, poupava dinheiro na compra da moto e tirava a carta.
Abres muito o teu leque de escolhas e ainda ficas com dinheiro para comprar equipamento decente.
Se não queres gastar dinheiro em tirar a carta, então optaria pela Duke 125. A 90km/h o vento que vais levar de frente não te vai incomodar assim tanto.
Prego a fundo podes esquecer os consumos mágicos de 2L/100km. Aponta mais para os 3,5/4L/100km.

Suzuki SV1000S '04  cool
Responder
#35

A duke125 é só para enterrar dinheiro sinceramente. Se é para ir para uma 125 que vá para uma barata.
Responder
#36

(03-05-2019 às 12:06)el_Bosco Escreveu:  A duke125 é só para enterrar dinheiro sinceramente. Se é para ir para uma 125 que vá para uma barata.

Nem mais. A nao ser que fosse para ficar com ela um par de anos. Nao duvido que seja das melhores 125 do mercado mas nova custa um balurdio e no segmento das 125cc, nao faz uma diferenca abismal perante as concorrentes.

Compra uma cagiva mito, é uma 125 e a 160 ainda a mota tem folego para continuar a dar lhe ainda mais! lol
Responder
#37

Sim, porque a diferença de potência entre uma Duke 125 e uma CBF125 é de tal forma evidente que compensa largamente os mais 2000€ que se mete para conseguir ser ligeiramente mais rápido em reta smile

Seja para ficar 1 ou 10 anos, investir 5000€ numa 125 é um despedicio de dinheiro quando por mais 2000 e compra uma nova com mais de 70cv

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#38

(03-05-2019 às 10:28)dmanteigas Escreveu:  
(03-05-2019 às 02:41)Caroço Escreveu:  
(02-05-2019 às 21:43)el_Bosco Escreveu:  Eu olho para uma honda cb125f (a minha irmã tem uma) e não vejo diferença nos acabamentos.

mete as duas durante 6 meses ao sol e á chuva, no final vais conseguir ver as diferenças...

Ambas estão ferrujentas e a cair de podres.

É preciso colocar contexto. Quando apareceu a CBF125 era sem duvida a melhor mota citadina 125cc do mercado: barata, consumos fantásticos e fiável. Mas nunca primou pela qualidade de acabamentos nem é esse o proposito de uma mota destas. Aliás, colocando lado a lado e à vista qualquer Benelli ou Keeway parece ter melhor qualidade nos acabamento. A minha está para fazer 1 ano e não tem ponta de ferrugem ou sinais de degradação também porque... quase nunca anda à chuva, dorme em garagem, e faz uns 600km por mês. A CBF como andava com bastante regularidade e sob todas as condições, tinha ferrugem em tudo o que era canto, carenagens laterais partidas devido às vibrações do motor, a tinta toda desbotada e sinais de degradação aqui e acolá como é normal numa mota que na altura custou 2800€. A minha irmã tem uma CB125F que dorme regularmente cá fora, anda com regularidade, fez 1 ano em Janeiro e já apresenta sinais de degradação e ferrugem em alguns pontos - como é natural.

Se é pela qualidade de construção, materiais e componentes, posso dizer sem problemas que a Benelli está acima da Honda em todos os aspetos tirando os pneus que são uma merda em ambas: TVS na Honda e Cordial na Benelli. Melhores travões, melhor suspensão, motor muito equivalente apesar de a BN ter supostamente mais 0.5cv... Agora o que falta aferir é a fiabilidade do motor que numa CBF com manutenção feita às 3 pancadas por mim durou e dura ainda para fazer bastantes kms enquanto o da BN tem apenas 5500km o que é ainda muito pouco para dizer se é fiável ou não.

@rafaelg7

Só tu é que sabes se é sofrivel ou não. Eu para ir para o trabalho não me importo de fazer uma AE a 90kmh (numa 125 rodas confortavelmente a essa velocidade e até mais, excepto se apanhares uma subida como a da A8 entre Loures e Lousa onde tens que meter uma 4ª para manter esses 90). O vento é uma questão para todas as motas e não só numa 125. Aliás, sinceramente e às velocidades a que uma 125 anda o vento é... uma não questão. Porque só uma verdadeira tempestade é que te causa problemas. Já apanhei mais sustos com o vento com a Tracer que alguma vez tive com uma 125. Se o teu objetivo é substituir o carro e ter um meio de transporte, qualquer 125 está porreira para ti e se a usares durante os 7/8 meses em que a nossa metereologia permite conduzir mota, ao fim de 2 ou 3 anos a mota pagou-se só em poupança relativamente ao uso do carro. Esquece essas mais antigas tipo a CBR125 usada ou outras semelhantes, pela diferença de preço compras uma coisa nova e que não te vai trazer surpresas negativas.

Nem todos temos o mesmo gosto, portanto mais tarde logo vês se queres algo mais ou se para o uso que lhe dás essa é suficiente. Há muita gente que desde que saiu a lei das 125cc utiliza estas motas à anos e nunca sentiu necessidade de nada mais porque nunca desenvolveu o gosto pelo motociclismo ou quis algo mais que apenas um meio de transporte. Como há aqueles que entraram neste mundo através dessa lei de "para quedas" de hoje em dia tomaram e gosto e vivem isto com a mesma paixão que nós. Preferencialmente, torço para que faças parte do 2º grupo mas se fizeres parte do 1º acho que fazes bem na mesma. Porque quanto mais motas circulam no trânsito melhor é para todos thumbsup

Pronto... esse comentário já me motiva um pouco mais, se isso dos 90km e vento for verdade acho que chega perfeitamente para já... e que vou gostar.

Um dos motivos da ambição de ter Mota é pela poupança de combustível mas também por lazer/passear.

Consideras então que a Cb125f nova é a melhor opção para mim? 2800 euros acho.
Responder
#39

A questao do vento nao é uma questao que deva desmotivar de arranjares uma, é veres por ti mas em AE te garanto que é chato. Eu evito sempre AE com 125, especialmente se nao tiver qualquer protecao aerodinamica. Eu tive uma xt600 e ja odiava ir para AE pela questao de porrada de vento no corpo, e é uma mota com muito mais estabilidade que qualquer 125cc pelo peso que tem.

Uma coisa é uma pessoa habituar se ao vento, outra e dizer que nao faz diferenca o vento na AE. Quem ja andou numa naked e uma completamente carenada, sabe bem a diferenca. Numa mota carenada por exemplo vai se melhor a 160 como a que tive que a 120 na XT. Melhor mas muito melhor.

Tenta por exemplo passar a ponte vasco da gama numa 125cc a 90 e dps ves se o vento nao é problema. lol
Responder
#40

Como já disse, nunca andei com a 125 em AE e não penso fazê-lo. No entanto, no meu percurso diário passo pela ponte da arrabida e o vento lateral é um problema. Nos dias piores tenho de ir beeeeeem devagar (40kmh) por causa das rajadas. Deduzo que numa mota mais pesada e estável isso não seja tão problemático. No máximo de velocidade que atingi com a 125 (110) o vento frontal n foi problema mas tbm foi só por um bocado.

Ou seja, a questão do vento nas 125 só pode ser relevante se for lateral porque são motas mais leves e menos estáveis.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)