Petição pela inclusão de dístico identificador de País nas matrículas de motociclos
#1

Pois é.... esta é uma das maiores incongruências com que nos deparamos, para podermos circular livremente com as nossas motos no estrangeiro.

Não sei se todos saberão, mas se quiserem sair do país com as vossas motos, são obrigados a ter identificação do país de origem, neste caso o "P" de Portugal. Entretanto a regulamentação europeia previu que a indicação do país de origem pudesse ser incluída nas matrículas uniformizadas dos automóveis, o dito "P" sobre a faixa azul que todos os veículos ligeiros e pesados têm.
Inexplicavelmente, as matriculas para as motos não foram contempladas, estando assim impedidas de poder ter a dita faixa azul e o "P", e se o tiverem, é considerada infracção.
Deste modo a única forma de contornar o problema, cumprindo com a lei nacional e as normas europeias, caso se queira sair além-fronteiras, é aplicar um dístico oval normalizado, com o "P", na retaguarda. Acontece que a maioria das motos não possui assim superfície suficientemente grande para se poder aplicar o referido dístico autocolante.

Competirá então aos nossos legisladores, alterar a lei de modo a que os motociclos com registo português, possam, à semelhança dos seus congéneres europeus, respeitar o que está preconizado nas normativas europeias, incluindo a faixa azul com a indicação do país de origem - Portugal, nas chapas de matrícula, facilitando a livre circulação para fora das nossas fronteiras.

E a nós como motociclistas e demais cidadãos, compete-nos fazer pressão pelos meios que temos ao nosso alcance, para que este lapso da nossa legislação possa finalmente ser colmatado.

Sejas ou não motociclista, assina e divulga (caso concordes, como é evidente)!

[Imagem: 76843_1.jpg]

PETIÇÃO PÚBLICA PARA INCLUSÃO DE DíSTICO IDENTIFICATIVO DE PORTUGAL NAS CHAPAS DE MATRÍCULA DOS MOTOCICLOS

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#2

O pessoal ja anda triste que aumentaram o tamanho das matriculas há uns anos e ja andam com ideia de meter mais coisas?

Qqer dia andamos com aquelas dos alemães.

Matricula legivel sim.

Tabuleiro desses não obrigado. Prefiro o "P" no top case/malas laterais etc
Responder
#3

Done blink
Excelente iniciativa!

Suzuki SV1000S '04  cool
Responder
#4

Epá é melhor não fazer muito barulho se não eles ainda se lembram de mandar cá para fora a portaria sobre as IPO.
Responder
#5

(18-04-2015 às 00:10)mr_trecolareco Escreveu:  Tabuleiro desses não obrigado. Prefiro o "P" no top case/malas laterais etc

Não sei se um "P" na mochila servirá mas, aparte do "tabuleiro," é o único espaço que tenho disponível. devil blink

[Imagem: wrong-bike.jpg]
Responder
#6

(18-04-2015 às 00:10)mr_trecolareco Escreveu:  O pessoal ja anda triste que aumentaram o tamanho das matriculas há uns anos e ja andam com ideia de meter mais coisas?

Qqer dia andamos com aquelas dos alemães.

Matricula legivel sim.

Tabuleiro desses não obrigado. Prefiro o "P" no top case/malas laterais etc

Aonde está escrito que para meterem a faixa azul com o "P", o tamanho das matriculas tem de aumentar? Uma coisa não implica outra, e se eles quiserem aumentar as dimensões podem bem fazê-lo sem a obrigatoriedade ou inclusão do P.

O facto de termos as chapas actuais deve-se unicamente a nós. Por muitos esconderem ou dobrarem matrículas, é que elas aumentaram e passaram a material acrílico (mais difíceis de esconder e dobrar ).
Ainda assim somos dos países com as dimensões menores nas chapas de matrícula das motos.
E a inclusão do P com a faixa azul é perfeitamente exequível com as dimensões actuais (alias há modelos de chapa com a faixa azul e o P, à venda, ilegais porém).

A questão é apenas a falta de uniformização das matrículas das motos, em PT, com a legislação europeia, o que não acontece na maioria dos outros estados-membro. Acho que só os britânicos é que também fogem a esta uniformizacao das chapas de matricula das motos. No entanto, nos automóveis, em PT, já não se verifica isso.
A responsabilidade de termos esta incongruência legislativa é dos nossos legisladores, e não da UE. Acontece que para podermos andar cá legalmente, estamos ilegais se quisermos sair.... E vice-versa. Ou então, recorre-se ao  dístico autocolante, que para além de não ser pratico, é feio.
E nem todos têm malas ou top case para o fazer.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#7

(18-04-2015 às 08:48)Almareado Escreveu:  Epá é melhor não fazer muito barulho se não eles ainda se lembram de mandar cá para fora a portaria sobre as IPO.

A questão das IPO está legislada e apenas aguarda a publicação da portaria respectiva. O motivo de ainda não terem aparecido tem mais que ver com a dificuldade dos centros de inspecções se prepararem, equiparem e formarem para tal. Mas essa portaria pode aparecer de um dia para o outro, independentemente de tudo o resto. Até porque acaba por ser um vazio legal haver um DL que regulamenta as IPO às motos e depois não haver (ainda) a portaria especifica que diz como é que as mesmas terão de se fazer.

Não passa sequer por outro qualquer assunto elas finalmente aparecerem. O assunto da identificação do país de origem, na chapas de matrícula é completamente transversal à questão das IPO.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#8

Aqui fica a versão pequena das alemãs.

[Imagem: German-Smaller-License-Plates.jpg]

Com a sorte que temos com os nossos legisladores levas com a versão antiga deles homologada pois em PT ou é 8 ou 80 e nestas coisas são sempre mais papistas que o Papa redeye

De qualquer das maneiras como bem disseste ao inicio

(17-04-2015 às 23:07)carlos-kb Escreveu:  Sejas ou não motociclista, assina e divulga (caso concordes, como é evidente)!

E eu neste caso apesar de achar que a matricula é importante ( na Superduke vinha a traseira cortada e matricula adaptada e a primeira coisa que comprei foi uma traseira nova e matricula) nao me faz falta nenhuma uma matricula com o P com o dobro do tamanho thumbsup
Responder
#9

E não é por terem a banda europeia que as matrículas têm que ser grandes. Vejam as francesas:

[Imagem: f_av-882-qg.jpg]

[Imagem: f_av-882-qg_close.jpg]

Fotos tiradas daqui: http://www.olavsplates.com/france.html
Responder
#10

(18-04-2015 às 10:27)mr_trecolareco Escreveu:  Com a sorte que temos com os nossos legisladores levas com a versão antiga deles homologada pois em PT ou é 8 ou 80 e nestas coisas são sempre mais papistas que o Papa redeye

Ou seja, baseas-te unicamente na suposição que pode acontecer....
Um tipo anda de moto na estrada, e por isso é suposto poder vir a ter acidentes! E nenhum de nós deixa de andar por isso, right?

Podem haver mil e uma razões para não concordar em assinar esta petição. Mas não o fazer pelo facto de eventual e supostamente poder ser motivo para aumentar a dimensão das matrículas, parece-me ser das menos plausíveis, quando são coisas totalmente distintas uma da outra.

Não esquecer ainda e porém que o DL que regulamenta as chapas de matrícula dos automóveis e motociclos terá de ser revisto e alterado em breve, pelo facto da configuração actual 00-XX-00 estar a acabar (já vai na letra P), e ter de ser criada legislação sobre as novas disposições. Já ouvi dizer que passarão a ser XX-XX-00, mas também já ouvi a versão que poderão passar a ser com 3 letras, do tipo XXX-00-00. E terem mais caracteres, poderá implicar também mexer nos dimensionamentos, independentemente de poderem ou não incluir a faixa azul com o "P", nas motos. Mas lá está, continuam a ser suposições. Daí que uma coisa, não depende da outra.

(18-04-2015 às 10:27)mr_trecolareco Escreveu:  De qualquer das maneiras como bem disseste ao inicio

(17-04-2015 às 23:07)carlos-kb Escreveu:  Sejas ou não motociclista, assina e divulga (caso concordes, como é evidente)!

Precisamente.... só assina quem quer e concorde com a mesma. Democracia é isso mesmo.

(18-04-2015 às 10:27)mr_trecolareco Escreveu:  E eu neste caso apesar de achar que a matricula é importante ( na Superduke vinha a traseira cortada e matricula adaptada e a primeira coisa que comprei foi uma traseira nova e matricula)

A minha moto, quando a comprei (a matrícula é de Janeiro de 2007), trazia a chapa de matrícula em alumínio, que eram as que se usavam a aplicavam nas motos, na época em que ela foi registada e matriculada. De qualquer forma, em 2009 saiu o actual DL, que veio, de forma rectro-activa, abarcar todas as motos pós 01/01/2007, obrigando a que tivessem matrícula das dimensões actuais e em acrílico. Houve entretanto um membro do MO antigo que acabou multado, por ter uma moto de 2007, e ainda ter as chapas mais pequenas de alumínio (houve até um tópico aberto sobre esse tema). Em conssonância, informei-me com quem de direito, que me referiu que na realidade todas as motos de 2007 e 2008 estavam sujeitas à obrigatoriedade de mudar as chapas que traziam desde a data de matrícula, para as novas, por legislação saída apenas e só em 2009.  what
Por bem, eu mesmo, não fosse acontecer-me o mesmo, e ser autuado, como gosto de andar descansado, e para prevenir chatices, fui mandar fazer uma chapa destas novas, que é a que ela actualmente tem.

(18-04-2015 às 10:27)mr_trecolareco Escreveu:  nao me faz falta nenhuma uma matricula com o P com o dobro do tamanho thumbsup
Claro que não te faz falta.... até ao momento em que decidas sair do país d emoto, nem que seja para ir a Badajoz meter gasolina ou comprar "caramillos". Depois, ou desenrascas com o dístico oval autocolante, ou sujeitas-te.
Quando ao (suposto) dobro do tamanho, pelo que se disse, acho que estamos conversados nesse capítulo.

(18-04-2015 às 15:32)quatropiscas Escreveu:  E não é por terem a banda europeia que as matrículas têm que ser grandes. Vejam as francesas:
Um bom exemplo!  thumbsup  Ainda por cima as inscrições das matrículas francesas ainda têm mais caracteres que as nossas.

Como referi, esta história do dimensionamento das chapas, é completamente transversal à inclusão ou não inclusão da faixa identificativa do país de origem. Uma coisa não implica necessariamente a outra!

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)