Oficinas margem sul
#11

Sou o único que não está preocupado com a eventual oficialização das inspeções às motas?

Incomoda-me muito mais o valor das portagens ou do IUC que, em proporção com outros veículos motorizados, são um autêntico disparate.
Responder
#12

(20-05-2021 às 23:59)KOK Escreveu:  Sou o único que não está preocupado com a eventual oficialização das inspeções às motas?

Incomoda-me muito mais o valor das portagens ou do IUC que, em proporção com outros veículos motorizados, são um autêntico disparate.


Eu já acho q pago muito do carro.
E as portagens/scuts tb são um roubo sim


Enviado usando o Tapatalk
Responder
#13

(20-05-2021 às 23:59)KOK Escreveu:  Sou o único que não está preocupado com a eventual oficialização das inspeções às motas?

Leia-se.... serás o único não preocupado a pagar uns 30 paus por ano em troca de um papelinho?
Certamente que não.
Há malta que até acha que isto até vai reduzir a sinistralidade.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#14

(21-05-2021 às 10:56)dfelix Escreveu:  
(20-05-2021 às 23:59)KOK Escreveu:  Sou o único que não está preocupado com a eventual oficialização das inspeções às motas?

Leia-se.... serás o único não preocupado a pagar uns 30 paus por ano em troca de um papelinho?
Certamente que não.
Há malta que até acha que isto até vai reduzir a sinistralidade.


Não acho.
Tal como há carros que passam sem condições, tb vai haver motos.


Enviado usando o Tapatalk
Responder
#15

(21-05-2021 às 10:56)dfelix Escreveu:  Há malta que até acha que isto até vai reduzir a sinistralidade.

lol lol lol
Responder
#16

(21-05-2021 às 10:56)dfelix Escreveu:  
(20-05-2021 às 23:59)KOK Escreveu:  Sou o único que não está preocupado com a eventual oficialização das inspeções às motas?

Leia-se.... serás o único não preocupado a pagar uns 30 paus por ano em troca de um papelinho?
Certamente que não.
Há malta que até acha que isto até vai reduzir a sinistralidade.

Não está em causa a utilidade das inspecções (apenas porque não são cumpridas, ou feitas cumprir como deve ser).

O que está mal nas inspecções é o excessivo rigor que querem impor, quando se deviam focar no que é realmente importante para a segurança de circulação do veiculo, para o próprio, e terceiros. E não em merdices como estado da pintura, por exemplo.

Mas o que vejo é pessoal apavorado devido ás alterações que fizeram nas motas, com medo das penalizações que daí podem advir. Se tais mudanças não interferirem com a segurança do veiculo, deviam insurgir-se contra isso, e não com as inspecções na sua essência.

Mas como em muita coisa que se passa neste país, grande parte dos centros de inspecções são um antro de corrupção, e se for avante, essas mesmas pessoas já não se vão importar de passar uma nota por baixo do balcão, para que seja aprovada.

[Imagem: zD43YvL.jpg]
Responder
#17

(21-05-2021 às 16:04)KOK Escreveu:  
(21-05-2021 às 10:56)dfelix Escreveu:  
(20-05-2021 às 23:59)KOK Escreveu:  Sou o único que não está preocupado com a eventual oficialização das inspeções às motas?

Leia-se.... serás o único não preocupado a pagar uns 30 paus por ano em troca de um papelinho?
Certamente que não.
Há malta que até acha que isto até vai reduzir a sinistralidade.

Não está em causa a utilidade das inspecções (apenas porque não são cumpridas, ou feitas cumprir como deve ser).

O que está mal nas inspecções é o excessivo rigor que querem impor, quando se deviam focar no que é realmente importante para a segurança de circulação do veiculo, para o próprio, e terceiros. E não em merdices como estado da pintura, por exemplo.

Mas o que vejo é pessoal apavorado devido ás alterações que fizeram nas motas, com medo das penalizações que daí podem advir. Se tais mudanças não interferirem com a segurança do veiculo, deviam insurgir-se contra isso, e não com as inspecções na sua essência.

Mas como em muita coisa que se passa neste país, grande parte dos centros de inspecções são um antro de corrupção, e se for avante, essas mesmas pessoas já não se vão importar de passar uma nota por baixo do balcão, para que seja aprovada.


O último parágrafo é bem verdade.

Eu posso tar a dizer uma grande merda mas as alterações as motas não tem de ser declaradas como nos carros?


Enviado usando o Tapatalk
Responder
#18

Faço revisões a motos de alta, média e baixa cilindrada... não dou garantia nem passo factura... tudo por fora...
Responder
#19

(20-05-2021 às 23:54)el_Bosco Escreveu:  
(20-05-2021 às 23:04)MotardFeio Escreveu:  Vai ser sim. Se não antes, em 2022.

Ainda não há nada de conclusivo...

https://eur-lex.europa.eu/summary/PT/320204_2


Onde se pode ler:

"Os veículos da categoria L com uma cilindrada superior a 125 cm[sup]3[/sup] serão inspecionados a partir de 2022, a menos que as estatísticas de segurança rodoviária referentes aos últimos cinco anos demonstrem que o mesmo nível de segurança rodoviária poderá ser alcançado por meio de medidas alternativas."

==================================
Sombra, saúde e Pau nas nalgas!

Que deus não pode dar tudo...
==================================
Responder
#20

(21-05-2021 às 18:03)MotardFeio Escreveu:  
(20-05-2021 às 23:54)el_Bosco Escreveu:  
(20-05-2021 às 23:04)MotardFeio Escreveu:  Vai ser sim. Se não antes, em 2022.

Ainda não há nada de conclusivo...

https://eur-lex.europa.eu/summary/PT/320204_2


Onde se pode ler:

"Os veículos da categoria L com uma cilindrada superior a 125 cm[sup]3[/sup] serão inspecionados a partir de 2022, a menos que as estatísticas de segurança rodoviária referentes aos últimos cinco anos demonstrem que o mesmo nível de segurança rodoviária poderá ser alcançado por meio de medidas alternativas."


Se é diretiva europeia Portugal não tem como escapar...

Mas há aqui uma “escapatória”. A estatística rodoviária. Como estamos a níveis de estatística? É que no último ano e meio, tudo desceu. Não pq somos melhores condutores mas pq circulamos menos, no entanto, na estatística vale o mesmo.


Enviado usando o Tapatalk
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)