Base CB1000R poderá ser "pau para toda a obra"!
#11

Nos carros ainda é pior, o mesmo motor é utilizado em varios modelos de diferentes marcas.
Responder
#12

(11-09-2020 às 12:05)marco.clara Escreveu:  
(09-09-2020 às 22:48)carlos-kb Escreveu:  
(09-09-2020 às 18:08)LoneRider Escreveu:  Nada de novo...

... Ou de diferente, em relação aos demais.

Já lá vai o tempo em que as marcas se davam ao luxo de terem motores, chassis ou componentes específicos e exclusivos para cada modelo!!!

Agora é a mesma base e mudam-se as roupagens. Há que poupar e rentabilizar o material que se tem, para preencher todos os nichos e ao mesmo tempo agradar às preferências do maior número de pessoas. Maior lucro com cada vez menos gastos... e no fundo acabamos todos a andar com motos tão iguais, mas visualmente tão diferentes.

Mas não é nada que não acontecesse no passado.

Viajando no tempo até 98, também na Honda, tinhamos por exemplo a CBF600, CB600F e CBR600 que também tinham uma base comum.

Curiosamente esse inline4 servir a tantos modelos diferentes, era quase um caso isolado, por esse tempo, na marca do galinheiro. Nesse ano de 98, tinhas uma CB500, única com aquele motor (que foi ainda adoptado pela sua sucessora CBF500). Tinhas uma CB Two Fifty que apenas partilhava a base motriz com a Rebel. Tinhas a VFR800Fi, única com aquele motor (em que a Magna ainda usava o motor da anterior geração - RC36 II). Tinhas a Pan-European, só com aquela base e motor... a Goldwing... a FireBlade (que também deu o seu motor apenas à Hornet)... a CB1000 Big One... a XX também com um motor exclusivo (ate aparecer depois a X11). A VTR1000 tinha apenas duas versões (até aquela unidade motriz ter sido reutilizada mais tarde pela Varadero). A Transalp e a NTV partilhavam o mesmo motor com transmissões secundárias distintas e até a Africa-Twin tinha exclusividade de motor.

Isto num tempo em que já era comum outros construtores usarem e abusarem das mesmas bases de motor, chassis e ciclística... olha por exemplo a BMW ou a Triumph.


Agora na Honda, tornou-se especialmente flagrante com a saga "NCoisa". A actual base motriz da NC, que dá (ou deu) para uma serie delas, desde a NC X, NC S, Integra, X-Adventure, Vultus, CTX, etc.
Havia que rentabilizar aquele corte pela metade do motor do Jazz! bigsmile

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#13

(11-09-2020 às 12:44)carlos-kb Escreveu:  Agora na Honda, tornou-se especialmente flagrante com a saga "NCoisa". A actual base motriz da NC, que dá (ou deu) para uma serie delas, desde a NC X, NC S, Integra, X-Adventure, Vultus, CTX, etc.

Lá diz o ditado... "uma desgraça nunca vem só!" devil
Responder
#14

O uso de componentes partilhados em vários modelos, era recorrente e muito comum em marcas europeias nos anos 90, enquanto as japonesas era mais normal produzirem especificamente componentes que serviam só um ou outro modelo... No entanto, alterou-se... E as japonesas passaram elas também a fazerem o mesmo.

Hoje, só as Suzettes, ainda continuam a fabricar componentes específicos para cada modelo, não partilhando sequer motores.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)