Ajuste correcto da manete de embraiagem
#11

(03-05-2017 às 18:34)Fz1000 Escreveu:  Aconselho-te a lubrificar o ponto de contacto entre o cabo e a manete, assim como ver se a manete ( que parece ser universal ) tem folga suficiente para o cabo andar livremente e sem esforço ( de alguém que já queimou uma por causa disso ).

Amanhã qdo chegar do trabalho já dou uma vista de olhos nisso.
thumbsup

(03-05-2017 às 21:47)Johnny_1056 Escreveu:  Boas;
O problema que estás a sentir é muito comum a quem decide mudar as manetes originais por outras.
A tua principal preocupação deve ser a de verificar a folga do cabo de embraiagem, tem sempre que existir uma folga para garantir que esta não fica a patinar. Essa deve ser a tua principal preocupação.
Quanto a ela bater na pinha de comandos, não há afinação que evite isso.

Já agora, verifica bem o funcionamento da manete de travão. Há casos em que ocorrem bloqueios da roda por esta não funcionar devidamente.


Quando se referem a folga, entendo o "espaço" de accionamento da manete sem "puxar" cabo , certo? LOL

Se for tal, ela existe e ajustei de forma a que tenha entre 1 e 1.5cm e meio (tal como indica no livro).

[Imagem: yamaha_ydp-163_-_pianino_cyfrowe.jpg]


Responder
#12

Boas;
Quando me refiro à folga na manete, refiro-me à folga que se verifica entre a manete e a fixação da mesma que deve ser de apenas alguns mm para garantir que o cabo não fica demasiado tensionado, fazendo com que a embraiagem patine.
Responder
#13

Não é suposto a manete bater nos comandos. Se isso acontece é porque não foram desenhadas para aí.

O espaço entre a manete e o punho é irrelevante.
Mais ou menos afastado ou até mesmo tocar dependerá muito do equipamento instalado.
Há motos que de origem toca. Outras nem por isso. Outras passam a tocar quando o oleo e os tubos envelhecem.

O que realmente importante é o cabo ter uma ligeira "folga".
E por folga deve se interpretar não existir tensão no cabo!

Uma coisa é o cabo estar esticado e para isso serve a mola que está do lado do motor.
Outra é estar em tensão, o que significa que a embraiagem está a ser accionada mesmo que muito ligeiramente.
E com isso os discos acabam por sofrer desgaste prematuro.

É normal e até saudável sentir um soluço quando se engata 1ª com o motor embraiado.
Não é de todo normal sentir tracção a moto de ter que se travar ou segurar a moto com os pés para não começar andar!


E já agora... uma dica para o futuro:
Quando já esticamos consideravelmente o cabo mas a moto comporta-se como se não fosse o suficiente...  há uma forte probabilidade algures lá por dentro estar a acontecer isto:

[Imagem: broken-cable-2.jpg]

Normalmente isto acontece porque o material está velho. Mas pode acontecer mais cedo por não ser devidamente lubrificado.
E normalmente basta espreitar pela ranhura do cerra-cabos para ver alguns dos arames já partidos.
Responder
#14

(03-05-2017 às 22:52)Johnny_1056 Escreveu:  Boas;
Quando me refiro à folga na manete, refiro-me à folga que se verifica entre a manete e a fixação da mesma que deve ser de apenas alguns mm para garantir que o cabo não fica demasiado tensionado, fazendo com que a embraiagem patine.

thumbsup




(03-05-2017 às 23:19)dfelix Escreveu:  Não é suposto a manete bater nos comandos. Se isso acontece é porque não foram desenhadas para aí.

O espaço entre a manete e o punho é irrelevante.
Mais ou menos afastado ou até mesmo tocar dependerá muito do equipamento instalado.
Há motos que de origem toca. Outras nem por isso. Outras passam a tocar quando o oleo e os tubos envelhecem.

O que realmente importante é o cabo ter uma ligeira "folga".
E por folga deve se interpretar não existir tensão no cabo!

Uma coisa é o cabo estar esticado e para isso serve a mola que está do lado do motor.
Outra é estar em tensão, o que significa que a embraiagem está a ser accionada mesmo que muito ligeiramente.
E com isso os discos acabam por sofrer desgaste prematuro.

É normal e até saudável sentir um soluço quando se engata 1ª com o motor embraiado.
Não é de todo normal sentir tracção a moto de ter que se travar ou segurar a moto com os pés para não começar andar!


E já agora... uma dica para o futuro:
Quando já esticamos consideravelmente o cabo mas a moto comporta-se como se não fosse o suficiente...  há uma forte probabilidade algures lá por dentro estar a acontecer isto:

[Imagem: broken-cable-2.jpg]

Normalmente isto acontece porque o material está velho. Mas pode acontecer mais cedo por não ser devidamente lubrificado.
E normalmente basta espreitar pela ranhura do cerra-cabos para ver alguns dos arames já partidos.


Muchas gracias, pela info! thumbsup

Hoje de manhã, já tive oportunidade de corrigir a folga da manete.

A que existia não era suficiente. Ajustei na "roda" a tensão do cabo até estar com folga adequada.

O soluço ao engatar está lá...e se é saudável melhor!

Quando referi a tracção na moto, não é algo que aconteça. Relatei esse facto porque li algures que esse poderia ser um indicador de embraiagem em fim de vida.

Ao fim do dia vou ver se consigo detectar alguma anomalia com o cabo.

thumbsup

[Imagem: yamaha_ydp-163_-_pianino_cyfrowe.jpg]


Responder
#15

(04-05-2017 às 09:37)hjjs Escreveu:  Quando referi a tracção na moto, não é algo que aconteça. Relatei esse facto porque li algures que esse poderia ser um indicador de embraiagem em fim de vida.

Quanto muito é indicador que o cabo está em fim de vida.
Ou caso a embraiagem seja por accionamento hidraulico, algum problema no circuito.

Uma embraiagem com um valente desgaste começa a "agarrar mais em cima".
Ou seja, deixa de ser progressiva e sente-se a tracção quando a manete está já quase solta.

E uma embraiagem em fim de vida normalmente patina. Sobretudo a quente.
É como se (sobretudo ao acelerar) estivesses a dar toques na embraiagem... mas sem tocar nela!

Outro sintoma é o barulho.
Com a moto desengatada é suposto o som proveniente do interior do motor mudar ligeiramente de tom quando se aperta embraiagem.
Isto é normal, pois ao embraiar os discos ficam mais folgados e o veio primário da caixa deixa de rodar.

Quando os discos já levaram uma grande esfrega esta folga é maior o som é ligeiramente diferente.
Na maior parte dos casos o som fica mais parecido ao de "peças soltas". Mas não há uma fórmula exacta para isto. Imensos factores inflienciam o som da embraiagem... como a qualidade e o estado do lubrificante que está no motor.
Responder
#16

A Maria,  desengatada e principalmente a frio, emite um matraquillar próprio de uma embraiagem com 150000km.
Ainda não patina, mas já agarra bem lá no fim da manete.
Este verão ainda vai dar umas voltinhas, sempre por perto e atento, pois sei que pode começar a patinar a qualquer momento.

Os cabos não são infalíveis, mas tendo o cuidado de os lubricar regularmente podem durar toda a vida útil da mota.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#17

Nenhum dos factores que mencionas antes acontecem.

A dita não patina e pega ai a 2 dedos de abertura.

Agora, na revisão dos 30k, os gajos não referiram nada nesse sentido e dão sempre uma voltinha ao quarteirão com ela para verificar se está tudo ok.

A minha questão era mesmo perceber a configuração da coisa e aumentar a duração dos componentes.

Além disso, já absorvi todo o conhecimento presente neste tópico, esperando tambem que seja útil para os restantes. bigsmile

[Imagem: yamaha_ydp-163_-_pianino_cyfrowe.jpg]


Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)