A aventura começa

A diferença é que numa 500 tu aceleras e ela responde suavemente, numa 1000, e principalmente uma como a que apresentaste, tu aceleras e ela responde com brutidade e rapidamente te leva a velocidades vertiginosas, sendo que se não tens controlo ou se entras em pânico, vais em frente!
Responder

(03-02-2015 às 10:32)Fz1000 Escreveu:  Porquê tanto estigma em comprar altas cilindradas para primeira mota?

Supondo que estou a tirar a carta numa 500cc e não vejo nenhum bicho papão à frente, não estou a ver que diferença abismal terá um 1000 em termos de handling.

A potência obviamente que duplica, mas não há nenhuma mota que começe nos 100 km/h.
Acho que não é tanto pela cilindrada da moto, mas sim pela filosofia da mesma. É pelo que essa moto se propõe ser. Imagino que seja preciso agarrá-la pelo cachaço, caso contrário ela cospe-te na cara.


Mas lá está, eu nunca conduzi nenhuma.  lol
Verdade seja dita, eu também pensava que 98cv iam ser demasiados para mim e, depois de me aconselhar devidamente, posso dizer que a habituação foi muito fácil. Mais fácil do que quando fui para os 56cv com que comecei depois de tirar a carta.

Só alguém com anos "disto" é que te poderá aconselhar melhor.
Responder

(03-02-2015 às 10:36)Shady Escreveu:  Cb 500 @ 58 cv vs z1000"123 cv...

Correcção... 142cv @ 10000rpm  

123cv tinham as antigas. O homem quer a de 2015.

[Imagem: zD43YvL.jpg]
Responder

Boas;
Como é que alguém que nunca andou de moto consegue lidar com as reacções mais rápidas e violentas duma moto performante?? Ter sequer percepção do que tem que fazer??
Será que é assim tão difícil perceber que uma moto pequena ou de média cilindrada as coisas processam-se mais devagar e permitem outro tipo de reacção por parte do condutor??

Desculpa a crueza do que vou escrever: Com uma moto dessas como primeira moto nunca vais passar dum acagaçado, sempre com medo do que pode acontecer e sem nunca tirar proveito daquilo que realmente tens.
Responder

Todo o mal fosse os cavalos...vejam lá a diferença de binário e depois contem-me coisas lol
Responder

Esta história de começar "por cima" tem muito que se lhe diga e depende de vários factores. Há quem se dê bem, e quem se dê mal, e quem já nem sequer esteja cá para contar a história.

Obviamente que tanto se "parte o nariz" numa 125, como numa 1000. O problema é que a 1000 não é tão perdulária como uma 125 / 250 /500, e por muito cuidado que se tenha, e derivado da mesma inexperiência, há-de haver um momento em que esse cuidado é atenuado, pelo simples facto de se pensar "tenho moto para fazer algo mais, por isso deixa cá experimentar"!

O grande problema das ocorrências piores em motos, é quando se ultrapassam os limites do condutor... porque normalmente os limites da moto estão sempre lá "mais além"! E se numa moto de baixa / média cilindrada, os limites condutor vs moto se equiparam mais, numa moto de clilindrada e potência maior, a descrepância entre estes tende a ser bem mais dissonante.
E basta ver a "falsa" confiança que a tirares a carta, já tens, ao dizer que numa 500 "não vês bichos papões".  wtf

Cada um faz depois o que quiser, desde que seja dono do seu nariz... mas ouvir os outros não custa e é sempre bom.

Como disse, conheço quem tenha começado com uma 1000, precisamente o noobie aqui do forum, mas no caso dele é alguém calmo, ponderado e sobretudo, já tinha 30 anos de experiência de condução de carro, quando decidiu tirar a carta de moto... a par de ser alguém já muito maduro (também os 257 anos de idade dele lhe permitem isso mesmo shy).
Por outro lado, tenho um primo meu, da minha idade (40 anos), que aqui há pouco mais de meia dúzia de anos atrás decidiu, e porque era moda, ter uma moto. E foi logo escolher uma CBR600RR, apesar dos avisos contrários. Foi de "focinho" 3 vezes ao chão, e felizmente para ele, ganhou medo, deu-se conta que não tinha mãozinhas para aquilo e decidiu meter a moto de parte. Comprou tempos depois uma moto4 e agora tem-na parada porque o que ele gosta mesmo é andar de carrinho.

É que a pressa de ter algo que tanto queremos, por vezes se torna nossa inimiga.

Já leste umas quantas opiniões de pessoal com mais experiência que tu, e todos te disseram mais ou menos o mesmo. Já agora, não achas que valia a pena pensar nisso?  disapointed

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder



Não é só andar em frente, tem de se saber curvar, travar, etc...
Responder

Fz1000 Escreveu:Porquê tanto estigma em comprar altas cilindradas para primeira mota?

Não é estigma, é bom senso... blink

carlos-kb Escreveu:Como disse, conheço quem tenha começado com uma 1000, precisamente o noobie aqui do forum, mas no caso dele é alguém calmo, ponderado e sobretudo, já tinha 30 anos de experiência de condução de carro, quando decidiu tirar a carta de moto... a par de ser alguém já muito maduro (também os 257 anos de idade dele lhe permitem isso mesmo shy).

257 e 6/8 sff!...  mad  tong

@Fz1000:

Eu sou mais um daqueles que não ligou pevide ao bom senso (em certa medida) e comecei, tal como o Carlos já disse, também com uma 1000cc. E não estou nada arrependido, bem antes pelo contrario, tal como os cerca de 33.500 km que já lhe pus em cima desde que a fui buscar e que fará no próximo dia 14 deste mês 2 anos o provam. blink

Mas quando a mota que eu já tinha escolhido tardava a aparecer no mercado de usadas dentro dos parâmetros que eu já tinha fixado ainda cheguei a considerar a hipótese duma Z1000, já que se inseria dentro do mesmo segmento da que eu queria, embora também tivesse a noção de que seria provavelmente um erro escolher esta mota em particular como 1ª "professora".

Dqqm, a tua escolha bem como as consequências dessa escolha serão, em ultima analise, tuas portanto não as vou discutir.

Deixo só mais 2 achegas, que considerarás ou não, a acrescer a tudo o que já aqui te disseram.

A Z1000 não é uma maquina "linear". De todo!... E isso não é bom para a saúde de "iniciados" tal como nós. Nada mesmo!... smile

Mas, acima de tudo, não procures uma maquina nova para te estreares. Procura uma em 2ª mão e já não te arrependerás tanto na 1ª vez que a vires deitada no chão porque isso vai-te acontecer mais dia menos dia. (E, já agora, a Kawasaki costuma cobrar-se "melhor" pelas exactamente mesmas peças usadas nas outras marcas, "just because"!... )


Nota: E ao contrario do que o Carlos afirmou ali em cima não sou realmente assim tão calmo e ponderado como aqui me pintam ou no dia em que fui buscar a minha "mariazinha", com cerca de 80 km de experiência pós-carta em cima duma mota, não tinha testado logo o curso quase todo do punho direito no primeiro troço de AE que apanhei à frente. shy  blink

[Imagem: wrong-bike.jpg]
Responder

Na minha opinião queres fazer 2 erros crassos de uma só vez, que são comprar uma mota nova como primeira mota e comprares uma mota muito potente que não vais saber controlar. O que fazes nas aulas são uma brincadeira comparado com o que podes fazer numa mota. Uma 500/600 já te irá pregar vários sustos até saberes o que fazer com tanta potência e como a controlares. Até podes ter uma grande sorte e nunca te acontecer nada, mas o mais provável será aprenderes da pior maneira, ou seja, a cair. E ai alem de te tudo o que te pode acontecer a ti que é o pior, vais ver o quanto te vai doer na carteira para pores a tua mota de sonho bonita novamente. Ninguém te diz para não comprares só para te chatear, é porque sabe que por muito bem que penses que sabes andar, não tens ainda o famoso KDU para dominar essa maquina, e demorarás algum tempo a ter.
Responder

O problema não é nenhum, porque tal como dizes, a potência és tu que tiras da moto, e realmente, se queres arrancar suavemente nessa 1000 basta-te rodar muuuuito devagarinho o punho e ir soltando a embraiagem e não há stress. Até aqui tudo bem. O problema só vai estar quando surgir algum contratempo. Imagina que vais a arrancar, e te escorrega o pé de apoio do chão. Já me aconteceu na minha 125, e à pala disso dei uma aceleradela sem querer, por sorte consegui manter a embraiagem a fundo (ou seja a moto n saiu disparada) e como não é assim tão pesada ainda fui a tempo de colocar outra vez o pé no chão para ela não me cair, não sem antes ter dado com os tomates no tanque. Mas enfim, não correu nada mal. Agora imagina que era essa 1000. Além de ser muito mais pesada, logo ia ao chão pela certa, ao ir ao chão tu acabavas por largar a embraiagem e se por azar a roda de trás ainda tivesse a tocar no chão ia sair disparada por baixo de ti. Tás a ver? Exactamente a mesma situação em duas motos diferentes pode ter consequências diferentes.

Depois é o que já te disseram, uma 1000 dá um salto enorme em relação a uma 500/600, principalmente em termos de binário numa moto que se diz ser 'performante'. Na minha 125 podes meter a segunda, largar a embraiagem e meter a punho a fundo e mesmo assim já tens que te segurar para te manteres em cima dela, nessa 1000 qualquer toque no acelerador a vai fazer disparar, até qualquer buraco na estrada te pode fazer mudar ligeiramente a posição do punho.

Para terminar, não acho que te deva dizer que é um erro comprares essa moto ou o facto de ser nova, porque contra tudo e todos eu também comprei uma moto nova sem saber andar e supostamente a pior de todas, uma R, mas lá está, as consequências que surgem e surgirão acontecem por minha escolha e tenho que ter noção disso. No entanto, acho que deves ponderar muito bem se é isso que queres fazer, porque lembra-te, quando se compra uma moto ninguém faz por cair, mas toda a gente o acaba por fazer (;
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)