Zero DSR Black Forest
#1

É já sabido que inevitavelmente (e quer se goste ou não) o futuro dos veículos de duas rodas passa pelos motores elétricos. É igualmente sabido que esta é (ainda) uma tecnologia em evolução, com um caminho a percorrer. Custa-me por isso perceber o conceito de uma marca que desenvolve uma "trail" com pretensões aventura, com recurso a esta tecnologia...

Se por um lado me parece algo ridículo pensar num motociclista a percorrer as mais inóspitas estradas do mundo, preocupado com a próxima tomada elétrica que vai encontrar... por outro tenho de admitir que para uma grande parte dos proprietários das "trail" de hoje em dia, o pináculo da aventura é galgar meia dúzia de passeios numa cidade qualquer. Talvez sob essa perspetiva seja mais fácil de perceber o conceito...

Citar:Zero Motorcycles, the global electric motorcycle sales and innovation leader, today announced the release of the Zero Motorcycles DSR Black Forest Edition. Designed exclusively for European consumers, the new model has been developed to meet the growing demand of riding enthusiasts seeking to tour on electric. It offers the longest range of any electric dual sport by leveraging the highest power and energy density battery tech in the EV industry. Included in the package is Zero’s game-changing new Charge Tank and a set of premium integrated luggage. On a single charge travelers can enjoy touring through nature with a range of 163 miles at city speeds and 78 miles when on the highway. The new charging tech quickly replenishes the battery at up to 94 miles of range for every hour plugged in. This combination of longer range and faster charging is what makes electric touring possible. Riders can fuel their dual sport adventure using the vast and growing network of Level II charge stations accessible across Europe.

[Imagem: dsr_black_1_full.jpg]

“The Zero Motorcycles DSR ZF14.4 Black Forest Edition is the first model we’ve ever developed to meet the specific demands of Europe’s adventure and touring riders,” said Zero Motorcycles European Managing Director Umberto Uccelli. “Our customers have been asking for a model like this for years. Riding a Zero is the most connected way to move through nature. The Zero Motorcycles DSR Black Forest extends this to new, longer, and more fun adventures. We invite you to experience your world for the first time with seamless, silent and pure dual sport propulsion.”

[Imagem: DSR_black_2.jpg]

The Zero Motorcycles DSR Black Forest Edition delivers an impressive 146 Nm of stealthy torque to slingshot riders forward. No clutch or shifting is required on account of Zero’s direct drive Z-Force powertrain. In addition, performance can be customized using Zero’s mobile app to fit the needs and experience levels of a diverse range of riders.

The distinctly designed new model includes a host of adventure-oriented accessories and options. The Zero Motorcycles DSR Black Forest Edition is fully equipped with:
  • Charge Tank (optional)
  • Black aluminum top and side panniers
  • Touring windscreen
  • Touring seat
  • Dual sport drop bars
  • LED auxiliary lights (for off-road use only)
  • Head light protector (for off-road use only)

The Zero Motorcycles DSR Black Forest Edition can be seen at select dealers starting in April.
Availability will be limited.

More info at: https://www.zeromotorcycles.com/eu/zero-ds/black-forest

Fonte: electricmotorcycles.news

Responder
#2

Epá... parece quase uma Vortex, mas eléctrica...
Responder
#3

Acho que apresentar algo assim, acredito que seja somente pelo aspecto da marca ter também uma opção dentro do segmento da moda... e não tanto pela vertente real e funcional da coisa.

No fundo, uma adventure eléctrica acaba a ser algo tão impraticável como algumas propostas chinesas semelhantes (com motor de combustão) dentro das 125.

No fundo, e tal como em outros segmentos, interessa o que parece e não efectivamente aquilo que é.
Os olhos acabam sempre a comer mais que a barriga.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#4

(13-08-2018 às 15:38)carlos-kb Escreveu:  Acho que apresentar algo assim, acredito que seja somente pelo aspecto da marca ter também uma opção dentro do segmento da moda... e não tanto pela vertente real e funcional da coisa.

No fundo, uma adventure eléctrica acaba a ser algo tão impraticável como algumas propostas chinesas semelhantes (com motor de combustão) dentro das 125.

No fundo, e tal como em outros segmentos, interessa o que parece e não efectivamente aquilo que é.
Os olhos acabam sempre a comer mais que a barriga.

Não tardará muito para que os pontos de carregamento eléctricos passem a estar disponíveis numa qualquer floresta, monte ou deserto, suportado por um painel solar acoplado, ou em caso de tempo mais nublado, uma bicicleta para dar ao pedal e assim gerar electricidade para carregar as baterias!
Responder
#5

(13-08-2018 às 15:38)carlos-kb Escreveu:  Acho que apresentar algo assim, acredito que seja somente pelo aspecto da marca ter também uma opção dentro do segmento da moda... e não tanto pela vertente real e funcional da coisa.

Mas se assim for, não são propriamente coerentes, quando um dos extras que vendem é um "power tank" para aumentar a autonomia da mota, e que custa uns "modestos" 3500 euros. A verdade é que o valor anunciado vai até aos 328 kms. Porquê darem-se a esse trabalho?
Responder
#6

(13-08-2018 às 15:47)luisnogueira Escreveu:  Não tardará muito para que os pontos de carregamento eléctricos passem a estar disponíveis numa qualquer floresta, monte ou deserto, suportado por um painel solar acoplado, ou em caso de tempo mais nublado, uma bicicleta para dar ao pedal e assim gerar electricidade para carregar as baterias!

Estás a complicar Luis.

Basta venderem um casaco touring com um painel solar nas costas, e até podem carregar a mota em andamento!

Também podem vender como extra um par de pedais para usar em caso de emergência. Nada que não tenha já sido inventado desde os tempos da Mobilete.

[Imagem: 874251247_1_644x461_mobylette-motobecane...rcelos.jpg]
Responder
#7

(13-08-2018 às 16:03)marco.clara Escreveu:  
(13-08-2018 às 15:38)carlos-kb Escreveu:  Acho que apresentar algo assim, acredito que seja somente pelo aspecto da marca ter também uma opção dentro do segmento da moda... e não tanto pela vertente real e funcional da coisa.

Mas se assim for, não são propriamente coerentes, quando um dos extras que vendem é um "power tank" para aumentar a autonomia da mota, e que custa uns "modestos" 3500 euros. A verdade é que o valor anunciado vai até aos 328 kms. Porquê darem-se a esse trabalho?

Se calhar pelo mesmo motivo de a dotarem com uma transmissão final por correia. proud

Aliás... como toda a gente sabe, uma correia é mesmo o tipo de transmissão mais eficaz e apta para usar em ambientes inóspitos, com terrenos acidentados e pedregosos, certo?  think devil

[Imagem: Khcf7Qf.jpg]

[Imagem: IyZTyAg.jpg]

[Imagem: C3Vq8yH.jpg]

Ou isso.... ou falta de lubrificação com gasolina!  angel

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#8

(13-08-2018 às 16:17)carlos-kb Escreveu:  Ou isso.... ou falta de lubrificação com gasolina!  angel

Com esta mota nem isso dava para fazer!!! lol
Responder
#9

(13-08-2018 às 16:20)marco.clara Escreveu:  
(13-08-2018 às 16:17)carlos-kb Escreveu:  Ou isso.... ou falta de lubrificação com gasolina! angel

Com esta mota nem isso dava para fazer!!! lol

O que é outra falha grosseira... nem sequer se conseguir derramar electricidade sobre a transmissão!!! devil
É chato um gajo ter uma mota eléctrica e ter de andar com uma garrafinha de gasolina atrás. troll

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#10

Essas barras parecem-me de inspiração evidente na engenharia Macal.

[Imagem: DSCF0287.jpg]

Isto a nível conceptual é bastante inteligente, senão vejamos:
a) Poupa custos desenvolvimento para a versão DSR F, pois já tem apoios para as carenagens
b) Com um rolo de celofane que se pode adquirir em qualquer supermercado, dá para dar asas à imaginação e fazer uma personalização de carenagens.
c) Pode-se sempre voltar aos clássicos e arranjar umas pálas de plástico para proteger os joelhos do vento que se faz sentir a alta velocidade.
d) Sabendo que as modas são cíclicas, interpreto este projecto como um claro antecipar à concorrência no que aos conceitos de moda diz respeito.


Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)