Review [Lista] 10 melhores sport-touring por Visor Down
#51

(11-06-2017 às 13:02)Nfilipe Escreveu:  a honda x11 tem o motor da cbr xx? Tao é um blackbird versao naked? nao fazia ideia, de qualquer maneira a caixa nao disponibiliza a potencia de uma forma diferente da cbr?

De grosso modo, pode-se dizer que sim, se bem que a nível estrutural as diferenças são notáveis.

Na X11, a unidade motriz tem uma electrónica diferente que lhe confere muito mais linearidade em baixas e algo menos de fôlego em altas.
No entanto vai bem além dos 250 com muita facilidade.

É uma mota que, ou se ama, ou se odeia, com temperamento muito diferente da XX, com um toque rebelde que me apaixonou desde o primeiro dia que a vi....

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#52

(10-06-2017 às 00:15)LoneRider Escreveu:  Uma mota com a distância entre eixos da ZZR1400 é um poço de adrenalina em curvas ultra rápidas como as da A25 (por exemplo). A estabilidade atingida deve de ser algo inabalável, apesar de nunca ter feito essa estrada com uma. 
Todo aquele arcaboiço está pensado em garantir rigidez e estabilidade a velocidades muito elevadas. O reverso da moeda está em trajectos lentos, onde a distância entre eixos não ajuda na agilidade da coisa.

Mas, não é muito maior que a XX, nem mais comprida que a GSX1300R (ainda não comparei medidas) pelo que, e a julgar pelo surpreendentemente ágil que chegava  a ser a XX, pode bem ser capaz de nos surpreender!

Não falem da ZZR 1400 que ainda hoje tenho saudades.....

Quanto ao aqui falado posso nutrir a minha opnião sobre a MTS1200 (actual mota) e a ZZR1400(ex-mota).

Sobre a ZZR1400:
Excelente mota para viajar, e papar muito kms até ao próximo abastecimento. 
Protecção aerodinâmica excepcional, estabilidade a alta "rotação", com pendura e 3 malas, incrível. 
Regime do motor excelente, com a potencia sempre presente.
Sempre pronta a fazer curvas rápidas/largas e de nos deixar com um sorriso largo.

Mota muito "pesada" para passar o dia em cima dela a fazer serra.

Este é de facto um dos pouco motivos que me fez ir para a MTS1200, que cumpre em tudo o que a ZZR dava, excepto na protecção aerodinâmica em "estrada aberta" e claro em "outras velocidades".
Um dos pouco motivos mas muito importante, pois dado o tipo de moto-turismo que se faz aqui em casa, que nem sempre implica muitos kms, mas quase sempre implica muitas horas em cima da mota, era crucial.

De resto, confesso que se pudesse tinha as duas....uma para atravessar Espanha e a outra para "curtir" os Pirenéus.

"Dá-me só 10 Minutos!"
Responder
#53

Já sabes o que tens que fazer Pedro!!!
Comprar uma VFR1200F! blink

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#54

(09-06-2017 às 23:48)michelfpinto Escreveu:  A ZZR 1400 deve dar gosto de andar numas belas retas... Nas curvas se calhar já não é tão simpático. Mas ainda vou experimentar uma um dia destes.

Testei a ZZR1400 durante uns 30 minutos, na N110 e IP3.

É um poço de potência e trava muito bem, mas não me senti muito à vontade com ela nas curvas da N110, mas 30 minutos é pouco para nos adaptarmos a uma mota destas num percurso tão exigente.
Já numa estrada como o IP2 e IC2 a história foi completamente diferente! Em curvas rápidas é um espetáculo.

É pena, porque esteticamente é a mota que mais gosto, mas na prática continuo a preferir a minha "dócil" ZZR1200.
Quem sabe se o futuro não passa pela GTR ou FJR...

Boas curvas! 
Responder
#55

Nuno entre essas diria que a FJR mexe-se melhor nas curvas.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#56

(12-06-2017 às 15:47)michelfpinto Escreveu:  Nuno entre essas diria que a FJR mexe-se melhor nas curvas.

Não testei nenhuma das duas.
Quando o momento chegar, tenho de dar umas voltas com elas para ver o que quero. Mas desconfio que só será quando a minha ZZR já estiver com os pés para a cova! smile

Boas curvas! 
Responder
#57

Se cuidares bem dela esse dia está muito longe!

A docilidade também se encontra na 1400, mas não é em meia hora...

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#58

(12-06-2017 às 15:50)nunomsp Escreveu:  
(12-06-2017 às 15:47)michelfpinto Escreveu:  Nuno entre essas diria que a FJR mexe-se melhor nas curvas.

Não testei nenhuma das duas.
Quando o momento chegar, tenho de dar umas voltas com elas para ver o que quero. Mas desconfio que só será quando a minha ZZR já estiver com os pés para a cova! smile

Em equipa que ganha não se mexe! blink

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#59

(12-06-2017 às 16:09)LoneRider Escreveu:  Se cuidares bem dela esse dia está muito longe!

A docilidade também se encontra na 1400, mas não é em meia hora...

O que achei mais estranho foi o curvar em curvas apertadas. Podia ter a ver com os pneus que trazia. (ou de eu estar com o receio da resposta ao acelerador smile  )

(12-06-2017 às 16:29)michelfpinto Escreveu:  
(12-06-2017 às 15:50)nunomsp Escreveu:  
(12-06-2017 às 15:47)michelfpinto Escreveu:  Nuno entre essas diria que a FJR mexe-se melhor nas curvas.

Não testei nenhuma das duas.
Quando o momento chegar, tenho de dar umas voltas com elas para ver o que quero. Mas desconfio que só será quando a minha ZZR já estiver com os pés para a cova! smile

Em equipa que ganha não se mexe! blink

É isso! thumbsup
Não vou mudar só por mudar.

Boas curvas! 
Responder
#60

Mandei um mail à Kawasaki por causa da Z1000SX, a ver se conseguia um test-ride (a nível nacional), tive como resposta:

Citar:Na presente data não temos a Z1000SX para test ride.

A enorme procura por este modelo nos primeiros meses do ano limitou-nos a possibilidade de colocar uma moto de serviço, sendo que existem muito poucas unidades disponíveis na rede de concessionários Kawasaki.

Assim, só para 2018 é que vamos colocar uma Z1000SX de serviço.

Parece que as desportivas de turismo ainda não morreram. :-) 

"V"
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)