Receio
#1

Bom dia maltinha,

Como sou novo nestas andanças (ainda nem 3000 km fiz com a minha notinha), há uma coisa que não me tem deixado dormir...

Eu dia 17 vou de Espinho até Faro com a minha CB500 de 1999 e tenho receio que seja uma distância muito grande e possa dar problemas. Vamos fazer bastantes paragens, de duas em duas estações de serviço, ela já fez a revisão há pouco tempo e já tem a corrente lubrificada. Ela tem cheirsdo um bocadinho a gasolina mas dizem que é normal por ser a carburador.

Acham que devia ter alguma precaução especial? O que dizem deste tipo de Mota nestas viagens longas? "Mota de guerra"?

Eu confio muito nela mas tenho sempre aquele receiozinho que aqueça ou assim.

Muito obrigado, abraços
Responder
#2

Vais a Faro pá?
Sozinho ou em grupo?

Tens medo que a mota dê o berro?

Não te preocupes, que eu também!
Felizmente foram poucas as vezes que fiquei a pé e quase sempre por motivos de menor importância.

Que revisão fizeste, que pontos foram controlados/inspeccionados!?

Tu falaste no sistema de refrigeração e...
Já não me lembro muito bem mas, o sistema está composto por tubos, radiador, ventilador, vaso de expansão, bomba de água e termostato.
O radiador serve para dissipar a temperatura, a bomba de água para fazer o líquido circular, o termostato para manter a temperatura do motor constante, o ventilador para forçar a dissipação, os tubos para conduzir o líquido refrigerante e o vaso para abastecer o circuito ou guardar os excessos.
O circuito tem duas entradas. A do vaso de expansão e uma segunda que, no teu caso está incorpada no corpo do termostato que se encontra por debaixo do depósito de combustível.

O que te vou explicar é que como fazer uma comprovação básica do sistema.
Para isso tens que ter a moto fria, levantar o depósito e abrir a tampa que está debaixo do depósito.

[Imagem: YL7zDeT.jpg]

Ao abrires a tampa (nunca abrir esta tampa com o motor quente), deverás ver líquido refrigerante (comprova também se o vaso de expansão tem líquido refrigerante).
Pega num trapo velho mas limpo e envolve a saída da tampa (tem tapar) e aperta um dos tubos que sai do radiador um par de vezes. A ideia ao apertar o tubo é que o líquido saia cá para fora e o trapo absorva o líquido que saiu. Se olhares para dentro, já não vez líquido (ou vez em menor quantidade).
Liga a chave e põe o motor a trabalhar e olha lá para dentro e vê o que acontece.
Como tens o motor frio é possível que demore, mas quando ganhar temperatura o que tem que acontecer é que voltes a ver liquido a circular. Se for assim está tudo a funcionar como é suposto funcionar. Podes fechar a tampa.
Agora vais ao vaso de expansão e volta a verificar o nível de liquido refrigerante. Com o motor quente este deve estar mais ou menos a meio da escala.
Agora só falta esperar que o motor aqueça o suficiente para fazer disparar o ventilador.
Quando o ventilador deixar de funcionar podes desligar a mota, montar o depósito e, se tudo correr como te disse, podes ir descansado que a mota não aquece.

Para periodicamente é melhor para o esqueleto do que à mota.
Contudo, ao circular a velocidades muito lentas ou dentro das povoações, convém ter atenção à informação da temperatura de funcionamento do sistema.

Boa sorte e boa viagem!
Responder
#3

Honda nao avaria, toda a gente sabe disso, especialmente se for a cb500! lol isso quer é andar! Mais depressa ela avaria estando parada numa garagem qualquer!

Isso do cheiro a gasolina, pode ser mistura rica mas dá para entender, se for dai tb notas nos consumos!

Quanto a mota aquecer, é provável em cidade e no transito mas tem radiador e quando chegar a uma certa temperatura, dispara a ventoinha! Tens o medidor da temperatura nos manómetros, desde que nao andes com ela com o ponteiro no vermelho! Nao ha problema. Mas essa mota nem é de aquecer muito e se tiver sempre em andamento o ponteiro da temperatura praticamente nem mexe.

Podes ir descansado, desde que tenha a manutenção essencial efectuada nos intervalos específicos, nao vejo porque poderia te deixar a pé!

Ainda assim se acontecer, para isso é que serve o reboque e a assistência em viagem! Para isso é que se paga o seguro! Mas nao podemos estar com receio disso, senao nunca iamos a lado nenhum e o que tem que acontecer, acontece mas se tens a mota bem cuidada e com as manutenções devidas, nao tens porque estar preocupado! Quanto muito pode berrar o rectificador e a mota desligar-se em andamento, ficares sem travões, rebentar um pneu! devil calma pá que estava a brincar lol

Vai lá descansado e curte masé! V
Responder
#4

(07-07-2019 às 09:03)LoneRider Escreveu:  Vais a Faro pá?
Sozinho ou em grupo?

Tens medo que a mota dê o berro?

Não te preocupes, que eu também!
Felizmente foram poucas as vezes que fiquei a pé e quase sempre por motivos de menor importância.

Que revisão fizeste, que pontos foram controlados/inspeccionados!?

Tu falaste no sistema de refrigeração e...
Já não me lembro muito bem mas, o sistema está composto por tubos, radiador, ventilador, vaso de expansão, bomba de água e termostato.
O radiador serve para dissipar a temperatura, a bomba de água para fazer o líquido circular, o termostato para manter a temperatura do motor constante, o ventilador para forçar a dissipação, os tubos para conduzir o líquido refrigerante e o vaso para abastecer o circuito ou guardar os excessos.
O circuito tem duas entradas. A do vaso de expansão e uma segunda que, no teu caso está incorpada no corpo do termostato que se encontra por debaixo do depósito de combustível.

O que te vou explicar é que como fazer uma comprovação básica do sistema.
Para isso tens que ter a moto fria, levantar o depósito e abrir a tampa que está debaixo do depósito.

[Imagem: YL7zDeT.jpg]

Ao abrires a tampa (nunca abrir esta tampa com o motor quente), deverás ver líquido refrigerante (comprova também se o vaso de expansão tem líquido refrigerante).
Pega num trapo velho mas limpo e envolve a saída da tampa (tem tapar) e aperta um dos tubos que sai do radiador um par de vezes. A ideia ao apertar o tubo é que o líquido saia cá para fora e o trapo absorva o líquido que saiu. Se olhares para dentro, já não vez líquido (ou vez em menor quantidade).
Liga a chave e põe o motor a trabalhar e olha lá para dentro e vê o que acontece.
Como tens o motor frio é possível que demore, mas quando ganhar temperatura o que tem que acontecer é que voltes a ver liquido a circular. Se for assim está tudo a funcionar como é suposto funcionar. Podes fechar a tampa.
Agora vais ao vaso de expansão e volta a verificar o nível de liquido refrigerante. Com o motor quente este deve estar mais ou menos a meio da escala.
Agora só falta esperar que o motor aqueça o suficiente para fazer disparar o ventilador.
Quando o ventilador deixar de funcionar podes desligar a mota, montar o depósito e, se tudo correr como te disse, podes ir descansado que a mota não aquece.

Para periodicamente é melhor para o esqueleto do que à mota.
Contudo, ao circular a velocidades muito lentas ou dentro das povoações, convém ter atenção à informação da temperatura de funcionamento do sistema.

Boa sorte e boa viagem!

Que aula que aqui recebi! Muito obrigado, vou fazê-lo!
Responder
#5

(07-07-2019 às 15:18)Nfilipe Escreveu:  Honda nao avaria, toda a gente sabe disso, especialmente se for a cb500! lol isso quer é andar! Mais depressa ela avaria estando parada numa garagem qualquer!

Isso do cheiro a gasolina, pode ser mistura rica mas dá para entender, se for dai tb notas nos consumos!

Quanto a mota aquecer, é provável em cidade e no transito mas tem radiador e quando chegar a uma certa temperatura, dispara a ventoinha! Tens o medidor da temperatura nos manómetros, desde que nao andes com ela com o ponteiro no vermelho! Nao ha problema. Mas essa mota nem é de aquecer muito e se tiver sempre em andamento o ponteiro da temperatura praticamente nem mexe.

Podes ir descansado, desde que tenha a manutenção essencial efectuada nos intervalos específicos, nao vejo porque poderia te deixar a pé!

Ainda assim se acontecer, para isso é que serve o reboque e a assistência em viagem! Para isso é que se paga o seguro! Mas nao podemos estar com receio disso, senao nunca iamos a lado nenhum e o que tem que acontecer, acontece mas se tens a mota bem cuidada e com as manutenções devidas, nao tens porque estar preocupado! Quanto muito pode berrar o rectificador e a mota desligar-se em andamento, ficares sem travões, rebentar um pneu! devil calma pá que estava a brincar lol

Vai lá descansado e curte masé! V

Muito obrigado amigo!

Um grande abraço e depois de fazer o recomendado pelo Lone, vou deixar-me de tretas e mandar-me para a aventura ahah

Boas curvas a todos!
Responder
#6

(07-07-2019 às 08:02)Jotace97 Escreveu:  Bom dia maltinha,

Como sou novo nestas andanças (ainda nem 3000 km fiz com a minha notinha), há uma coisa que não me tem deixado dormir...

Eu dia 17 vou de Espinho até Faro com a minha CB500 de 1999 e tenho receio que seja uma distância muito grande e possa dar problemas. Vamos fazer bastantes paragens, de duas em duas estações de serviço, ela já fez a revisão há pouco tempo e já tem a corrente lubrificada. Ela tem cheirsdo um bocadinho a gasolina mas dizem que é normal por ser a carburador.

Acham que devia ter alguma precaução especial? O que dizem deste tipo de Mota nestas viagens longas? "Mota de guerra"?

Eu confio muito nela mas tenho sempre aquele receiozinho que aqueça ou assim.

Muito obrigado, abraços

vai e parte descansado.

todas as companhias de seguros obrigatoriamente tem assistência em viagem.

e isso que dizer que se algo te acontecer , basta ligares e teras transporte para a tua mota para a oficina que indicares e táxi para ti par aonde disseres também , sem custos adicionais.

com esta salvaguarda que tens , basta desejar-te boa viagem , que disfrutes de faro , e que não necessites de recorrer á assistência em viagem.

se a tua mota cheira a gasolina , bom , esta a consumir mais que a media ??? onde a estacionas tem manchas por baixo ??? vives num local de ar puro onde qualquer cheiro diferente te dá guerra ???

leva a moto ao mecânico que te a reparou e pede para ele verificar se esta tudo bem

disfruta faro ...
Responder
#7

A CB500 de 99 já tinha refrigeração por líquido? Não sabia, pensava que era apenas a ar.

Quanto a avisos, toma muito cuidado é com a tua atenção e estado físico/mental. Descontraído na condução mas sempre atento!
Responder
#8

Macas pá!
Já é líquida desde 94!blink
Responder
#9

Confio mais numa CB500 dessas antigas para ir a Faro, do que em certas motos mais modernas. Aliás, a minha ex-CB500 foi lá a Faro, desde Lisboa, a primeira vez em 1998, e todos os anos seguintes, até 2006 (foi vendida em 2007). E ainda as esfregas que levava por lá... Nunca me deu alguma espécie de problema (nem aí nem em outro local qualquer).

Aliás, ainda nem sequer se falava em fazer a N2 e ir de Norte a Sul (ou coisa parecida), e foi nessa CB500 que saí num Domingo de Verão de 1999, de Vila Pouca de Aguiar, em Trás os Montes (terra da minha namorada e actual mulher), e fui directo para Monte Gordo (no Algarve)... +/- 750 kms num dia e de "estalo". Cheguei várias vezes a ir ainda de férias em Portugal e até Espanha, com pendura, mota carregada... e era sempre a andar.

Se tiveres a mota minimamente mantida e revisionada, podes ter assegurado que nada te irá acontecer. Esse motor foi mesmo dos mais fiáveis e robustos motores de sempre.
Verifica apenas os níveis de óleo, coolant (o vaso expansor está junto à peseira direita do condutor e por detrás do motor), oleo de travões, estado das pastilhas, pneus e estado da transmissão (esticada e lubrificada). Faz a viagem descansado e sem essa fobia de ter de parar tanta vez, que vai acabar a ser muito tempo perdido.
Pior que a viagem em si, será lá em Faro, em que ao andares do recinto para a cidade, ilha de Faro, arredores, etc., vais apanhar muito calor e congestionamentos vários.

Tens a mota há pouco tempo e por isso é normal essas "desconfianças". O cheiro a gasolina é normal nessas motas... ainda mais quando os colectores de admissão são de borracha, que com o tempo ficam com pequenas fissuras na sua superfície. Nada de preocupante mesmo.

Quando te aperceberes o que tens aí, em termos de máquina, vais ver que só pensarás é andar com ela, sem grandes chatices e preocupações, tirando os abastecimentos.

Boa viagem... boa concentração... e vai metendo umas fotos.

(08-07-2019 às 08:42)Macavenco Escreveu:  A CB500 de 99 já tinha refrigeração por líquido? Não sabia, pensava que era apenas a ar.

A CB500 dos 90's, sempre foi liquid cooled. Não houve outra versão. Apenas em 1997 deixaram de ser produzidas no Japão, para serem montadas em Atessa (Itália), em que a unica alteração signiticativa foi na travagem (montagem brembo em substiuição da Nissin e disco traseiro).
A CB450S que foi a antecessora e a qual a 500 veio substituir, em 1994, é que era de refrigeração a ar.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#10

Boas;
Na generalidade não gosto de de Honda's, mas se há moto em que confiava para ir a Faro e vir é a CB500, uma verdadeira mula de trabalho.
Verifica os níveis, se não há fugas e que faças boa viagem.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)