[Personalidades do Motociclismo] Giancarlo Morbidelli
#1

Mais um nome do motociclismo que nos deixa, mas que fica na história... Partilho abaixo a notícia do falecimento de Giancarlo Morbidelli, e também alguma informação sobre a história da marca que tinha o seu nome.

D.E.P.

Citar:Italian race bike builder, Giancarlo Morbidelli dies aged 86

[Imagem: Giancarlo_Morbidelli.jpg]

Giancarlo Morbidelli, the name behind some of the greatest bikes in smaller-capacity GP racing, has died in his hometown of Pesaro, Italy. He was 86.

After building his first racers in 1969 his lightweight two-stroke racers went on to dominate the 125cc GP world championship from 1975 to 1977 with his 250 also claiming the 250cc crown. Joining with Benelli to form MBA, production versions of his 125 also claimed the crown in 1978 and 1980.

In 1994 Morbidelli was also behind an outrageous 847cc V8 sports-tourer that, due to its expense, never made it past prototype stage. Meanwhile his son, Gianni, became a moderately successful F1 driver.

The former Morbidelli factory in Pesaro is today a museum devoted to his bikes and racing success.

[Imagem: morbidelli_museum.jpg]

Fonte: MCN

Citar:A Morbidelli foi uma fabricante de motocicletas fundada na comuna italiana de Pesaro por Giancarlo Morbidelli, pai do ex-piloto de Fórmula 1 Gianni Morbidelli. Conhecido como um 'Enzo Ferrari da região de Pesaro', Morbidelli fora um notório engenheiro e inventor – ele chegou a construir motos de madeira em dado momento. A companhia viveu anos de sucesso na década de 1970 participando do mundial de motovelocidade, quando conquistou sete títulos – quatro títulos de pilotos e mais três de construtores. Apesar do sucesso, a empresa encerrou suas atividades em 1982, apenas 22 após sua fundação, época em que as motos produzidas artesanalmente começaram a perder importância nos campeonatos.

[Imagem: 800px-1971_Morbidelli_50cc_Grand_Prix.jpg]

O primeiro título mundial conquistado pela Morbidelli ocorreu nas 125cc, em 1975, com Paolo Pileri, que venceu sete corridas naquele ano – o título veio ainda com três corridas a serem disputadas. O segundo viria no ano seguinte, 1976, com Pier Paolo Bianchi, que fora vice-campeão para Pileri no ano anterior, e também venceu sete corridas. Neste ano, a Morbidelli alinhou sete motos nas dez primeira colocações no campeonato. Já o terceiro título nas 125cc viria em sequência, novamente com Bianchi e sete vitórias. Repetindo o ano anterior, a Morbidelli teve o dominio na categoria, alinhando desta vez oito motos entre os dez primeiros, incluindo o vice-campeão Eugenio Lazzarini.

Em 1977 também viria o único título da Morbidelli nas 250cc, com Mario Lega, que, apesar de vencer apenas uma corrida naquela temporada, ganhou o título pela regularidade após subir ao pódios mais quatro vezes e pontuar em todas as demais corridas. Por outro lado, o título de Lega não seria suficiente para ganhar o tetracampeonato de construtores, ficando apenas na terceira colocação. A equipe ainda chegou perto de um título em 1979, com Graziano Rossi, que, embora tenha vencido três corridas e subido ao pódio nas duas outras que disputou, terminou apenas na terceira colocação.

O sucesso da Morbidelli fora creditado pela ousadia de Giancarlo, com o alemão Jörg Möller tendo ficado conhecido como o "cérebro técnico" por trás das conquistas. Möller era conhecido como um "mágico" dos motores dois tempos na época, dando início ao projeto esboçado por Morbidelli. Além de Giancarlo e Möller, a equipe contava com apenas mais três mecânicos – um destes, Giancarlo Cecchini, esteve envolvido nas corridas de motovelocidade por 50 anos. A Morbidelli 125 que venceu o primeiro título mundial, com Pileri, contava com um motor de dois cilindros de 45 cv, tendo sete cavalos a mais que a Yamaha de Kent Andersson, que vencera o título da categoria nos dois anos anteriores. A partir deste modelo, a empresa passou a produzir motos para os pilotos privados.

Fonte: Wikipedia

[Imagem: f800r_long.jpg?raw=1]
Suzuki GSX1300R * BMW F800R * ex-Kawasaki ZZR 1100 * ex-Honda Hornet 600 * ex-Honda CBF 125 * ex-Yamaha DT 50 LC (x2)
Responder
#2

Os nomes sonantes do auge da indústria motociclística, aos poucos vão partindo todos. disapointed

Uma das motos mais marcantes de Morbidelli era estranhíssima, mas muito peculiar e ao mesmo tempo fascinante, para o seu tempo. A Morbidelli V8, para o bem e para o mal ficará para sempre na história, pelo seu bizarro exercício de design, pelo recurso a uma arquitectura de motor nada usual na indústria motociclística e por um preço absurdamente elevado (Nelson, lembras-te de nós, putos "inberbes" a falarmos desta mota, como se de um alien se tratasse?)

Concept by Pininfarina
[Imagem: 85Upsz9.jpg]

Produção
[Imagem: A2ysv29.jpg]
Responder
#3

Então não lembro...

Um V8 de 850cm3...

Belos tempos...
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)