Negócios absurdos

(15-03-2018 às 00:28)marco.clara Escreveu:  A comunidade de merceeiros tem um lobby bastante forte na sociedade dos dias de hoje.

Devem ser a nova Maçonaria! devil

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

(15-03-2018 às 00:32)michelfpinto Escreveu:  
(15-03-2018 às 00:28)marco.clara Escreveu:  A comunidade de merceeiros tem um lobby bastante forte na sociedade dos dias de hoje.

Devem ser a nova Maçonaria! devil

lol thumbsup
Responder

(15-03-2018 às 00:19)2low Escreveu:  Nova tentativa de explicar e ainda sem ter que fazer um boneco:

-um determinado modelo comprado no ano X custou 1000€
-esse mesmo modelo comprado no ano Y custa 2000€, portanto uma valorização de 1000€ em cima
-porque razão o usado não acompanha essa valorização, mantendo obviamente a diferença de X € para as novas? Nem que seja uma valorização de 1/3 do que a nova valorizou...

É assim tao difícil perceber o meu raciocínio? 


Por este andar...quando quiserem vender uma moto, têm de pagar para vos comprar...


nota: não tenho vergonha de "lutar" contra compadrios instalados e fo**-se...grandes mijões que por aqui há...isso deve ser da prosta... vão lá levar um dedinho...

Não me leves a mal... mas Foda-se onde é que deixaste a Nave Espacial???? Em que raio de planeta tiraste o curso de merceeiro?

Um bem usado Vale X e ao fim de 1 ano Vale X-%x (desvalorização aplicada ao bem, reflexo da utilização e deterioração do mesmo). Sabes que os bens novos quando ficam mais caros, normalmente levaram qualquer coisa, nem que seja um autocolante diferente que actualiza o produto, ou por vezes uma obra mágica que se chamam impostos como o ISV e IVA. Duas siglas que enquanto particular não vez prejudicarem a tua alienação de património... estou correcto?

Mas deixa-me fazer o desenho de forma mais objectiva.

A relação que fazes com carros clássicos revela uma incrível lacuna no teu entendimento de mercado. Primeiro porque existe um parceiro directo, motas clássicas, logo a relação com carros é inútil; mas pior porque baralhaste 2 conceitos: Desvalorização relativo á utilização/consumo de um bem vs Valorização relativo á escassez de um bem.

Repara como isto por ser incrivelmente simples:

Imagina que tu gostas de Chupas de morango. O facto de serem bons justifica o valor que pagas por ele enquanto novo, mas o facto de haver em abundância permite que o valor se mantenha inalterado, já que quem vender mais caro, terá a dificuldade de encontrar um comprador que não só queira chupar, como não se informou de quanto precisa de pagar pelo chupa no mercado, estes são manifestamente clientes raros.

Mas se um dia deixarem de produzir os chupas de morango que tu gostas (hipoteticamente), quem os tiver, pode inflacionar o valor dos mesmos uma vez que a escassez fará com que as pessoas que querem esses chupas, paguem mais por eles.

Agora, calmamente sem usares a imaginação aplica isto ao mercado das motas.... vais ver que é fácil! smile

...
Responder

(15-03-2018 às 00:46)jpsimoes Escreveu:  
(15-03-2018 às 00:19)2low Escreveu:  Nova tentativa de explicar e ainda sem ter que fazer um boneco:

-um determinado modelo comprado no ano X custou 1000€
-esse mesmo modelo comprado no ano Y custa 2000€, portanto uma valorização de 1000€ em cima
-porque razão o usado não acompanha essa valorização, mantendo obviamente a diferença de X € para as novas? Nem que seja uma valorização de 1/3 do que a nova valorizou...

É assim tao difícil perceber o meu raciocínio? 


Por este andar...quando quiserem vender uma moto, têm de pagar para vos comprar...


nota: não tenho vergonha de "lutar" contra compadrios instalados e fo**-se...grandes mijões que por aqui há...isso deve ser da prosta... vão lá levar um dedinho...

Não me leves a mal... mas fo**-se onde é que deixaste a Nave Espacial???? Em que raio de planeta tiraste o curso de merceeiro?

Um bem usado Vale X e ao fim de 1 ano Vale X-%x (desvalorização aplicada ao bem, reflexo da utilização e deterioração do mesmo). Sabes que os bens novos quando ficam mais caros, normalmente levaram qualquer coisa, nem que seja um autocolante diferente que actualiza o produto, ou por vezes uma obra mágica que se chamam impostos como o ISV e IVA. Duas siglas que enquanto particular não vez prejudicarem a tua alienação de património... estou correcto?

Mas deixa-me fazer o desenho de forma mais objectiva.

A relação que fazes com carros clássicos revela uma incrível lacuna no teu entendimento de mercado. Primeiro porque existe um parceiro directo, motas clássicas, logo a relação com carros é inútil; mas pior porque baralhaste 2 conceitos: Desvalorização relativo á utilização/consumo de um bem vs Valorização relativo á escassez de um bem.

Repara como isto por ser incrivelmente simples:

Imagina que tu gostas de Chupas de morango. O facto de serem bons justifica o valor que pagas por ele enquanto novo, mas o facto de haver em abundância permite que o valor se mantenha inalterado, já que quem vender mais caro, terá a dificuldade de encontrar um comprador que não só queira chupar, como não se informou de quanto precisa de pagar pelo chupa no mercado, estes são manifestamente clientes raros.

Mas se um dia deixarem de produzir os chupas de morango que tu gostas (hipoteticamente), quem os tiver, pode inflacionar o valor dos mesmos uma vez que a escassez fará com que as pessoas que querem esses chupas, paguem mais por eles.

Agora, calmamente sem usares a imaginação aplica isto ao mercado das motas.... vais ver que é fácil! smile

Fica-te pelos chupas se tanto gostas.

Eu é mais gelados.
Responder

E vendem-se chupas usados? devil

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

ahahahahah
Responder

(15-03-2018 às 00:49)2low Escreveu:  Fica-te pelos chupas se tanto gostas.

Eu é mais gelados.

Uns chupam... outros lambem.
Responder

compreendo:

Imagina que tu gostas de Gelados de morango. O facto de serem bons justifica o valor que pagas por ele enquanto novo, mas o facto de haver em abundância permite que o valor se mantenha inalterado, já que quem vender mais caro, terá a dificuldade de encontrar um comprador que não só queira lamber, como não se informou de quanto precisa de pagar pelo gelados no mercado, estes são manifestamente clientes raros.

Mas se um dia deixarem de produzir os gelados de morango que tu gostas (hipoteticamente), quem os tiver, pode inflacionar o valor dos mesmos uma vez que a escassez fará com que as pessoas que querem esses gelados, paguem mais por eles.

agora com gelados...

Entendeste assim?

...
Responder

(15-03-2018 às 00:52)marco.clara Escreveu:  
(15-03-2018 às 00:49)2low Escreveu:  Fica-te pelos chupas se tanto gostas.

Eu é mais gelados.

Uns chupam... outros lambem.

E os que trincam?

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

(15-03-2018 às 00:53)michelfpinto Escreveu:  
(15-03-2018 às 00:52)marco.clara Escreveu:  
(15-03-2018 às 00:49)2low Escreveu:  Fica-te pelos chupas se tanto gostas.

Eu é mais gelados.

Uns chupam... outros lambem.

E os que trincam?

Lembrei-me agora da minha divagação sobre as "bocas de veludo"... nem sei porquê!
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)