Não Homologação
#1

Boa noite juventude,

Vi recentemente na internet que está a decorrer a operação Hermes da GNR que aumenta a fiscalização nas motas. 
Neste momento, tendo a mota toda de origem, vale a pena trocar o escape e o suporte de matrícula? 
Ou seja, alguem tem tido problemas nas fiscalizações por causa de alterações que não estejam homologadas?


É certo que depende de quem se apanhar na fiscalização mas queria a vossa opinião

Obrigado
Responder
#2

(03-08-2018 às 23:31)EstevesCBF Escreveu:  Boa noite juventude,

Vi recentemente na internet que está a decorrer a operação Hermes da GNR que aumenta a fiscalização nas motas. 
Neste momento, tendo a mota toda de origem, vale a pena trocar o escape e o suporte de matrícula? 
Ou seja, alguem tem tido problemas nas fiscalizações por causa de alterações que não estejam homologadas?


É certo que depende de quem se apanhar na fiscalização mas queria a vossa opinião

Obrigado


A última vez que houve uma campanha de fiscalização e sensibilização ia com assador de frangos, matrícula curta, não tinha a carta verde em minha posse...

O Sr Agente foi um porreiro, viu lá no sistema deles que estava tudo em dia, relembrou-me de a ter comigo e deixou-me seguir.

Ou seja, penso que muitas das vezes as coisas acontecem pelo todo, como é exemplo de um vídeo em que estão 5 a circular, um saca um cavalo, todos terem escapes e matrículas xpto e piscas top....e levam todos por tabela. 

Há que saber estar e respeitar hierarquias, acima de tudo não ser Xico esperto.

Posto isto acho que não tens problemas alguns, se for com o intuito de sensibilização não devem ligar a isso, logo, no teu caso não me preocuparia com isso (mantém sim docs em dia..não sejas distraído como eu sou regularmente)

thumbsup

Velasquez87
Responder
#3

(03-08-2018 às 23:41)Velasquez87 Escreveu:  
(03-08-2018 às 23:31)EstevesCBF Escreveu:  Boa noite juventude,

Vi recentemente na internet que está a decorrer a operação Hermes da GNR que aumenta a fiscalização nas motas. 
Neste momento, tendo a mota toda de origem, vale a pena trocar o escape e o suporte de matrícula? 
Ou seja, alguem tem tido problemas nas fiscalizações por causa de alterações que não estejam homologadas?


É certo que depende de quem se apanhar na fiscalização mas queria a vossa opinião

Obrigado


A última vez que houve uma campanha de fiscalização e sensibilização ia com assador de frangos, matrícula curta, não tinha a carta verde em minha posse...

O Sr Agente foi um porreiro, viu lá no sistema deles que estava tudo em dia, relembrou-me de a ter comigo e deixou-me seguir.

Ou seja, penso que muitas das vezes as coisas acontecem pelo todo, como é exemplo de um vídeo em que estão 5 a circular, um saca um cavalo, todos terem escapes e matrículas xpto e piscas top....e levam todos por tabela. 

Há que saber estar e respeitar hierarquias, acima de tudo não ser Xico esperto.

Posto isto acho que não tens problemas alguns, se for com o intuito de sensibilização não devem ligar a isso, logo, no teu caso não me preocuparia com isso (mantém sim docs em dia..não sejas distraído como eu sou regularmente)

thumbsup


Nisso posso ficar descansado, não tenho uma MT-09 nem MT-07 para andar a sacar cavalos lol


Obrigado pela resposta, se eventualmente for multado pagamos a meias!

Abraço
Responder
#4

O defeito ou excesso de zelo é algo que depende de agente para agente. Pelo que ninguém te poderá dizer se poderás vir a ter problemas ou não.

Já ouvi de tudo.... desde pessoal com motas francamente alteradas e que foram deixados "seguir"... e outros com motos praticamente stock, mas que por qualquer coisinha (matrícula, suporte, peseiras, tampa do banco do pendura, algum acessório não homologado, etc.), acabaram a sair com uma folhinha "tirada" a papel químico e ordem de encaminhamento para inspecção B.

Pensa que a velha máxima de "quem não deve, não teme", na medida do possível, ainda nos vai safando. Por isso, não convém "facilitar" muito a coisa.

Sei de quem numa ida à Roca, e com a mota toda nos conformes e totalmente de origem, tenha saído de lá com a carteira mais leve em 120 euros, porque essa mota era de 2007 e andava com uma matricula em chapa de alumínio (que era a que ela trazia desde que tinha sido comprada)... mas que por um D.L. de 2009, com efeitos rectro-activos, obrigava todas as motos a partir de 01/01/2007 a terem a matrícula em acrílico e com as novas dimensões.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#5

(04-08-2018 às 21:13)carlos-kb Escreveu:  O defeito ou excesso de zelo é algo que depende de agente para agente. Pelo que ninguém te poderá dizer se poderás vir a ter problemas ou não.

Já ouvi de tudo.... desde pessoal com motas francamente alteradas e que foram deixados "seguir"... e outros com motos praticamente stock, mas que por qualquer coisinha (matrícula, suporte, peseiras, tampa do banco do pendura, algum acessório não homologado, etc.), acabaram a sair com uma folhinha "tirada" a papel químico e ordem de encaminhamento para inspecção B.

Pensa que a velha máxima de "quem não deve, não teme", na medida do possível, ainda nos vai safando. Por isso, não convém "facilitar" muito a coisa.

Sei de quem numa ida à Roca, e com a mota toda nos conformes e totalmente de origem, tenha saído de lá com a carteira mais leve em 120 euros, porque essa mota era de 2007 e andava com uma matricula em chapa de alumínio (que era a que ela trazia desde que tinha sido comprada)... mas que por um D.L. de 2009, com efeitos rectro-activos, obrigava todas as motos a partir de 01/01/2007 a terem a matrícula em acrílico e com as novas dimensões.

Concordo e sei que não há verdades absolutas.

Num vídeo que vi do MrMaia sobre o assunto os próprios agentes dizem que depende de quem se apanha e confirmam que a mota não pode ter nenhuma discrepância com o livrete ou equipamento não homologado.

De qualquer forma agradeço a resposta
Abraço

When in doubt... throttle it out 
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)