Manómetro Temp. óleo
#1

Boas pessoal, tenho uma Yamaha 900 Diversion e, é refrigerada a óleo. Até agora não tenho tido qualquer problema com a mota mas, mete-me confusão não ter nenhum indicador de temperatura...
Pesquisando no Ebay, encontrei um manómetro e fiquei mesmo interessado na compra mas, a minha dúvida é acerca da instalação... Já alguém mandou vir e instalou? O sensor de temperatura é inserido na tampa do óleo do motor? Ou seja, substitui a tampa? Ou é instalado noutro sítio?

Já agora, para quem tem motas refrigeradas a óleo, ou para quem entende do assunto, devo preocupar-me mais com o nível do óleo ou com a temperatura dele?
Cumprimentos e obrigado!

[Imagem: s-l1600.jpg]
Responder
#2

Deves-te preocupar mais com o nivel e a sua qualidade....

Mesmo que estejam 50 graus cá fora, existe sempre troca térmica entre o motor e o meio envolvente, por isso não te preocupes com isso, o motor da tua moto tem as folgas adequadas para fazer face a todas essas dilatacoes.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#3

(15-03-2020 às 15:25)nelsonajm Escreveu:  Deves-te preocupar mais com o nivel e a sua qualidade....

Mesmo que estejam 50 graus cá fora, existe sempre troca térmica entre o motor e o meio envolvente, por isso não te preocupes com isso, o motor da tua moto tem as folgas adequadas para fazer face a todas essas dilatacoes.

Caray, como nunca tive nenhuma refrigerada a óleo (e ar) fico sempre naquela quando vou andar de mota em dias mais quentes confused
Quanto ao nível é algo que verifico sempre antes de sair e a qualidade é Motul ^^
Mas então, estando o óleo a nível, não há grande probabilidade de a mota sobreaquecer, certo?
Responder
#4

Correcto.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#5

(15-03-2020 às 16:57)nelsonajm Escreveu:  Correcto.

Obrigadão Nelson! Agora só falta a gente ver-se livre da porcaria deste vírus para podermos curtir umas voltinhas ....
Responder
#6

Sim... nos dias que correm mede-se mais a temperatura corporal que a do óleo...
Responder
#7

(21-03-2020 às 11:55)marco.clara Escreveu:  Sim... nos dias que correm mede-se mais a temperatura corporal que a do óleo...

Pois... isto anda mesmo mau e sinceramente até nem sei como só ainda há 12 mortos!
Se não fosse a ganância e se as farmacêuticas que estão a desenvolver tratamentos e vacinas que competem umas com as outras ao invés de partilharem conhecimento e avanços, talvez até já pudessem ter uma vacina/tratamento eficaz...

Ainda há 2 semanas estava num casamento, longe de pensar ao que isto ia chegar...
Planos, férias, passeios por água abaixo e o emprego... ainda iremos ver onde vai parar...
Tenham cuidado por aí e arrisquem só mesmo quando tiver de ser...
Responder
#8

(15-03-2020 às 16:03)HugoAz Escreveu:  Caray, como nunca tive nenhuma refrigerada a óleo (e ar) fico sempre naquela quando vou andar de mota em dias mais quentes

Tenho duas refrigeradas a ar e já bem rodadas...

Posso te dizer que já tive problemas com motos refigeradas a liquido.
Desde cuspirem refrigerante a juntas da cabeça queimada.
Mas nunca tive qualquer problema relacionado com a refrigeração a ar propriamente dita.

Aliás, mesmo no contexto de "aquecer pernas" não incomoda tanto quanto algumas em que quando a ventoinha disparava... levava um jacto de ar quente numa das pernas.

Já tive foi outros tipos de problemas consequentes da refrigeração a ar.
Na minha bmw por exemplo, as bobines das velas por estarem lá enfiados dentro da cabeça levam valentes escaldões e cozem.. pelo que já teve de levar novos por volta dos 50K.
Mas isso é um problema de concepção dos modelos daquela geração propriamente dita.

Uma desvantagem das refrigeradas a ar é poder surgir consumos de lubrificante misteriosos.
A razão é que nestes motores habitualmente existem maiores tolerancias para compensar a dilatação dos materiais.
Logo, maiores folgas entre os componentes a frio (precisamente quando o lubrificante é menos viscoso) podem aumentar o consumo caso se comece a dar gatilho ainda com a moto fria.

(15-03-2020 às 16:03)HugoAz Escreveu:  Quanto ao nível é algo que verifico sempre antes de sair e a qualidade é Motul ^^

Não há "qualidade Motul".
A Motul é um fabricante que tem um vasto catálogo de produtos.
Uns bons. E outros bem merdosos.

Tens informação sobre esse tema aqui.

(15-03-2020 às 16:03)HugoAz Escreveu:  Mas então, estando o óleo a nível, não há grande probabilidade de a mota sobreaquecer, certo?

Exacto.
Enquanto houver lubrificante no motor ela não irá sobreaquecer.
Até porque as motos refrigeradas a ar são mais tolerantes a variações térmicas e elevadas temperaturas que as refrigeradas a liquido.

Já se começar a secar... aí sim.
Vai sobreaquecer e mais do que pela temperatura gerada pela detonação do combustível... será pela fricção dos proprios materiais.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#9

(22-03-2020 às 01:49)dfelix Escreveu:  Não há "qualidade Motul".
A Motul é um fabricante que tem um vasto catálogo de produtos.
Uns bons. E outros bem merdosos.

Tens informação sobre esse tema aqui.

Sim, a qualidade do óleo não é definida pela marca... como em todas as marcas há produtos melhor e outros menos bons mas, neste caso, o óleo foi escolhido com dois critérios, a marca e a qualidade!
Prefiro sempre dar mais 15 ou 20 paus e comprar algo bom do que comprar algo assim assim... até porque o óleo é o que vai cuidar da parte mais importante das nossas motas, o motor xD

Até agora, não tem consumido óleo e, para a idade está excelente, sem babas, tem os carburadores bem afinados (pelo menos tem bons consumos para o peso).
O calor nas pernas, realmente esta emana menos (pelo menos também me parece) na CBR até ao pé do guiador sai calor xD
Responder
#10

Tendo uma mota carenada é normal que o calor emane por donde pode ou por sitios estranhos.
No teu caso e com essa gaja de minissaia é normal que aparentemente não emane tanto calor, mas o verão vem aí e se fizeres cidade rapidamente vais perceber que não é muito diferente do que uma gaja de vestido completo.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)