Mais uma a encerrar portas....desta feita, a MARZOCCHI
#1

O célebre fabricante de suspensões, que equipa algumas nas nossas motos de sonho (Ducati, MV Agusta, BMW, Bimota ou até a nacional AJP ), parece que vai encerrar portas.

Mais um dos "marcos" da cultura e história do motociclismo na eminência de desaparecer.  confused

Notícia da Motociclismo Italiana AQUI
_________________________________________________

Marzocchi fecha portas em setembro?

[Imagem: 230415marzocchih.jpg]

De acordo com notícias provenientes de vários meios de comunicação italianos, e que têm vindo a ganhar força através de outras informações divulgadas em vários websites especializados, a marca italiana Marzocchi está em risco de fechar portas e dar por encerrada a sua produção!

Reconhecida como uma das principais marcas de componentes de suspensões e de suspensões, a Marzocchi é parceira de várias marcas como a Ducati, Aprilia, MV Agusta e inclusiva a Bimota, entre outras. No entanto, e apesar desse reconhecimento ao nível da qualidade, a Tenneco, empresa americana que desde 2008 é proprietária da Marzocchi (e também da Monroe, Dynomax ou Gillet), pretende acabar com a produção de suspensões na fábrica em Zola Pedrosa.

O prazo dado pela Tenneco para o encerramento da produção é de até setembro próximo, e a decisão já foi comunicada à comissão de trabalhadores da Marzocchi. Ao todo serão cerca de 100 trabalhadores que ficam sem o seu posto de trabalho.

Existem ainda algumas hipóteses da situação não terminar como se prevê: a Federação de Trabalhadores Italianos da Metalurgia está em campo a negociar uma saída diferente para esta situação em que a Marzocchi está envolvida. A intenção é encontrar um novo proprietário para a marca italiana.

No entanto a Tenneco já comunicou às marcas de motos que utilizam componentes Marzocchi que para 2016, terão de procurar novos fornecedores de suspensões para os seus modelos.


fonte

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#2

23 bikes affected if Marzocchi closes

Which manufacturers will be forced to make updates?

[Imagem: 76703.jpg]

SHOULD Marzocchi stop making suspension – more than 65 years after being founded way back in 1949 – then several manufacturers will be forced to redevelop their bikes to accommodate alternative parts.

While swapping a set of forks isn’t a hugely difficult job, when it comes to mass produced bikes there’s still a lot of development and testing needed before making that sort of change, and for the bike firms involved it will be development that they might not have been planning to do.

Even once a suitable alternative has been found and developed to suit each specific bike, there are also likely to be cost implications and supply chain difficulties to be overcome, so it’s safe to say that the manufacturers that have been notified that they won’t be able to have Marzocchi parts for next year’s bikes may well be less than pleased about it.

Here are some of the bikes that will be hit by Marzocchi’s problems:

1. MV Agusta Stradale 800

MV has long been a Marzocchi customer, and the new Stradale is one of several of the firm’s bikes to use Marzocchi forks. Having only just been launched, it’s unlikely that MV was planning to make any changes to the Stradale for 2016, but now its hand has been forced.

2. MV Agusta Brutale 800 Dragster

Another new MV, another bike that won’t have been scheduled to be updated, but another that’s going to be hit since it too uses Marzocchi forks.

3. MV Agusta Brutale 800 Dragster RR

Normally, higher-spec bikes like the Dragster RR will have different suspension from alternative suppliers, but in this case MV opted for top-end Marzocchi parts, which it will not be forced to replace. Surely MV will be moving the RR to Ohlins?

4. MV Agusta Brutale 1090

The Brutale 1090, 1090R and 1090RR all use Marzocchi parts, while the Corsa gets Ohlins bits. Since MV is planning to launch a new four-cylinder platform for 2016, it will already be developing replacement models – let’s hope it’s been doing its development around alternative suspension parts.

5. MV Agusta Brutale 800 and Brutale 675

Another MV, another set of Marzocchi forks. It’s unlikely that the firm really wanted to be making changes to the smaller Brutale for 2016, given the other development work it’s already got on its plate.

6. MV Agusta Brutale 800RR

MV is probably wishing it had gone down the default Ohlins route with the Brutale RR. It didn’t, so it’s another bike that’s going to need changing.

7. MV Agusta F4 and F4R

Funny, you’d have thought that Ohlins would be the obvious choice for the F4. Bet it will be next year. The F4R also uses Marzocchi, although the RR and RC are Ohlins-suspended already.

8. MV Agusta F3 800 and F3 675

Guess what brand of forks the F3 models use? More changes will be afoot here unless MV has access to a warehouse full of Marzocchi bits to draw upon for 2016.

9. MV Agusta Rivale 800

Bet you didn’t realise there were this many bikes in the MV Agusta range, did you? Bet MV wishes it hadn’t chosen to equip nearly all of them with Marzocchi forks, too…

10. MV Agusta Tourismo Veloce 800

Yes, it’s got Marzocchis too. Unless you opt for the Lusso version, which has Sachs electronically-adjustable forks. At least one MV won’t need to be modified for 2016, then.

11. Ducati Hypermotard SP

There aren’t many Ducatis that still use Marzocchi forks, but the Hypermotard SP is one of them. Fortunately, the base Hypermotard doesn’t, and given Ducatis close ties to Sachs and Ohlins, getting replacement bits shouldn’t be a big problem

12. Ducati Diavel

Oh, there’s another Ducati that uses Mazocchi forks – the Diavel. Fortunately, Ohlins already makes replacement forks for the odd muscle cruiser, which further improve its surprising handling ability. Don’t be surprised if they come as standard in 2016.

13. Ducati Streetfighter 848

The Streetfighter 848 is probably nearing the end of its natural life now anyway, but the fact it’s got Marzocchi forks might accelerate the process. Is it going to be worth reworking it for alternative front suspension?

14. BMW C600 Sport

BMW’s first foray into big scooters, the C600 Sport is another Marzocchi customer that will need updating.

15. BMW C650GT

Given that it’s near identical to the C600 Sport, it’s no surprise that the C650 GT is also Marzocchi-sprung.

16. BMW C Evolution

It looks like BMW’s pricy electric scooter shares its forks with the other two models in the range, which means they’ll be Marzocchi too.

17. BMW R1200 R

Another brand new bike that’s fitted with Marzocchi forks as standard, the R1200 R gets the Italian parts in its base form, although it can also be had with Sachs electronically-adjustable forks.

18. Bimota DB8

Bimota has long had ties with Marzocchi, and many of its current bikes use the kit. Let’s start with the DB8, which has 43mm Marzocchis.

19. Bimota DB10

The ‘Bimotard’ is another Marzocchi-kitted machine. Let’s hope they can find a suitable alternative.

20. Bimota DB11

Guess who makes the forks. Go on. Guess. Fortunately, all the DB models are similar so hopefully one set of replacement forks will work for all the bikes. Ohlins already supply parts for the DB9 and DB8 Oronero, so have got to be favourites for the rest of the range next year.


fonte

_____________________________

E não são só "estas"! A portuguesa AJP "faz gala" também das suspensões premium a que recorre.

[Imagem: ZDTEonH.jpg]

[Imagem: HXWZIGx.jpg]

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#3

chatice

Load ""
Responder
#4

Boas;
Tinha visto a notícia há dias, no princípio da semana no motoblog.it " artigo aqui".
É mais um marco histórico que se perde, ou pelo menos está em vias de se perder, continuam com esperança que apareça alguém para comprar a marca.
Responder
#5

Mas para comprar primeiro tem que estar há venda.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#6

É mesmo definitivo! redeye
___________________________________

Marzocchi fecha as portas

A Marzocchi, fundada em 1949, tornou-se um fornecedor de grande relevo da indústria de motociclos europeia. Entre os seus clientes contam-se algumas das maiores marcas como a BMW, Moto Guzzi, MV Agusta – onde praticamente todos os modelos contam com suspensões Marzocchi - Beta, Gas Gas e a Ducati cuja nova Multistrada 1200, Diavel, Streetfighter 848 e Hypermotard contam igualmente com sistemas de suspensão Marzocchi. Os fabricantes que utilizam suspensões Marzocchi foram já notificados que, após o esgotamento do stock atual, a empresa deixará de fornecer componentes à indústria.

A decisão de encerrar as portas veio da empresa norte americana Tenneco, que detém o capital da Marzocchi, e que já em 2011 esteve em vias de encerrar a atividade da casa italiana tendo um acordo sido alcançado na altura com os trabalhadores para reduzir os custos e manter a operação a funcionar.

Segundo avançam algumas fontes, o último “prego no caixão” terá sido o crescente desenvolvimento das chamadas suspensões eletrónicas cujo custo de produção e manutenção terá sido demasiado para a empresa italiana que já de si não se encontrava nas melhores condições financeiras.

Os fabricantes afetados terão agora de procurar novos fornecedores europeus sendo espectável que a WP, Sachs ou até mesmo o líder de mercado Öhlins, ganhem alguma cota de mercado deixada pela Marzocchi.


fonte

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#7

Afinal ainda não...

Ao que parece foi adquirida pela VRM Italiana,

Boas notícias para o fabricante de suspensões Marzocchi que passa a ter a VRM como proprietário.



Foi em meados de 2015 que fomos surpreendidos pela notícia de que a Marzocchi, especialistas italianos no fabrico de suspensões, iria cessar a produção durante os últimos meses do ano que agora acabou. A decisão foi tomada pelos proprietários da marca, a Tenneco, grupo americano, que não queriam continuar com o negócio.

A incerteza sobre o futuro da Marzocchi prolongou-se até agora, e parece que com a chegada de um novo ano, um novo futuro chega também para a marca!

A italiana VRM, grupo especializado na conceção e fabrico de peças em aço, alumínio ou magnésio, decidiu intervir na anunciada extinção da Marzocchi e adquiriram a empresa à Tenneco, de acordo com o jornal italiano La Repubblica. A produção da Marzocchi vai assim reiniciar dentro em breve, com 70 trabalhadores a manterem os seus postos de trabalho.

A VRM conta no seu portfólio parcerias com marcas como a BMW, Ferrari, Ducati ou MV Agusta, e agora que tem a Marzocchi sob a sua alçada, será de esperar que as suspensões italianas continuem a ser equipamento de série em motos das marcas Ducati ou MV Agusta, entre outras.

Uma boa notícia neste início de ano para a Marzocchi.


[Imagem: 568d10fada840_Generic.jpg]

Fonte.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#8

Parece que 2016 está a começar mesmo em grande. Agora é só esperar que as noticias do encerramento da marca não tenham afectado as suas futuras vendas.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)