Lightning Strike
#1
Lightning Strike: A desportiva elétrica que estávamos à espera?

Depois de meses de antecipação e “teasers”, o fabricante americano Lightning Motorcycles finalmente revelou a sua nova loucura silenciosa. A Strike é uma desportiva carregada de potência, binário, tecnologia... e estará disponível a um preço muito acessível!

[Imagem: h4mynuzjhtyj22udxekx2p0rwy2.jpg]

As motos elétricas estão a tornar-se cada vez mais numa fatia importante do setor das duas rodas a nível mundial. Não apenas ao nível das motos elétricas que muitos motociclistas procuram para satisfazer as suas necessidades do dia-a-dia nas cidades, mas também o mundo da competição já percebeu que o futuro das duas rodas passa, também, pelas desportivas elétricas. O novo campeonato FIM MotoE, que utiliza as Energica Ego Corsa é disso um bom exemplo.

E é precisamente uma nova moto elétrica desportiva que nos captou a atenção por estes dias: a nova Lightning Strike.

A marca americana, conhecida inicialmente pelos recordes de velocidade obtidos pela estratosférica LS-218, acaba de revelar todos os detalhes da novíssima Strike, uma moto que ao longo dos últimos meses tem conquistado a nossa atenção, não apenas pelas performances que prometia, mas também porque a Lightning Motorcycles a anunciava como a desportiva elétrica acessível ao comum motociclista.

E a verdade é que a Lightning Motorcycles cumpriu com o prometido, e a Strike acerta em cheio em tudo o que uma moto desportiva elétrica tem de ser para ser bem sucedida frente a motos semelhantes mas de motor a combustão.

[Imagem: wm1hlhxitahbna522o5iz5mal22.jpg]

A primeira boa notícia é que a Strike estará disponível em três níveis de equipamento: Standard, Mid Range e a topo de gama Carbon Edition. Claro que existem diferenças substanciais em termos de equipamento e performance entre elas, mas a grande surpresa é que a Strike tem um preço que começa nos 11.500€ da versão Standard, passa para os cerca de 15.000€ na versão Mid Range, enquanto a Carbon Edition custa cerca de 17.700€.

Ao nível da performance, tanto a Standard como a Mid Range apresentam uma potência de 90 cv, enquanto a Carbon Edition atinge os 120 cv, valores que, à partida, podem não impressionar os motociclistas fãs das desportivas 1000 cc a combustão, motos que hoje em dia passam facilmente da barreira dos 200 cv. Mas se lhe dissermos que o binário máximo, disponível desde as 0 rpm, é de uns massivos e muito generosos 244 Nm, então a Strike começa a parecer uma desportiva bastante apetecível para quem procura emoções fortes.

Dando uso às mais avançadas tecnologias e técnicas de desenho das carenagens, com a Lightning Motorcycles a esculpir as carenagens aerodinâmicas da Strike após incontáveis horas de desenvolvimento num túnel de vento para reduzir ao mínimo o efeito de arrasto, melhorando a aerodinâmica desta moto que pesa pouco mais de 200 kg, a Strike irá atingir uma velocidade máxima de acordo com os valores habituais das motos desportivas a combustão, sendo que a autonomia irá depender da capacidade das baterias.

[Imagem: cofw0f5hfnghyt5pkg5zlje4me2.jpg]

A Strike Standard permitirá percorrer 160 km em condução mista (autoestrada e cidade) a partir da bateria de 10 kWh, a Strike Mid Range atinge uma autonomia máxima de até 240 km a partir de bateria de 15 kWh, e por fim a Strike Carbon Edition consegue extraír até 322 km de autonomia da bateria de 20 kWh de capacidade.

É claro que numa moto elétrica, tão importante como a autonomia é a rapidez de carregamento, e também neste particular a Lightning Strike está bem servida. De série a marca inclui carregamento nível 1 (carga completa demora uma noite num tomada de casa) e nível 2 (carregamento completo num posto público que demora 2 a 3 horas). Opcionalmente para a Strike Standard e Mid Range, mas incluído no equipamento de série da Carbon Edition, a Lightning dispõe ainda de carregamento rápido por CCS que permite carregar a bateria em apenas 35 minutos.

E por falar em equipamentos instalados de fábrica e opcionais, a Lightning Motorcycles anunciou que num primeiro momento apenas irá comercializar a versão topo de gama Strike Carbon Edition, que para além da bateria de maior capacidade, conta também com carenagens em fibra de carbono, suspensões Öhlins e travões Brembo monobloco. Nesta versão o painel de instrumentos é também uma unidade pensada para utilização desportiva, um painel digital da AIM modelo Strada, com a marca a instalar também um sistema de telemetria e cronómetro por GPS. Todos estes elementos são equipamento de série na Carbon Edition, sendo opcionais nas restantes versões.

[Imagem: ahjgp1yahhthwo2acornf2eoge2.jpg]

E quando é que a Lightning Strike estará disponível no mercado?

Como seria de esperar sendo uma marca americana, as primeiras unidades da Strike Carbon Edition serão entregues a partir de julho próximo nos Estados Unidos, e após uma primeira fase, a marca sedeada em San Jose, Califórnia, iniciará a comercialização das variantes Standard e Mid Range.

Os motociclistas europeus não estão esquecidos, e espera-se que a Strike chegue a solo europeu nos últimos meses de 2019, pois a Lightning Motorcycles, após vários anos em que se focou apenas no mercado doméstico com a LS-218, vai finalmente atacar o mercado global com a Strike, uma desportiva elétrica que promete ser tudo aquilo que os amantes das emoções fortes e amigas do ambiente estão à procura, e por um preço bastante apetecível.


FONTE
Ricardo - Honda CB500X
[Imagem: latest?cb=20150510093035]
Responder
#2
Nome infeliz... De resto até nem tá mau. Mais 10 anos e talvez lá chegaremos.
Responder
  




Utilizadores a ver este tópico:
1 Visitante(s)