Chateia-me.... com certeza que me chateia!

(26-09-2017 às 12:09)OFFICER Escreveu:  Passaste a andar de metro?  lol

Não, mas encaro esse percurso de uma forma diferente, e a nossa atitude pode mudar muito as coisas. blink

(26-09-2017 às 12:18)carlos-kb Escreveu:  
(26-09-2017 às 12:01)michelfpinto Escreveu:  Hoje em dia já ando muito mais relaxado no trânsito, chateio-me menos, corro menos riscos, antevejo muitas dessas coisas e sigo o meu caminho. Se me chateia, claro que chateia sempre, mas deixei de permitir que isso me irrite como irritava. Andar no trânsito é algo que me chateia bastante, mas como tenho que o fazer tento que seja o menos stressante possível.

(26-09-2017 às 12:09)OFFICER Escreveu:  Passaste a andar de metro?  lol

O Michel todos os dias antes de ir para o trânsito.... e depois de vir do trânsito!!!  bigsmile   lol

[Imagem: homem-meditando.jpg]

Ainda não cheguei a essa etapa! lol lol

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

Claro que me chateia, os gajos das motas, motinhas e scooters com a mania que são mais que os outros.

Passam por tudo quanto é lado, esquerda, direita, BUS, vias prioritárias, bermas.

Estacionam em todo o lado, nos passeios, nos lugares dos carros.

Se tiverem Via Verde ainda têm desconto em algumas autoestradas.

No meio disto tudo ainda se ficam a rir. sad

Deviam era, no caso de haver trânsito congestionado, seguir atrás dos veículos em circulação.

E os impostos que me sugam de cada vez que têm algum acidente?

E o tempo que passo no trânsito quando têm algum acidente?




Tenho dito
Responder

Calçada, estradas de pedra. Qualquer cidade ou vila que tenha algo para ver, nem que seja meia dúzia de calhaus de pé ainda assim apelidado de castelo em alguns sitios tem que ter calçada. Epá, nada mais incomodo e irritante que andar nesta espécie de estrada! fu
Já com o carro, odeio mas com mota ganha um novo nível odioso!  troll
Responder

Subir a Graça especialmente no inverno entre calçada e carris de eléctrico sempre foi a minha volta predilecta para abrir os olhos em Lx
Responder

Eu ja não me chateio com nada... Nem quando falam mal das suzettes...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder

Chateia-me ainda não poder andar de mota ! lol

if you ride like lightning ,  you'll crash like thunder
Responder

Tudo o que disseram anteriormente me chateia.

Os telemóveis, em particular, dão-me mesmo em cheio nos nervos. Olham para aquela merda como se a sua vida dependesse disso e metem em perigo a vida de todos os outros que andam na estrada. Há dias apanhei uma menina novinha, carta acabada de tirar, parada à entrada de um cruzamento a falar ao telele. Podia ter seguido, mas parei ao lado dela e soltei-lhe dois akrapovics em cima das orelhas. E não é que abriu o vidro para me mandar "calar" ? Estava numa chamada importantíssima e não conseguia ouvir nada com o barulho da motorizada ( palavras dela ). Armado em policia, levantei a queixeira e perguntei-lhe, com linguagem tecnica, há quanto tempo tinha licença de condução e se sabia qual a sanção por usar o telemovel enquanto conduz. Ao que a menina respondeu, desligando a chamada e atirando o telele para cima do banco do passageiro: desculpe, sr. guarda, por favor não me multe que me estraga a vida, foi a minha avó que me pagou a carta e tem um grande desgosto...
Baixei a queixeira, engatei a primeira e, sem lhe dizer mais nada, arranquei dali para fora.

Já apanhei gajos de frente com aquela merda na mão a mandar texts... epa, foda-se, é mesmo assim tão urgente que implique meter em perigo a vida dos outros?
Responder

Espera lá, a avó pagou a carta ou pagou-lhe a carta (leia-se pagou para ela passar nos exames)? fury
Responder

(28-12-2017 às 17:38)OFFICER Escreveu:  Espera lá, a avó pagou a carta ou pagou-lhe a carta (leia-se pagou para ela passar nos exames)?  fury

Pois, isso não sei... ela só disse que foi a avozinha que pagou e que ia ter um grande desgosto se lhe tirassem a carta.
Responder

Podias ter continuado com a fantasia da jovem do "sr. guarda, não me multe" e perguntavas-lhe "de que outra forma estaria disposta a pagar a grave ofensa cometida"... quem sabe não seria o início de uma grande amizade ou algo mais!?
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)