Motonliners

Versão completa: Vejam só donde este veio...
Está de momento a ver uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2
Eu e um colega meu hoje, depois do trabalho, decidimos dar um salto à Roca e vejam quem encontrámos... Este colega motociclista veio da Coreia do Sul! Meteu a mota num transporte até Vladivostok e depois demorou quatro meses a chegar cá. A prova de que todas as motas chegam onde for preciso, mesmo as que pagam um IUC baratinho (exceto a dax):

[Imagem: kor_1.jpg]

[Imagem: kor_2.jpg]

[Imagem: kor_3.jpg]


Bela aventura, sim senhor! clap clap clap clap

Só tenho pena que ele tivesse um mau domínio da língua inglesa. Eu, o meu colega e um motociclista de uma VFR1200 com matrícula de Andorra metemos conversa com ele, mas pouco mais conseguimos saber. De qualquer modo, muitos parabéns pela aventura! thumbsup
Muito bom!


E a quantidade de tralha que ele leva  à pendura? thumbsup
Granda maluco sim senhor, digno de noticia! thumbsup
Grande voltinha! lol Algo que todos nós devemos fazer pelo menos uma vez! bigsmile
Simplesmente de louvar! E a prova provada que não é a montada que faz o motociclista. thumbsup

Todas vão a todo o lado.... podem é fazê-lo de formas diferentes. Basta haver vontade, ambição e determinação.

Um bem haja a este GRANDE e corajoso motociclista. clap
Ora aí está... eu também gostava de ir à Coreia...

Uma coisa é verdade... quanto mais simples for a máquina, menores são as probabilidades de algo correr mal com a máquina... se calhar para viagens como esta... estas scooters são mesmo o ideal... smile
(13-08-2015 às 11:46)nelsonajm Escreveu: [ -> ]Ora aí está... eu também gostava de ir à Coreia...

Uma coisa é verdade... quanto mais simples for a máquina, menores são as probabilidades de algo correr mal com a máquina... se calhar para viagens como esta... estas scooters são mesmo o ideal... smile

Se isso fosse verdade, um Ford T seria mais fiável que um carro atual. blink

O ideal de uma coisa ser simples para estas viagens é que, em terras inóspitas, vai ser mais fácil arranjar as coisas e desenrascarmo-nos com o que houver localmente. Acredito que se arranje muita coisa no meio da Sibéria, mas por exemplo, um módulo do ABS para uma GS1200 não vai ser fácil. lol
Só que uma mota anda bem sem o módulo de ABS! E trava na mesma.... só não tem o ABS para um caso de necessidade blink

Uma mecânica simples, permite sim fazer diferentes e mais rápidas intervenções, encostado na berma da estrada.

Lembro-me aquele episódio recente daqueles indivíduos que iam em motorizadas portuguesas a Bruxelas, e que levavam pistões de reserva, para quando fosse necessário mudar! lol
(13-08-2015 às 12:38)carlos-kb Escreveu: [ -> ]Só que uma mota anda bem sem o módulo de ABS! E trava na mesma.... só não tem o ABS para um caso de necessidade blink

Uma mecânica simples, permite sim fazer diferentes e mais rápidas intervenções, encostado na berma da estrada.

Lembro-me aquele episódio recente daqueles indivíduos que iam em motorizadas portuguesas a Bruxelas, e que levavam pistões de reserva, para quando fosse necessário mudar!  lol

Foi um exemplo aleatório só para reforçar a minha argumentação, mas pronto, troca isso por centralina de injeção.
Grande "voltinha" que esse camarada está a dar!  clap



Já agora, mais do que complexidade do veículo, acho a capacidade mecânica de quem lhe põe as mãos em cima é que garante que se continue sempre a andar.

Vejam a engenhoca feita pelo Elfyn Evans da M-Sport para que não tivesse que abandonar o rali da Finlândia há duas semanas atrás.

[Imagem: 11779814_970528822990170_2405957724207554262_o.jpg]

cool
Páginas: 1 2