Motonliners

Versão completa: Kit de Reparação de Furos (Tubeless)
Está de momento a ver uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21
Agora que se aproxima a próxima RIM, é tempo de começar a pensar no que devemos levar como bagagem "obrigatória" connosco. Eu não sou exemplo para ninguém, já que até com rolos de fita cola americana ando atrás. Mas para quem gosta de viajar mais leve, ainda assim outros acessórios há que podem fazer toda a diferença entre ficar apeado no meio do nada ou perder apenas meia dúzia de minutos e seguir viagem. É o caso dos kits de reparação de furos em pneus tubeless.

[Imagem: kit-de-reparacao-de-pneus-tubeless~667042.jpg]

Não que seja propriamente "rocket science", mas aqui ficam as instruções para utilizar um destes kits em caso de necessidade.

1. Uma vez detetada a causa do furo, seja um prego, parafuso ou algo similar, utilizar o alicate que vem com o kit, para remover o mesmo. Se o pneu ainda tiver algum ar no seu interior, é óbvio que o vai perder (parcialmente ou na totalidade), o que não é motivo para preocupação já que estes kits também contém múltiplas botijas de CO2 para encher o pneu no final da sua reparação;

[Imagem: Dekk-rep-1.jpg]

2. Após a remoção do objeto perfurante, deve ser utilizado o utensílio com forma de rosca, para desbastar o rebordo do furo, antes de aplicar a tira vedante. Este desbaste permitirá eliminar irregularidades e consequentemente vedar melhor após aplicada a referida tira;

[Imagem: 4557215941_6c3eff42f8.jpg]

3. Uma vez eliminadas as irregularidades do furo, deve ser utilizado outro utensílio com forma de agulha, que também vem com o kit, aplicando uma tira vedante na ranhura existente para o efeito. A tira vedante deverá ficar sensivelmente centrada em relação à agulha, formando uma espécie de cruz;

[Imagem: Spot%2BTyre%2BPuncture%2Bin%2BCoimbatore%2B24x7.JPG]

4. Aplicar a tira vedante no furo com recurso ao utensílio em forma de agulha, até ficarem visíveis apenas as pontas da tira na superfície do pneu. Uma vez introduzida a tira com cuidado, para não se passar na totalidade para dentro do pneu, deverá remover-se o utensílio que, tendo uma superfície cortante na ranhura, automaticamente fará o corte da tira a meio, deixando a mesma corretamente aplicada;

[Imagem: 2013%2F04%2F5-plunge.jpg]

5. O kit contém também uma ferramenta de corte, que deverá ser utilizada para remover o excedente da tira que fica saliente na superfície do pneu. O corte deverá ser efetuado à superfície, para não causar deformações no vedante que, no limite, se podem fazer sentir em andamento;

[Imagem: cutting-out-the-excess-plug.jpg]

6. Após a correta aplicação da tira vedante com recurso ao processo anteriormente descrito, resta agora repor a pressão do pneu. Para tal, deve ser utilizada uma das botijas de CO2 presentes no kit. Alguns kits contém ainda um tubo flexível para facilitar o processo de encher o pneu com estas botijas, habitualmente de reduzida dimensão. Se quisermos ser preciosistas, podemos ainda fazer-nos acompanhar de um pesa ar, para ajustar a pressão final do pneu após a reparação.

[Imagem: flat-motorcycle-tire-3.jpg]

Mais fácil do que ler uma explicação é assistir, por isso deixo aqui um vídeo onde o processo anteriormente descrito é demonstrado:

Boas curvas, com pneus em condições, sem objetos estranhos cravados e com a devida pressão!

V
Já tive a experiência de ter um furo em viagem, e foi uma grande novela...

Agora já tenho o kit! lol

PS: Usem sempre a borracha amarela que se vê à volta da primeira botija na imagem do vídeo, caso contrário é estão sujeitos a ficar com os dedos colados à botija, pois o gás ao sair irá arrefecer muito a botija.
Tenho um kit igual e ja pensei, quando precisar nem sei usar aquela merda. Ou funciona mas so no papel porque na pratica ta quieto. De qualquer maneira espero nunca precisar. É bom sinal.
espectaculo ando ao tempo para arranjar uma coisa dessas mas nunca calhou..tenho mesmo de arranjar
Bom tópico!

Infelizmente já sou dos que se teve que socorrer do kit de sobrevivência...

...e dos que já ficou com os dedos congelados a custa do Co2.
Tenho um kit desses debaixo do banco.

O mecânico desaconselhou-me a usá-lo, diz que pode danificar as telas. Mas anda lá para uma emergência.
Sugeriu-me que até chegar ao local onde possa reparar, pusesse um parafuso no local do furo para vedar.

Para viagens maiores, ponho na case o kit de reparação da Slime.

Ainda nunca tive de usar nenhum. O único furo que tive, só dei por ele em casa quando ia para sair... e já não saí.


Bom tópico Marco.

Em mais de 25 anos de moto, felizmente nunca tive um furo.

Em tempos tive daqueles em spray (espuma), que são uma bela bosta, e não funcionam como devem, diga-se de passagem. E constatei-o não na minha moto, mas numa outra que estava a auxiliar a socorrer.

Entretanto comecei a usar um desses kit de tacos. Mas já vou no segundo, pois o anterior acabou por se deteriorar e nunca foi usado.

A recomendação do Michel é pertinente. Nunca usem as botijas de ar comprimido (CO2), sem usarem a manga protectora incluída. Senão irão sentir nos vossos dedos o que sente um bocado de carne numa câmara de congelação.

(10-01-2018 às 03:12)Tiago Rosado Escreveu: [ -> ]espectaculo ando ao tempo para arranjar uma coisa dessas mas nunca calhou..tenho mesmo de arranjar

Já vi à venda em hipermercados, na secção auto (mas pareceu-me muito simples e incompleto, com os componentes dentro de uma embalagem plástica e sem estojo.
O meu último (e actual) comprei na Motocenter. Daqueles todos "pipi", completos, com manual de instruções (não vá um gajo esquecer-se de como o fazer, por nunca o fazer) e com estojo (20 paus), antes de partirmos para a 1ª RIM, há dois anos.

[Imagem: frSte4v.jpg]
Um furo é, na sua grande maioria das situações, provocado por um objecto estranho que atravessa as diferentes capas do pneu, inclusive as telas que constituem a carcaça do pneu.
Caso contrário não seria um furo (no caso dos tubeless).

Utilizar um taco (de fora para dentro) ou um machão (de dentro para fora) é uma excelente forma de reparar o pneu. Em ambos casos trata-se de juntar um composto betuminoso que em primeira instância sela o furo, tornando o pneu estanque e num segundo plano, com a temperatura opera um vulcanizado na área, chegando mesmo a ser difícil detectar onde se deu o furo.

Só não aconselho a utilização dos tacos num pneu em fim de vida, dado que já não existe muita borracha para a consolidação dessa "vulcanização.

Em caso de detectar um objecto estranho no pneu durante uma viagem nunca se deve retirar o objecto estranho.
Devemos sim medir a pressão do pneu e procurar uma oficina para rever/reparar o pneu.
Mesmo no caso de estares a perder ar, não deves retirar o objecto estranho. Com o aquecimento e o aumento de pressões o normal é que não se perca tanto ar estando lá o objecto do que retirando-o fora.

E falo por ter vivido estas e outras experiências em pessoa...
Ultimamente tenho sido brindado com alguns objectos estranho no meu pneu traseiro. 

Ainda ontem lá encontrei outro.

Por isso, vejo que tenho de apostar num kit destes que me parece ser bastante util.
E montar vigilancia à mota para ver se anda algum engracadinho a namorar o teu pneu também não era mal pensado....
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21