YAMAHA YZF R9 e R7– Potencial para desenvolvimento de Novas Desportivas
#1

Se pensarmos que há umas décadas atrás as 900 faziam furor por serem mais leves que as 1.100 e mais eficazes e fáceis de pilotar, é fácil imaginar o transpor dessa realidade para os dias de hoje, sobretudo quando vemos uma evolução de mercado nesse sentido, com o diversificação de estilos que têm por base os mesmos motores e ciclísticas semelhantes mas adaptadas à sua utilização. ( FZ, MT, XSR, Tracer... Ténéré )

[Imagem: mnO80=]

Embora seja apenas uma proposta da SSB – Super Street Bike, a ideia teria tudo para poder tornar-se num desenvolvimento da própria marca, pois se considerarmos que a cilindrada 600 está cada vez mais desfalcada de modelos das várias marcas, com apenas a Yamaha a renovar e a manter a sua R6, faz todo o sentido pensar que o salto para R9 possa vir a ser uma realidade, sobretudo considerando as características e o potencial do tricilíndrico da Yamaha MT-09.

[Imagem: yamaha-r9-04.jpg]

Se pensarmos que há umas décadas atrás as 900 faziam furor por serem mais leves que as 1.100 e mais eficazes e fáceis de pilotar, é fácil imaginar o transpor dessa realidade para os dias de hoje, sobretudo quando vemos uma evolução de mercado nesse sentido, com o diversificação de estilos que têm por base os mesmos motores e ciclísticas semelhantes mas adaptadas à sua utilização. ( FZ, MT, XSR, Tracer… Ténéré )

[Imagem: yamaha-mt-09-faster-son-ago-by-obiboi-d91d4kj.jpg]

O tricilíndrico 900 da Yamaha tem também vantagens em relação ao motor de 4 cilindros da R6 pois permite rodar em regimes mais baixos, onde o binário está mais disponível, tornando a sua utilização no dia a dia mais agradável.

[Imagem: a-baja-adventure-version-of-the-yamaha-m...9118-1.jpg]

Basta analisarmos comparativamente as características de ambos motores para concluirmos que faz todo o sentido pensar numa futura R9. O motor da R6 tem 118CV às 14.500 rpm enquanto que o da MT-09 declara actualmente 115CV às 10.000rpm. Em matéria de binário a R6 tem de catálogo 61,7 Nm às 10.500 enquanto que a MT-09 debita 87,5 Nm às 8.500 rpm. Quanto a peso a MT-09 tem apenas mais 3 Kg que a R6.

[Imagem: e52becb121c04b300937abfdbb632ee6.jpg]

Com estas características é fácil pensar que o motor da MT-09 , actualmente já uma referência em termos de desempenho e potência, poderá facilmente atingir os 120CV e ser uma alternativa de facto à actual R6 e com uma curva de potência muita mais linear e disponível desde baixas rotações.




[Imagem: f4602d9608a9b8870e6402d9e8057323.jpg]
A proposta da SSB é deveras atractiva e não é inédita pois outros no passado já usaram também a MT-07 para desenvolver  interessantíssimas versões de pista, como atestam as imagens de belíssimas preparações  de “R7s”.

Iremos assistir a esta evolução ? Queremos acreditar que sim.

[Imagem: eN8y50OAM48MYg==&W=1000&H=0&errorpic=tra...tim=1&tv=2]

Fonte

[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcT4XLIkYtQDw11iDiKFM...g&usqp=CAU]


Responder
#2

Até vejo as 900cc como as novas 750cc

Algo menos agressivo que as recentes 1000c com 200cv, mas binário para não ser preciso andar sempre nas altas rpm
Responder
#3

Aquando do aparecimento e apresentação do CP3, ainda (literalmente) "preso por arames" e orfão de moto, uma das principais conjecturas era que entre outras, seria para equipar uma futura desportiva a vir tomar o lugar da R6.

[Imagem: 931OA4D.jpg]

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#4

(26-01-2018 às 13:33)carlos-kb Escreveu:  Aquando do aparecimento e apresentação do CP3, ainda (literalmente) "preso por arames" e orfão de moto, uma das principais conjecturas era que entre outras, seria para equipar uma futura desportiva a vir tomar o lugar da R6.

Era uma tendência do momento...
A Daytona estava a dar cartas e a MV Agusta lançava a F3.

Mas a R6 tem uma imagem muito forte no mercado e representa um legado da marca e sucesso desportivo.

Não é de descartar a possibilidade da Yamaha avançar para uma solução deste género.
Mas esta abordagem coloca-a de fora dos requisitos da FIM para homologação em competição.
Seria uma pena a R6 ter o mesmo que teve a ZX6.

Por outro lado, as coisas andam meio estradas nas WSS.
Para confundir ainda mais, vamos ter Moto2 com um 765 triple.
Não seria de admirar que a FIM efectuasse uma revisão das regras para a categoria de supersport que seria de todo benéfica para a revitalização das superdesportivas de média cilindrada.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)