Yamaha MT-09 Tracer
#11

(08-01-2015 às 16:43)carlos-kb Escreveu:  Passar de "cavalo para burro"??!!! Naaaaa.....  lol

Se fizeres um TD provavelmente vais perceber que estás enganado... blink
Responder
#12

(08-01-2015 às 17:14)michelfpinto Escreveu:  
(08-01-2015 às 16:43)carlos-kb Escreveu:  Passar de "cavalo para burro"??!!! Naaaaa.....  lol

Se fizeres um TD provavelmente vais perceber que estás enganado...  blink

Fiz o TD à MT-09!

Tem um triple.... que é a minha arquitectura preferida para motos. Mas depois "falta" o resto!
E para ter um triple, haveria muitas outras opções que colocaria à frente desta Tracer. Até porque, como já disse, motos de calça arregaçada não são exactamente aquilo que procuro...

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#13

Boas;

Desde que surgiu a TDM 850 no longínquo ano de 1991 que nunca mais me livrei dessa "praga"!! A moto foi uma autêntica pedrada no charco no Salão de Paris, muitos dos que aqui andam nem sequer têm noção do que significavam este tipo de Salões.
Mantenho com ela uma certa relação amor/ódio.
O meu pai comprou uma logo assim que chegaram e foi a sua companheira durante muitos anos e km's. A m#rda da moto serviu para tudo, desde turismo a envenenar e derreter até aos ossos. Desde cedo se descobriram algumas fragilidades, mas o potencial da moto saltou logo à vista. Ainda hoje fico admirado com o que aquela moto aguentou. Foi a moto "grande" que o meu pai me emprestava quando tirei a carta de condução; daquelas coisas que marca um gajo.
Entretanto essa moto foi vendida, numa altura em que já se tinha comprado outra para servir de "doadora de órgãos". Assim que vi a "doadora", fiquei logo com outras ideias; pensei logo em cortar tudo, reduzi-la à expressão mínima, envenenar e andar até partir. Acabei por montá-la na configuração original, porque apareceu outra com o motor partido por valores irrecusáveis. Ainda hoje se mantém lá por casa, é uma moto excelente tendo em conta o que custou.

Foi a minha primeira "aventura bicilíndrica" dum gajo que sempre delirou com elevados regimes de rotação.
Quando experimentei pela primeira vez uma Triumph Thunderbird disse logo, uma TDM com um motor assim é que ficava um espectáculo. Passados tantos anos, lá aparece esta MT-09 Tracer.
Não é o segmento de motos que mais me entusiasma, mas a moto tem boa pinta e considero-a uma franca evolução do conceito original, algo que nunca consegui pensar em relação à TDM 900 que me decepcionou.
Para quem procura uma moto deste segmento tem aqui uma proposta porreira e certamente a preço concorrencial.
Responder
#14

(08-01-2015 às 17:20)carlos-kb Escreveu:  E para ter um triple, haveria muitas outras opções que colocaria à frente desta Tracer. Até porque, como já disse, motos de calça arregaçada não são exactamente aquilo que procuro...

Ainda não experimentei nenhum destes triple da Yamaha.
Comparativamente ao motor da tua F800? O que achaste em termos de entrega/linearidade? e vibração?
(alguma coisa a ver com o Tiger, caso tenhas a experimentado?)

Curiosamente estas motos de calça arregaçada não me incomodam já conciliam o conforto das maxitrail estradistas com o melhor que as semi-carenadas all-rounder oferecem.
Porém, sou céptico quanto as motorizações de alguns modelos que surgiram nos últimos tempos. Nesta não é o caso, já que não deverá ser muito diferente do da Tiger 800 que é fantástico.
Responder
#15

(08-01-2015 às 18:12)dfelix Escreveu:  Comparativamente ao motor da tua F800? O que achaste em termos de entrega/linearidade? e vibração?
(alguma coisa a ver com o Tiger, caso tenhas a experimentado?)

Não posso tecer comentários em relação à Tiger, pois nunca experimentei nenhuma.
Comparativamente ao motor da minha, este CP3 é bem mais espigadote e "cheio". Apenas quando se acelera, se nota ali uma pequena "hesitação" de fracção de segundos, e depois ele acaba por dar um belo "pontapé nas costas", bem mais notório que no meu twin.
Em termos de vibração, já não me recordo.... mas julgo não ser aspecto relevante, senão lembrar-me ia como um ponto negativo.

Deixo aqui o meu "relatório" de quando fiz o TD à MT-09, que havia postado no antigo MO!

«Boas....

Ontem lá fui fazer o TD à MT-09, na Motor7 - Lisboa. Tinha marcação para as 15h, e antes, desde as 14h, já o n00b1e andava com ela.

Ao sentar-me em cima dela a admiração foi logo imediata? Cadê a moto??? Estou habituado a ter moto "a toda a volta" e esta MT09 impressionou logo pelo seu pequeno tamanho, maneabilidade e leveza. Ou melhor, eles dizem que ela pesa mais de 180 kgs s seco... a mim pareceu-me quase que estaria em cima de uma 250cc. Muito acessível em termos de altura de assento (tem 815mm de altura de assento), e depois também é estreita, o que a torna muito apta mesmo para os de menor estatura. Eu, com o meu 1,75m de altura, os dois pés bem assentes no chão e pernas ligeiramente flectidas, não senti absolutamente nenhuma dificuldade mesmo em manobrá-la em cima da moto.

Em andamento ficamos com uma postura bem direita, braços bem abertos (guiador largo e direito) e pernas em ângulo recto, lembra uma postura quase de moto trail, sem bem que mais baixa. Lá iniciei marcha com ela. A sensação imediata foi que se conduzia muito à frente e em cima do guiador.

Uns quantos semáforos e arranques, e passados 5 minutos já estava familiarizado com ela. Apenas a habituação aos comandos à japonesa, que para mim, com uma BMW, no ínicio causa estranheza (tal como causou quando mudei das japonesas para a alemã), é que levou um pouco mais de tempo e no inicio tinha de olhar para o punho para accionar piscas. O botão de starter também é peculiar, tendo de se rodar para baixo, ao invés de carregar (como é usual).

Tem 3 modos de condução. O STND (Standard), que é o que está selecionado de origem, mas se mete o motor em marcha, o A (presumo que seja "Agressive") e o B (que diria mesmo que é o "Boring"). Arranquei em "Standard" e realmente os quase 90NM de binário notam-se de imediato que estão lá.

Ao primeiro toque nos travões é que vi a portentosa travagem que esta MT-09 tem (também talvez fruto da sua leveza). Aviso, é indispensável ter ABS (a que eu testei não tinha), pois a mordacidade desta travagem é impressionante, que pode em alguns casos levar ao fácil bloqueio da roda.
Nos primeiros quilómetros deu para constatar logo um ponto que não gostei, que é o extenso assento, que faz com que andemos ali com o "traseiro" para trás e para a frente até conseguirmos ter a melhor postura.

Entretanto entrei na zona de Monsanto, já sem semáforos, pelo que decidi passar ao modo A - agressive (basta clicar no botão "mode" em pleno andamento). De imediato a "besta" que vive dentro daquele motor desperta. Rodar o punho e ....ooooaaaaahhhhhhhh.... brutal! É agarrar-mo-nos bem ao largo guiador e sentir o forte empurrão. Que nervo.... em 2ª mudança, um simples acelerar e ela levanta a frente e descola a roda do chão sem o mínimo de dificuldade. Mas é aqui que sentimos a leveza da direcção, pois ela ao levantar o nariz e sentirmos a direcção solta (e para mim que venho de uma moto com amortecedor de direcção), causa alguma estranheza.

Fazer curvas e contracurvas com aquilo é brincadeira de criança. De tão leve que é, que dá uma vontade imensa de a deitar ao máximo e colar os punhos ao asfalto. Em pouco tempo estamos a usá-la (e abusá-la) sem grandes problemas.

Entretanto desci pelo Restelo, novamente alguns semáforos, e nos arranques, em modo "A", era deixar para trás os colegas da fazer600 (Vitor) e a CB1000R (n00b1e) que me acompanhavam (vamos a ver se não andaram por ali com radares, mas se sim... dentro de dias saberei).
Na marginal então decidi mudar para o modo "B", indicado para uso urbano. Dahhhhhhh...... aquilo assim perde toda a piada. Só mesmo pelos baixos consumos e poupança de pneus é que se justifica andar em modo "B"... é que é mesmo "boring".... nem parecia a "besta" que minutos antes me tinha dado todas aquelas emoções.

Rapidamente passei novamente a STND, pois andar na marginal em "agressive", com o afrouxar e acelerar, é andar literalmente aos empurrões, o que também não tem piada! Umas voltinhas ali na zona estádio nacional e paragem para tirar fotos. Foi então que num pequeno troço de recta, e perante as objectivas dos colegas Zé e Vitor, que mais uma vez a meti em "agressive" e aqui, ela me mostrou que o poder brutal também convém saber dosear. Num arranque mais forte foi vê-la a "rabiar" um pouco de traseira. Ou seja, o "power" está lá.... mas cuidado que o abuso pode ser de mais. Vamos com calma que a moto não é minha, e um tipo entusiasma-se facilmente com o "bicho".

Teste seguinte - Auto-estrada... nem vale a pena dizer que isto é uma "fun bike".... óptima para nos divertirmos em estradas sinuosas e em tiradas curtas.
Os 115cv de potência máxima serão suficientes para a levar (acredito) até cerca dos 240/250 km/h de veloc. máxima, mas por ser uma naked, a partir dos 180/190 Km/h começa a ser muito doloroso e a deslocação do vento é implacável, pela falta de protecção aerodinâmica (de referir que este teste de velocidade foi feito sob todas as condições de segurança, em zona fechada de auto-estrada, inacessível aos demais condutores... ). Um vidrinho ou mesmo uma futura versão semi-carenada ao estilo Fazer, vai com certeza melhorar muito este aspecto.

Entretanto uma hora passou depressa e era tempo de a ir devolver... e de sorriso na cara! Regresso pela A5 e saímos em Monsanto para aproveitar mais umas curvinhas, descendo então para Benfica.

Esteticamente a moto é engraçada (ao vivo ainda causa mais impacto), e tem certos pormenores visuais interessantes, como o belo quadro em forma de diamante ou aquela traseira diminuta. Gostei da postura, excepto aquele senão da grande extensão do banco do condutor (gosto de ir bem encaixado e aqui tão depressa estamos muito à frente como muito atrás).
Não andei com pendura, mas esqueçam que a pequena "tirinha" de assento reservada ao passageiro e a inexistência de pegas (só a cinta de banco) deve dar uma sensação de insegurança grande para alguém que vá atrás.

Este motor, aplicado numa desportiva supersport, com as devidas afinações, acredito que possa igualmente dar cartas (quiçá uma substituta da actual R6). E até mesmo numa eventual TDM (da qual já existem por aí uns resquícios), com uma vocação sport-turismo, seria uma opção apetecível. O manancial de aplicações vai de certeza ser grande.

A rever também seriam os "mini-retrovisores" que não dão grande visibilidade e acho que um amortecedor de direcção também seria bem vindo, pois facilmente sentimos aquele guiador bastante solto, principalmente em acelerações mais entusiasmantes.

Um "piano" bem afinado...
É um autêntico brinquedo! É pura diversão... Facilmente se passam os limites tal é a resposta dela. Levíssima e com um motor brutal. Tanto que por causa disto mesmo pode-se tornar perigosa em mãos erradas ou inexperientes, pois notei que revela ali alguns "toques" de falsidade.

No geral, gostei bastante!
Se puderem, experimentem (quem ainda não o fez)... vale bem pela experiência!»

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#16

Boas;
Estas motos de calça arregaçada acabam por combinar o melhor de dois mundos. Se por um lado são mais aptas a nível de travões e rodas que as maxi-trail para andar no asfalto (território em que a maioria das maxi-trail é usada exclusivamente), por outro permitem uma utilização mais dinâmica e despreocupada que as "puras motos de estrada", principalmente em zonas mais sinuosas e de pior piso.
Mesmo tendo como referência a velha TDM 850, esta continua a ser uma moto incrivelmente eficiente em estradas de montanha com piso mais irregular. Chego a pensar que sou inclusivamente mais rápido do que uma pura moto de estrada por causa do à vontade que permite.
Responder
#17

Ora bem,

com um pouco mais de tempo para escrever aqui pelo fórum, venho deixar a opinião com que fiquei depois de no Sábado passado ter feito um Test Drive a esta menina.

BRUTAL!  bigsmile  

Gostei muito da mota, não é uma R1 claro, mas puxa muito bem, anda muito bem (ainda deu para andar a 120 à Carlos-Kb  lol censored). A mota curva com uma facilidade incrível, muito estável (em curva, a travar, em andamento, em todos os aspetos). É super leve, muito semelhante à MT-09, não se nota o aumento de peso. É alta, consigo pousar os pés completamente no chão, mas bem diferente da Fazer por ex (é normal pois é mais "Adventure'ish"). A posição de condução é muito confortável, vou bem mais À larga bem como o passageiro, tornando a viagem muito agradável. O vidro frontal e a carnagem protegem bem no geral, mas a partir de uma determinada velocidade ou me escondo bem atrás do vidro ou fico sem cabeça...  lol Gostei da suspensão, firme mas não desagradável, fazendo com que a mota seja muito estável mesmo em curva como referi, e tornando-se muito rápida em curva. Os modos (A, standard e B) são muito úteis. O B é muito relaxado, notando-se uma diferença de potencia considerável. O Standard é muito agradável de conduzir e responde muito bem. O A é aquele que dá mais gozo conduzir claro, e não é nada complicado andar neste modo, conseguindo-se uma condução bem suave, ao contrário da primeira versão da MT-09 (já foi corrigido entretanto). Gostei muito do ABS, funciona muito bem, não sendo muito intrusivo nem "bruto", mantendo a estabilidade em travagens mais fortes. O controlo de tração pelo que me apercebi também funciona bem, e dá um efeito muito engraçado se rodarmos punho em baixas, levantando a roda da frente e cortando logo a seguir, sentindo-se a mota a levantar e depois baixar ao cortar, e vai "meia aos soluços"! lol Só para a palhaçada claro. Não desliguei o TC por isso nada de Wheelies, mas essa não é a minha arte. A andar sem grandes preocupações de consumos andou prai a 5.9 100Kms, e quando peguei nela estava a 6.

Bem, o texto já vai longo. Aconselho a todos irem experimentar, é uma mota muito agradável de conduzir e não se vão arrepender.

E caso queiram ver um test drive no youtube já existe um feito pelo nosso colega de fórum Cager!  blink
Responder
#18

Tenho o meu marcado, mas espero o bom tempo...
Responder
#19

(30-01-2015 às 23:01)Rod Escreveu:  Tenho o meu marcado, mas espero o bom tempo...

Fazes bem, eu tive sorte por acaso. bigsmile Acho que vais gostar. proud
Responder
#20

Alguém sabe se há stands na área de Lisboa que dê para fazer um test-drive à MT09-Tracer ?
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)