Who maked the most reliable motorcycle Brand?
#21

(08-02-2017 às 11:35)RJVieira Escreveu:  Os estudos a mim pouco me dizem sinceramente... como é óbvio, os resultados podem não ser imparciais... e haver interesses nos valores divulgados, mas não apenas nas motas, em quase tudo o que são estudos.
Eu também me baseio mais pela experiência pessoal, por exemplo, eu tive muito azar com a minha Triumph, até pode ser uma marca extremamente fiável e eu ter sido um azarado, mas é certo que eu não fico com a imagem de marca de fiabilidade lol mesmo que os estudos dissessem o contrário.  Eu sempre comprei o que gostei dentro das minhas possibilidades, senão nem teria comprado uma Triumph blink Já que a coisa que mais ouvi foi "tchiii... no que te vais meter" lol

É verdade que a maioria do pessoal que usa BMW veio das chamadas motas de "pobre"
A BMW soube fazer muito bem marketing à marca... começou muito com a viagem do Ewan Mcgregor e Charley Boorman blink 
Se repararem, agora é a Triumph que está a aumentar as vendas que é uma coisa louca (em comparação com o que vendia), pelo marketing que têm feito (apoiando viajantes), e com a facilidade ao crédito. No inicio quando ia à Triumph, nunca estava ninguém no stand, tinha tempo para me sentar, estar na letra com o vendedor, tomar um café. Agora, aquilo está cheio de gente muitas vezes.

Para mim, é por isso que as japonesas estão a ficar para trás nas motas "grandes"... porque não apoiam viajantes (pelo que sei)... As marcas europeias, descobriram que é um custo mínimo, com tanto retorno, dar uma mota e tratar das manutenções numa viagem blink
E claro apoiar nas motas "grandes" abre as portas para o pessoal comprar outras...

Um abraço.

Se bem me lembro a primeira escolha deles foi a KTM, depois da nega da marca é que se viraram para a BMW. Os gajos de certeza que se arrependeram de não patrocinarem a viagem, que as vendas das GS dispararam (pelos menos nos US) após o documentário.
Responder
#22

(08-02-2017 às 01:01)Nfilipe Escreveu:  Se podia comprar uma bmw, até podia mas a minha satisfação nas motas nao depende de nenhuma tipo de filiação para com qualquer marca, nem ninguém me paga para defender o que quer que seja.

Mas sabes que é possível ter uma BMW sem essa suposta "filiação" com marca, certo? lol

(08-02-2017 às 11:35)RJVieira Escreveu:  A BMW soube fazer muito bem marketing à marca... começou muito com a viagem do Ewan Mcgregor e Charley Boorman

Isso dito assim até parece que a BMW os contratou para o long way round...
Quando na realidade apenas deram condições que a KTM recusou!

(Sim, porque na altura, as 990 Adventure eram a referência do segmento!)

A BMW teve sorte. E soube aproveitar.
E alguns responsáveis da KTM devem ter ulceras de tantos anos de azia pela oportunidade que desperdiçaram.

(08-02-2017 às 11:35)RJVieira Escreveu:  Se repararem, agora é a Triumph que está a aumentar as vendas que é uma coisa louca (em comparação com o que vendia), pelo marketing que têm feito (apoiando viajantes), e com a facilidade ao crédito.

A Triumph assiste no presente a um boom de vendas devido à nova linha de produtos.
Sobretudo as neoclássicas. Um segmento que eles próprios criaram. Mas que ultimamente estavam a perder terreno face a tanta nova concorrencia.
E nem acho que precisaram de grande marketing.
As Thruxton R e mais recentemente a Bobber bastou serem anunciadas para que ter mais encomendas do que a fábrica tem capacidade de produzir.

O problema é que estes modelos funcionam um pouco assim.
Vendem consideravelmente bem quando são lançados no mercado. Mas rapidamente a bolha rebenta e as vendas caem porque são produtos de nicho.

Já a street twin certamente que irá continuar a vender bem ao longo dos próximos anos.
Mas não deixa de ser uma citadina com aspecto retro. E com fortes argumentos ao nivel de qualidade de construção e preço.

Mesmo a nova Street Triple 765 não acho que tenham feito grande marketing.
Anunciaram a moto em directo por stream no site num momento em que a malta ainda estava de vista lavada pelo EICMA...

A Triumph parece mesmo só ter investido em marketing e contratado personalidades como o Bear Grylls para a Tiger...
Provavelmente porque essa é a receita para o segmento em questão.
Responder
#23

Isto é tudo uma grande tanga....
E todos sabem que Honda é Honda...
Que Bosch é que é bom...
and so on...

No rol de marcas de motos que tive...

Yamaha - 2
Suzuki - 5
BMW - 1
Bombardier - 1

Nunca tive coisas que pudesse dizer que esta ou aquela marca é pouco fiável.... nunca me deixaram a pé por falha mecânica ou eléctrica... nenhuma delas...

Nas Yamaha posso reclamar somente o nível de acabamentos das motos que tive... que era francamente mau... mas há 25 anos as coisas eram diferentes...

Não tenho nada a apontar à BMW, excepto a qualidade dos materiais de plástico e dos revestimentos do sistema eléctrico que era francamente mau...

Da Bombardier... nada a apontar...

Da Suzuki a mesma coisa, gosto da qualidade de construção e da forma como fazem motas...


Agora todos sabem que a Suzuki tem motas de que gosto muito... mesmo muito...

Se já fiquei apeado de mota.... já... algumas vezes... e que mota me fez isso... TODAS AS SUZUKI QUE TIVE... e porquê... ficaram sem gasolina coitadas... não tiveram culpa...

Eu costumo dizer que não há motos más... há é maus condutores...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#24

[quote pid='61442' dateline='1486558438']


Da Bombardier... nada a apontar...


[/quote]

Bombardier !! 
grandes recordações e histórias para contar durante os  5 anos em que tive uma e andei nela 'por maus caminhos' (dunas , pedra, lama , neve , ...) de Norte a Sul de Portugal !
[Imagem: 0923.jpg]
Responder
#25

A minha era uma DS650.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)