Um pequeno DB....
#11

No meio do transito tens de ter muito cuidado...o L para muita gente não quer dizer nada...mesmo que tenhas prioridade nas intersecções, vai atento e pronto a parar se necessário...para muitos, a mota nunca tem prioridade.
E não andes muito encostado a berma, põe-te mais ao meio da tua via, reclama o teu espaço...

[Imagem: 7STkQ4B.jpg]
Responder
#12

(02-12-2015 às 13:14)pneves33 Escreveu:  No meio do transito tens de ter muito cuidado...o L para muita gente não quer dizer nada...mesmo que tenhas prioridade nas intersecções, vai atento e pronto a parar se necessário...para muitos, a mota nunca tem prioridade.
E não andes muito encostado a berma, põe-te mais ao meio da tua via, reclama o teu espaço...

O tótó do meu instructor tinha o hábito de me dizer para me desviar o máximo para a direita.

Ou só está habituado a andar de carro ou pensou que aquilo era uma scooter eléctrica.
Responder
#13

(02-12-2015 às 13:14)pneves33 Escreveu:  No meio do transito tens de ter muito cuidado...o L para muita gente não quer dizer nada...mesmo que tenhas prioridade nas intersecções, vai atento e pronto a parar se necessário...para muitos, a mota nunca tem prioridade.
E não andes muito encostado a berma, põe-te mais ao meio da tua via, reclama o teu espaço...

Dessa não me esqueço!!

Quanto à moto, é difícil saber a que velocidade vou porque o velocimetro encrava algumas vezes.

Parava, havia vezes que marcava 20 thumbsdown Mas pensei que fosse pior
Responder
#14

Realmente, não me recordo se a minha também era de tambor à frente, mas que não travava nada, isso era!
Responder
#15

(02-12-2015 às 13:09)pneves33 Escreveu:  Decididamente a Honda decidiu tipo..."precisamos de uma motita barata para despachar estas peças que temos a mais encalhadas"...e puff...surgiu a CG. lol

Não foi bem isso. A CG nem sequer é recente. É uma moto despretensiosa e básica, concebida em inícios dos anos 70, para oferecer um produto simples, barato, acessível, aonde a robustez e polivalência sobressaíssem, em detrimento de tudo o resto.

Na realidade a CG era praticamente um motor 4t do mais simples (OHC de 2 válvulas e refrigeração por ar), duas rodas de jantes raiadas, pneus 80/90, pouco mais largos que de uma bicicleta, umas suspensões e travões do mais básico e um guiador. Mesmo nas versões posteriores nem sequer contemplava motor de arranque. As versões mais recentes finalmente contemplaram um disco de travão à frente, em substituição do obsoleto tambor.

Este conceito não foge muito ao que ainda vemos em muitos dos países em vias de desenvolvimento (aka terceiro mundo). A CG foi vendida e "copiada" nestes países, até à exaustão. No Brasil foram fabricadas milhares, que ainda hoje parecem enxames pelas avenidas cariocas ou paulistas. E no Brasil foi ainda feita uma versão da CG a etanol, durante o choque petrolífero de finais de 70.

Também veio para a Europa, e por cá o mercado alvo estava bem definido. Jovens, de carteira pouco recheada que quisessem uma primeira moto.... e veículo utilitário e/ou de serviço para estafetagem, entregas, etc... tanto que durante muito tempo manteve-se praticamente "isolada", por não haver concorrentes directas, até a yamaha ter lançado cá, a YBR.

Por cá está descatalogada (foi substituída pela mais requintada CBF125). Mas em muitos países emergentes continua a ser produzia e é um sucesso de vendas, ostentando o nome de Titan.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#16

Credo carlos, era uma piada, pousa a wikipedia xDD
Responder
#17

(02-12-2015 às 16:10)Cloud Escreveu:  Credo carlos, era uma piada, pousa a wikipedia xDD


LOL
Responder
#18

Carlos essa foi de mestre.
Onde vais buscar tanta informação?¿
Sabes isso tudo da tua experiência ou pesquisas quando surge alguma coisa?
Responder
#19

(02-12-2015 às 16:10)Cloud Escreveu:  Credo carlos, era uma piada, pousa a wikipedia xDD

Juras? E eu a pensar que tinha sido mesmo assim, certo? Umas peças soltas lá numa prateleira.... e vamos fazer uma mota!  devil
Por acaso, quando uso fontes externas (coisa que é perfeitamente natural), costumo-o indicar explicitamente.

(02-12-2015 às 16:16)Fz1000 Escreveu:  
(02-12-2015 às 16:10)Cloud Escreveu:  Credo carlos, era uma piada, pousa a wikipedia xDD
LOL

A ânsia de andar a comer gelados na testa dos outros continua tão grande!

(02-12-2015 às 16:38)ClaXav Escreveu:  Carlos essa foi de mestre.
Onde vais buscar tanta informação?¿
Sabes isso tudo da tua experiência ou pesquisas quando surge alguma coisa?

Epa..... não comecei nisto ontem. A par de ler várias coisas sobre a historia daquilo que mais gosto (motos), ter uma imensa compilação de material (livros, revistas, catálogos, etc., muitos deles de tempos em que alguns que aqui andam a mandar "postas" descabidas, ainda estavam a saltar de "dito cujo em dito cujo").

Gosto de discutir e falar de motos.  Há coisas que são naturais e vamos acompanhando, e que se tornam intrínsecas (o caso da CG, em que andei com tantas)! Trabalhei com motas, passou-me muita coisa pelas mãos, estou sempre disposto a querer saber mais. Pesquiso, procuro e tento complementar de várias formas a informação que detenho. E gosto de a partilhar e que a partilhem comigo.

Há meia dúzia de membros aqui que dão gosto discutir motos. Porque o sabem fazer! Gosto de ler o que escrevem, e o que enriquecem este fórum....
Era nisto que o velho motonline era forte e o tornou numa imensa e vasta base de dados sobre motos e motociclismo, que infelizmente se perdeu, por outros motivos!

Não tenho, ao contrario de alguns, aversão ao querer saber... nem me chateio que haja quem saiba mais e que me corrija.

Mas para alguns membros que apareceram aqui meio de para-quedas, estão longe do espírito e de conseguirem entender isso. Depois incomodam-se com outros que discutem realmente o assunto principal deste fórum.... as motos!
É mais importante, saber como esfregar colectores de escape, ou partilhar um video de gajos a fazer alarvidades na estrada, por exemplo!

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#20

Ai... que isto vai azedar...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)