Trocar a Cbf600s - a dura missão
#21

(01-12-2018 às 01:29)JPedrosa Escreveu:  Referi isso, por dois temas, nada muito fundamentado, como podes ver:
1 - Não existem à venda em usadas, vai pingando uma ou outra.
2 - Perguntei a uns alemães. Por acaso vou a Munique todos os meses, e numa das vezes, surgiu em conversa o tema motas. Puxei esse modelo, e talvez pela febre GS e depois para touring, usarem as 1600, referiram que essas se viam pouco.

Mas não procurei dados nem nada de concreto.

Nem tão pouco ando com malta de BMWs.

Desconheço dados de venda do mercado alemão. Em Portugal a RT é a 2ª boxer mais vendida, a seguir à GS.

(01-12-2018 às 01:29)JPedrosa Escreveu:  Tenho um amigo que passou de uma F800ST para uma R1200GS e adorava a ex, e adora a actual.
E tenho outro amigo, que teve uma F800ST e jurou que BMW nunca mais ....

é o meu "profundo" conhecimento das bmw smile

A minha moto anterior foi precisamente uma F800ST (se reparares na foto da Versys do Michel com o feioso em cima, a minha ST é a que aparece do lado direito).
Quando a comprei, ouvi de tudo... do ponto de vista negativo. Tive a mota 8 anos e meio, e vendi-a com 75 mil km. Não tenho praticamente nenhuma razão de queixa. Tirando revisões e as normais peças de desgaste, a única chatice que deu foi com o rectificador de corrente. Não me deu mais chatice nenhuma. Pelo meio tive ainda um recall (ao cubo da roda traseira), em que só tive o "aborrecimento" de a levar à marca, sair com a mota de empréstimo (uma F700GS) e 3 dias depois ir buscá-la novamente.
É uma moto honesta, fiável (talvez mesmo das mais fiáveis da BMW), extremamente bem equipada, equilibrada, com soluções mecânicas e ciclísticas diferentes da generalidade, que se mexe e anda bastante bem (apesar de apresentar cerca de 9 dezenas de cavalos na ficha técnica) e bastante económica para a cilindrada que tem.

Agora concordo que em relação à CBF600SA, o "salto" para uma ST ou GT não será assim tão grande para valer a pena, ainda mais quando elas não são nada baratas e com esse dinheiro, compras japonesas de segmento acima.

(01-12-2018 às 01:29)JPedrosa Escreveu:  ha, e "ouço falar" que a manutenção .... doi.

Completo "mito urbano".
No capítulo do preço de consumíveis, a manutenção é mais barata que qualquer japonesa. Faz revisões de 10k em 10k segundo o plano de manutenção, e as revisões ímpares (10k / 30k / 50 k ...) ficam-te (na marca) por cerca de 100 euros. As pares (20k / 40k / 60k / 80k...), são mais caras, por norma na casa dos 200 euros.
O que sai mais caro na BMW são as peças que não de desgaste. Então se for qualquer um dos elementos electrónicos, a coisa doí bastante (há aqui no forúm quem tenha de ter mudado uma centralina ou um modulador de abs BMW).

(01-12-2018 às 08:32)LoneRider Escreveu:  A Z não devia estar sozinha pá.
Sim, falta a RS ou a Super Sport da  Sucati.

A Supersport acho que já joga noutro campeonato diferente da Z SX ou da RS.
E pensar na Supersport, obrigar-nos-ia ainda a meter neste rol a Suzette GSXS1000F. Mas qualquer uma destas duas penso que já fogem bastante ao dito conceito sport-tourer... pois são muito sport e quase nada tourer!

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#22

Curiosamente... Se estivesse comprador duma moto nova... Só a kawasaki tem algo que me enche as medidas...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#23

(01-12-2018 às 22:35)nelsonajm Escreveu:  Curiosamente... Se estivesse comprador duma moto nova... Só a kawasaki tem algo que me enche as medidas...

Andas a sonhar com uma "turbinada"???  devil

https://www.youtube.com/watch?v=BmmVl9tTQm8

Ou pelo contrário, estás a pensar numa "nostálgica"? pervert

https://www.youtube.com/watch?v=amJFhIncvX0

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#24

(01-12-2018 às 14:28)LoneRider Escreveu:  Esqueci-me de referir que existe uma Versys à venda neste fórum.
É verdade que a mota está impecável e sempre foi bem cuidada.
O dono, se calhar nem nunca a esticou convenientemente porque um gajo farta-se de estar à espera dele! lol

[Imagem: gAdTASo.jpg]

Se a comprares pá, sempre te podes gabar de que tens uma mota que foi montada pelo LoneRider!

E bem que gostaste! blink

Diria que ela não se deve queixar!

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#25

Kabé... É mais isto...

[Imagem: f202dd31a704b7101f81ffc056a65313.jpg]

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#26

Ora Viva,
muito obrigado por todas as respostas, li atentamente, mas infelizmente não consegui nestes ultimos dias ir respondendo de forma calma.

@LoneRider
Citar:Eu acho que já estás um bocado formatado mas... 
Porquê?

Citar:É pá, tu tens uma CBF e o que procuras, parecer-me a mim, é uma mota que mantenha essa versatilidade da tua 600, mas com mais power e horizontes mais amplios. 
Essa mota já existiu, e se não fosse as leis de emissões e a crise económica do final do primeiro decénio do século talvez ainda hoje se vendesse. 
Essa mota não é nada mais nem nada menos que um CBF 1000!
E não olhes só para os números, a mota tem um motor delicioso, muito bem pensado precisamente para o que procuras (penso eu).
É que é mesmo isso.
No grupo das CBF's há algumas 1000, e é muito "aquilo" que procuro.
Honestamente, acho que os gajos da Honda andam um bocado aos papeis, e olhando para o actual catálogo, até fico confuso.
com uma CBF1000 ou mesmo usando o motor 1200, não precisavam da VFR1200Crosstourer que parece ali um bocado "fora", nem é trail a sério nem ... enfim, posso estar errado, mas vejo a Honda a fragmentar demasiado a oferta, quando o conceito CBF cobre uma data de cenários.

@michelfpinto
Citar:Penso que tenhas algumas confusões na cabeça e algumas já foram esclarecidas.

Sem dúvida.
Mas algumas, também foram geradas por mim, por não me ter explicado suficientemente bem.
Citar:Uma que tens é pensares na S1000 XR e dizeres que Ktm não porque são muito caras... Ora bem, elas andam pela mesma gama de preços, sendo a BMW mais cara inclusive.
Esta é uma das tais confusões, gerada por mim.
Acho a KTM "cara", porque na realidade não gosto tanto da oferta, e iria custar-me mais a dar esse valor pela KTM, do que pela XR.
E, posso estar enganado, mas penso que a KTM também desvaloriza mais, e isso entra na euqação.
Honestamente, não suporto aquela frente de quase toda a linha KTM.
Citar:Se queres viajar a 2, e gostas a tua companhia, diria que podes esquecer a Z1000 SX. Com a tua altura, não será a mais confortável, e a posição é a mais R de todo o grupo. O fjdomingues tem uma e deve ter a tua altura, ele diz que é confortável, mas eu diria que em comparação com uma Adventure não será... Eu bastou-me sentar numa para dizer esta mota não é para mim, e era a mota que mais gostava. Não lhe podes por topcase e não tens descanso central, algo muito prático em viagens maiores e a 2.
Também tenho essa ideia, aquele segundo banco, não parece ter sido feito para ser mesmo usado.
Top Case por acaso não me tinha apercebido, descanso central já, e são pontos muito importantes.


@dmanteigas
Citar:A Tracer900GT tem o motor que já é bem conhecido. Em relação à Versys, é uma questão de perceber qual o tipo de motor que mais te agrada. Em termos de prestações é ela por ela, visto que a Tracer tem uma relação peso/potência superior, é um tricilindrico e também mais ágil, diria que em estradas onde vale a pena conduzir é provável que seja mais divertido. A Versys tem um tetracilindrico também bem conhecido e que certamente deve ser mais "suave" e sem aquele comportamento "ON/OFF" que o acelerador da Tracer tem. É também provável que seja mais confortável, mas acho que isso é algo que só tu podes avaliar. Eu já fiz 600kms num dia na Tracer, sendo que fiz 250kms numa tirada sem queixas de relevo (mas eu não sou particularmente exigente no que ao conforto diz respeito)...
Para perceber a questão do motor, vou ter que experimentar novamente a Tracer e arranjar uma Versys smile
Quando andei na tua, fui muito a medo.
Eu, em teoria, tenho alguma preferencia pelos 4 cilindros, mas é tudo muito relativo, porque a eletrónica faz muita coisa ao comportamento do motor, não será nunca factor decisivo.
Eu já fiz 650Kms na CBF no mesmo dia, este verão, e acabei o dia fresco, também tenho a "sorte" de actualmente estar em forma, o que ajuda muito.
Hoje com 78/80Kgs ou à 3 anos com 104Kgs .... o conforto no final da viagem não seria igual, e sei disso.

Citar:Agora há algo que é importante clarificar. Se vais comprar nova, a Versys com o pack grand tourer manda-se para os 18-19k com esta atualização que levou e que, na minha opinião, vieram modernizar a mota e torná-la ainda mais apta para "GT". Se pretendes comprar usada, certamente que vais encontrar negócios bastantes melhores no mercado de usados que as Tracers, que estão muito sobrevalorizadas no mercado de usados. O que também é uma vantagem de comprares uma Tracer nova se é uma mota que não pretendes manter por vários anos. Na hora de vender, vai-te desvalorizar bastante menos que qualquer uma das concorrentes diretas.
Esse é outra das variaveis que baralha o sistema.
Nova versus Usada.
Se, um modelo que eu queira, existir em usado, a preços decentes que compense pensar nisso, irei para essa escolha.
Se, por outro lado, o modelo que eu queria, por exemplo a Tracer GT, faça muito mais sentido ser nova, devido aos preços usados "non-sense" ou devido a alguma actualização no modelo que eu considere "relevante", também não tenho problemas em ir para essa opção.

Citar:Acho que também misturas aí motas que são de "segmentos" diferentes. 
Verdade, verdadinha.
E de certa forma é algo "consciente".
Passo a explicar, eu nestas coisas de carros e motas, sou bastante emocional em relação ao que gosto, mas na hora de abrir a carteira, torno-me muito mais frio e raccional.
Uma mota mais cara, e de um segmento acima, pode fazer sentido, quando se entra em linha de conta com a desvalorização, ou por exemplo, a facilidade em vender.
E além disso, é sempre aquele bicho que se tenta conter "pá, mas por mais 2mil ... "

Citar:Nisto das motas há muito de gosto pessoal, portanto o ideal é experimentares todas e veres o que mais gostas.
Sem dúvida, e outra coisa que me "assusta" um bocado, porque não o queria fazer, é chegar á conclusão que o que ando à procura, só se resolve com duas motas, de estilos diferentes smile

Citar:á sabes que a Tracer está à disposição quando quiseres. 
E vou aceitar smile



Uma vez mais, obrigado a todos, 
os comentários de cada um, foram e vão ser uteis, nestes meses de tortura até à decisão final, vamos lá ver que salgalhada daqui sai.

Quando penso neste tema mais a sério, acabo sempre a pensar que juntando os prós e contras de tudo o que quero, precisava era de uma garagem para 10 motas ... mas enfim ... 

A culpa em grande parte, é minha, mas também do actual mercado, onde as marcas, pelo menos algumas, tiveram uma explosão de modelos, que fragmentou e especializou cada mota para determinada coisa.

Até sendo adepto da Honda, neste momento olho para o catálogo deles, e fico confuso.
Em circunstancias normais, a minha escolha andaria ali, mas neste momento não vejo lá nada.
Era a tal CBF "aos dias de hoje" smile

Grande abraço e boas curvas.

Vamos falando, que quero ver é se me junto a vocês algures, que isto tem mesmo piada discutir é "in loco" com bifanas e uma jola.
Responder
#27

Boas JPedrosa

Se retirares a R1250/1200GS da tua lista a escolha de facto pode não ser fácil.

Agora, considerando uma GS (que está muito desviada de preços de todas as outras) é para mim sem dúvida absolutamente nenhuma a melhor mota. Tem um preço perfeitamente irracional, e esse é o motivo de eu não ter uma. Para mim neste momento não é concebível ter 25k num brinquedo que só serve para mim. Fora este pequeno detalhe, posso dizer-te que na minha opinião:

- Não tem comparação possível com a Tracer ou Versys. A Tracer é uma oferta mais moderna e a Versys mais conservadora mas a GS é outro nível, anda melhor, curva melhor, é mais bem construída, etc...
- A Africa Twin é uma mota que ainda hoje me agrada. Não gosto do comportamento redondo em excesso do motor, mas é bonita e bem concebida.
- A Tenéré, coitada já foi uma proposta. Hoje está obsoleta, faltam-lhe argumentos que justifiquem o preço (nada baixo). Mas é muito fiável e bem divertida de conduzir.
- A Z1000SX, curiosamente foi a minha maior decepção. Foi a minha mota de eleição até ao dia em que a testei com ideia de fechar negócio e se torna uma mota que não me diz nada. Tem motor, mas não surpreende. Na altura tinha uma Bandit 1250, e quando tornei a pegar na minha mota, achei o motor da Bandit mais divertido (isto não é a mesma coisa que dizer que anda mais).

Resumindo, a GS é uma cena diferente em todos os sentidos. Estou em querer que é a mota mais eficiente disponível no mercado.

Se optares por uma Tracer tens 2 cenários:

1 - A versão actual, foi amansada para esconder a merda de suspensão que tem.
2 - A versão < 2017, igual á que tenho, que te obriga a trocar a suspensão ou a apanhares sustos sempre que queres entrar numa estrada com curvas mais rápidas. Com a suspensão de origem acima dos 170km/h até na AE as curvas metem respeito.

Mas a Tracer tem uma vantagem única, existe uma comunidade de utilizadores incrivelmente asseados que te vão encher o Facebook de fotografias de motas num estado que te vais sentir o gajo mais porco do mundo. E isto é uma vantagem porque também se discutem lá temas de relevância extrema, como produtos para limpar a corrente, os travões, lubrificantes que fazem a mota andar mais, autocolantes que quando colados no sitio certo dão mais 3 Cv etc...

...
Responder
#28

Enquanto a kawasaki e a suzuki mantiverem esta linhas, eu acho o segmento pouco cativante.

Se os consumos não fossem um problema e sentes a necessidade de upgrade, eu talvez procurasse uma varadero das mais recentes e com poucos km.

Mota muito interessante a muitos níveis, e uma excelente proposta para te propores a uns bons km.

Evidentemente que está obsoleta e desactualizada, mas tudo o que se considera essencial e que dá jeito para se conduzir uma mota está lá.

Tenho cá a teoria que dentro de 2 ou 3 anos, o mercado das trails ‘grandes’ vai dar uma volta nas japonesas (que para mim continuam a ser melhor opção) e as coisas vão ser mais fixes para se comprar uma.

Neste momento também me parece que o mercado de usados está um bocadinho valorizado e que também precisa de amaciar e maturar nos próximos anos.

Comprei uma mota este ano, mas consciente de que era asneira financeira.


Responder
#29

João,

Passa no tópico do jantar de natal, é o dia ideal para discutir isso à mesa ;blink

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#30

(02-12-2018 às 21:07)dmanteigas Escreveu:  João,

Passa no tópico do jantar de natal, é o dia ideal para discutir isso à mesa ;blink

Até porque assim, é muito mais fácil de continuar a formatação... devil

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)