Triumph Street Triple 2017/2018
#61

Verifica o acesso Rui.
Afinal de contas podes ter sido banido de mais um fórum/espaço web.
Responder
#62

(24-11-2019 às 11:02)Velasquez87 Escreveu:  Verifica o acesso Rui.
Afinal de contas podes ter sido banido de mais um fórum/espaço web.

Sim, foi isso!
Ser fiel ao que se pensa, tentar ser justo ou evitar injustiças tem destas coisas...

Melhor só, que mal acompanhado!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#63

Uma supermoto é uma supermoto, nunca foram chamadas "fun bike"...
Até porque categorizar motas por "fun bike" é bastante generalista, nada a ver como categorizar como cruiser, muscle bike, streetfighter whatever.
Responder
#64

Eu tenho aqui duas "fun bike" em casa. Pelo menos, sempre que ando em qualquer uma delas, é essa a sensação com que fico. blink
Responder
#65

(24-11-2019 às 12:17)pedromt07 Escreveu:  Uma supermoto é uma supermoto, nunca foram chamadas "fun bike"...
Até porque categorizar motas por "fun bike" é bastante generalista, nada a ver como categorizar como cruiser, muscle bike, streetfighter whatever.

Ainda andavas nos tins tins dos teus progenitores e já se falava em Fun-Bikes e no desporto (supermotard) que sustentava o nicho de mercado.
Nós años 90 chegaram a ser bastante comuns as mutações de XT's e outras Trail de cilindrada media para encaixar nas especificações do conceito.
A primeira Duke com o LC4 de 525 era uma Fun-Bikes em cada gene, apesar de que hoje em dia não é mais que uma Street Fighter. Dizer que é algo generalista é negar o rigor da algumas coisas no motociclismo.
Aos que por aí andam à mais tempo, uma vez que não existem reviews das motas desse tempo, talvez ajude.
Motos como as TDR, Nordwest, TDM, e os modelos mutados da XR, XT, Huskys e KTM, povoaram muitos ambientes urbanos especialmente onde o conceito nasceu (França).

Hoje em dia, como também já escrevi por aí, uma parte do conceito vive em algumas motas que até são concideradas Trail, se bem que não as consideraria Fun-Bikes porque simplesmente perderam todo esse potencial de divertimento que tinham.
O genoma do conceito tinham muito de irreverente e rebelde que essas motos, pelo seu peso e dimensões já não têm.

Se é mau que se faça uma tradução literal ao português quando se carece de conhecimento para fazer uma tradução correcta. Pior é não querer aprender.

@Marco pá!

Se não tirasses diversão das motas que tens na garagem suponho que não as terias!

É no fundo é isso o que conta, principalmente quando se sabe bem o que se quer.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#66

(24-11-2019 às 15:23)LoneRider Escreveu:  
(24-11-2019 às 12:17)pedromt07 Escreveu:  Uma supermoto é uma supermoto, nunca foram chamadas "fun bike"...
Até porque categorizar motas por "fun bike" é bastante generalista, nada a ver como categorizar como cruiser, muscle bike, streetfighter whatever.

Ainda andavas nos tins tins dos teus progenitores e já se falava em Fun-Bikes e no desporto (supermotard) que sustentava o nicho de mercado.
Nós años 90 chegaram a ser bastante comuns as mutações de XT's e outras Trail de cilindrada media para encaixar nas especificações do conceito.
A primeira Duke com o LC4 de 525 era uma Fun-Bikes em cada gene, apesar de que hoje em dia não é mais que uma Street Fighter. Dizer que é algo generalista é negar o rigor da algumas coisas no motociclismo.
Aos que por aí andam à mais tempo, uma vez que não existem reviews das motas desse tempo, talvez ajude.
Motos como as TDR, Nordwest, TDM, e os modelos mutados da XR, XT, Huskys e KTM, povoaram muitos ambientes urbanos especialmente onde o conceito nasceu (França).

Hoje em dia, como também já escrevi por aí, uma parte do conceito vive em algumas motas que até são concideradas Trail, se bem que não as consideraria Fun-Bikes porque simplesmente perderam todo esse potencial de divertimento que tinham.
O genoma do conceito tinham muito de irreverente e rebelde que essas motos, pelo seu peso e dimensões já não têm.

Se é mau que se faça uma tradução literal ao português quando se carece de conhecimento para fazer uma tradução correcta. Pior é não querer aprender.

@Marco pá!

Se não tirasses diversão das motas que tens na garagem suponho que não as terias!

É no fundo é isso o que conta, principalmente quando se sabe bem o que se quer.
É verdade que secalhar ainda nem existia quando se começou a "fabricar" sm's, mas não percebo esse ponto, invalida que saiba mais que tu ou alguém num assunto?
Relativamente ao tópico, sei que nunca ninguém lhes chamou, como tu dizes, "fun bikes"...
Vê lá que sabes tanto, que dizes que um 525 é um LC4 e pior ainda, que existiu uma duke com esse motor.
A duke foi o que é agora, simplesmente uma middleweight Naked, tenha um mono ou não.
Para leres:
https://www.dirtlegal.com/blog/2018/1/5/...-supermoto
Responder
#67

As supermotard basicamente começaram a aparecer, quando o pessoal das enduristas quiseram dar-lhe um uso mais abrangente, que incluía alcatrão. Então recorreram a jantes de menor diâmetro e a pneus de asfalto.

As marcas entretanto viram ali mais um nicho de negócio (como em tantas outras "simbioses" de estilos), e começaram a incluir motos supermotard stock, nas suas gamas.

Acho que no fundo, "fun bike" (e como o Marco diz e bem) acabam por ser todas elas. Quando deixam de ser "fun"... está na hora de a despachar e ir buscar outra! bigsmile
Responder
#68

(24-11-2019 às 16:19)pedromt07 Escreveu:  
(24-11-2019 às 15:23)LoneRider Escreveu:  
(24-11-2019 às 12:17)pedromt07 Escreveu:  Uma supermoto é uma supermoto, nunca foram chamadas "fun bike"...
Até porque categorizar motas por "fun bike" é bastante generalista, nada a ver como categorizar como cruiser, muscle bike, streetfighter whatever.

Ainda andavas nos tins tins dos teus progenitores e já se falava em Fun-Bikes e no desporto (supermotard) que sustentava o nicho de mercado.
Nós años 90 chegaram a ser bastante comuns as mutações de XT's e outras Trail de cilindrada media para encaixar nas especificações do conceito.
A primeira Duke com o LC4 de 525 era uma Fun-Bikes em cada gene, apesar de que hoje em dia não é mais que uma Street Fighter. Dizer que é algo generalista é negar o rigor da algumas coisas no motociclismo.
Aos que por aí andam à mais tempo, uma vez que não existem reviews das motas desse tempo, talvez ajude.
Motos como as TDR, Nordwest, TDM, e os modelos mutados da XR, XT, Huskys e KTM, povoaram muitos ambientes urbanos especialmente onde o conceito nasceu (França).

Hoje em dia, como também já escrevi por aí, uma parte do conceito vive em algumas motas que até são concideradas Trail, se bem que não as consideraria Fun-Bikes porque simplesmente perderam todo esse potencial de divertimento que tinham.
O genoma do conceito tinham muito de irreverente e rebelde que essas motos, pelo seu peso e dimensões já não têm.

Se é mau que se faça uma tradução literal ao português quando se carece de conhecimento para fazer uma tradução correcta. Pior é não querer aprender.

@Marco pá!

Se não tirasses diversão das motas que tens na garagem suponho que não as terias!

É no fundo é isso o que conta, principalmente quando se sabe bem o que se quer.
É verdade que secalhar ainda nem existia quando se começou a "fabricar" sm's, mas não percebo esse ponto, invalida que saiba mais que tu ou alguém num assunto?
Relativamente ao tópico, sei que nunca ninguém lhes chamou, como tu dizes, "fun bikes"...
Vê lá que sabes tanto, que dizes que um 525 é um LC4 e pior ainda, que existiu uma duke com esse motor.
A duke foi o que é agora, simplesmente uma middleweight Naked, tenha um mono ou não.
Para leres:
https://www.dirtlegal.com/blog/2018/1/5/...-supermoto

Tens razão.
É um LC4 640cc.
Falar de memoria nem sempre ajuda.
Mas não quer dizer que não saiba do que estou a falar.
A Duke em questão foi a primeira SM directamente direccionada ao mercado da KTM.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#69

Caramba nunca pensei que uma mota pudesse ter tantas categorias diferentes cool

Esta triple acho que fica na categoria "mota do caralho"
Responder
#70

A duke original de 1994 (presumo que seja a que estão a falar por se referirem às origens das sm) era de nome duke 620 e o motor um 609cc monocilíndrico, que partilhava a sigla lc4 com as suas irmãs de enduro desde a sua primeira geração em 1987


[Imagem: 800px-KTM_Duke620.jpg]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)