The Impossible Dream
#31

Eh eh... Tem pinta de insecto.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#32

Sobre a Maria das Curvas apenas dizer que o seu Soutien é importantíssimo na tarefa de dissipar a temperatura.
Em relação há escolha do Bad Attitude, deixa-me encoraja-lo. A VFR 800 V-Tec é bué linda e vale bem a pena. Estes gajos que só gostam de motas antigas estam todos encalhados no tempo e não fazem a minima ideia do que estão a perder.

Em relação há CB1000R, posso dizer que foi uma boa interpretação so conceito, é uma moto muito ágil, com um motor super elastico e bem equipada. A estetica é questão de gosto pessoal.

O Nelson e não gostas da nova CB1100?

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#33

(24-06-2015 às 02:08)LoneRider Escreveu:  ...
Estes gajos que só gostam de motas antigas estam todos encalhados no tempo e não fazem a minima ideia do que estão a perder.
...

Boas;
Não se trata de gostar só de motos velhas ou antigas. Pura e simplesmente a Honda deixou há muito de produzir motos apaixonantes. Olho para a actual gama da Honda e não vejo nenhuma moto que me apetecesse ter, ou pelo menos mais que qualquer uma das propostas similares das outras marcas.

Não nego que a VFR 800 nova possa ter algumas qualidades dignas de registo, mas não há nada que me faça querer ter uma. confused

A nova CB 1100 não passa duma fotocópia com pouco toner duma moto antiga. Já tive oportunidade de experimentar uma, é um pão sem sal e para gastar esse dinheiro numa moto de aspecto antigo prefiro ir buscar uma das verdadeiras.
É quase como pensares jantar uma costeleta de vitela mirandesa bem regada com vinho tinto, um café, uma aguardente e um puro e depois contentas-te com um bifinho de tofu acompanhado por uma água mineral e um descafeinado. Ainda pensaste em fumar um cigarrinho "light", mas desististe porque faz mal à saúde. cool
Responder
#34

Respeito a tua opinião Johnny, mas sou dono de três Hondas e não tenho nada a apontar

Na sexta ofereceram-me a novíssima R1200RS para experimentar e só ao montar nela perdi a tesao toda....

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#35

Boas,

Eh pá em relação à CB1100... até gosto sim senhor... mas nunca vi ao vivo e a cores... e pelo que me têm descrito... é uma grande desilusão... especialmente para o preço que tem. e não é bem a minha honda... como disse preferia uma CB1000 Big One... para ser o estilo da CB1100, prefiro sem dúvida alguma uma XJR, ou uma Zephyr, e até mesmo uma ZRX ou uma GSX1400... mas acho que são cilindradas ENORMES.... e para mim e para a minha utilização fazem pouco sentido... no limite a CB1000.

Quanto a gostar de motos velhas... é um facto... gosto... não dou valor a soluções técnicas que passam pelo software para resolver questões que nunca foram resolvidas mecanicamente... isto porque é mais barato fazê-lo assim... recorrendo a software e uma montanha de sensores electrónicos....

acho que não preciso de display digitais, de computadores de bordo para me dizerem qual a média... não preciso de niveis de gasolina e luzes a piscar... no tempo em que tinha uma torneira nunca fiquei apeado sem gasolina... agora com estes displays LCD já fiquei apeado uma vez... não preciso que a moto me diga que tenho uma lâmpada fundida... eu apercebo-me disso...

Toda esta parafernália de gadgets electrónicos servem o proposito de mascarar o que realmente importa, pelo menos para mim, o real potencial da máquina... sim porque para mim uma moto deve ser uma máquina bem oleada, e não um electrodoméstico onde qualquer dia temos de instalar o AVG...

um gajo vai comprar uma moto nova e o vendedor não vem com argumentos de ciclística, de motor, de aerodinâmica... mas sim com argumentos fúteis de que a mota diz-lhe quanto está a gastar, se tem luzes fundidas, pega sem chave, se chover pressiona este botão, se fizer sol carrega aqui. se fizer neve carrega ali.... pior, um gajo tem um problema na moto e vai ao mecânico e a primeira coisa que ele faz é ligar um portátil à moto... enfim... acho que deu para perceber porque gosto de motos antigas.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#36

Apoiando-me nesse tipo de argumentos e na minha experiência, a Honda até é uma das marcas menos contaminada...

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#37

Sempre tive Honda.... e das 4 japonesas sempre foi aquela pela qual tive (naturalmente) mais afinidade. No entanto não posso deixar de apontar, pela negativa, o caminho tomado pelo (ainda) maior construtor mundial, com esta nova vaga de motos sensaboronas, bizarras, com conceitos controversos e com uma estética que deixa muito a desejar.

No entanto, a marca do Sr. Soichiro ainda tem dois ou três modelos capazes de me despertar a atenção... e que poderiam eventualmente ocupar o lugar de "a minha próxima moto".

Quanto aos recursos tecnológicos de que as motos actuais fazem uso, é a evolução normal e natural. Não vejo isso como negativo. O mesmo se passa em tantas outros ramos industriais, sejam no campo automóvel, audiovisual, informático, etc. Até na cozinha já não há quem não dispense uma Bimby!?
Compete a cada um saber o que quer... e do que gosta.

Nunca mais me esqueço de uma coisa que ouvi, já era eu um puto adolescente.... um vizinho meu, o Sr. Pinto, taxista de profissão, e que dizia para o meu pai «- agora esta treta dos carros, é vidros eléctricos, direcção assistida e sei lá que mais! Quem não consegue virar um volante, não pode conduzir... Nunca na vida vou querer um carro com direcção assistida ou alguma dessas mariquices.»
Entretanto mudámos de casa, eu cresci, saí de casa dos meus pais, constituí família.... e nunca mais vi o Sr. Pinto. Se eles ainda é vivo e conduz, gostaria de saber que carro ele teria agora?! smile

Nelson.... ainda no Sábado vi uma CB1100. Está uma em stand, na Ondamil.
Rui.... por acaso também estive de volta de uma R1200RS, na Motomil. E ao contrário de ti, gostei muito do que vi (e já conhecia de a ter visto também na FIL). Apenas estou a um telefonema de a poder ir testar.



Responder
#38

É.. hoje em dia é mais: "Honda the possible dream"... blink

Sejam velhas ou novas a minha paixão por elas mantém-se..
Responder
#39

(24-06-2015 às 09:50)LoneRider Escreveu:  Apoiando-me nesse tipo de argumentos e na minha experiência,  a Honda até é uma das marcas menos contaminada...

Boas;
Não consigo ter essa visão da Honda.
Basta ver qual foi:
- a marca que mais embandeirou em arco com a travagem combinada;
- a primeira japonesa a a tentar introduzir ABS nas desportivas, mesmo sendo um sistema rudimentar e que nada tem a ver com os actuais da concorrência;
- a primeira a andar com dupla embraiagem sem manete;
- a primeira com pseudo-moto-scooter-moped.


E no meio disto tudo foi perdendo a irreverência que já teve quando produziu modelos que foram uma autêntica pedrada no charco como a 1ª CBR 900 em 1992.
A actual CBR 1000 está obsoleta e sempre foi enfadonha. confused

A propria VFR que nasceu 750, agora considerada uma cilindrada média, foi-se aburguesando e perdeu toda a sua irreverência e carácter desportivo. A actual VFR 800 é uma moto sem paixão, uma moto versátil, quase uma utilitária sem grandes veleidades e sem se conseguir destacar em nada. A mana maior transformou-se numa turística quase sem o ser para não interferir com a Pan-European, ficou um bocado em terra de ninguém: demasiado grande para desportiva e demasiado pequena para desportiva. Considero-a contudo melhor moto e mais refinada que a Pan-European, mas no meu caso preferia uma ZZR 1400 ou uma GTR 1400, por exemplo.
Responder
#40

Johnny a VFR 1200 é uma sporturismo (ST) como são as K1300S, a ZZR, a GSXR 1300 ou a XX.
Destas todas, algumas pendem mais ao turismo e outras mais ao desportivo.
A VFR tem um bom comportamento desportivo e mais motor do que muitos pensam. Eu pessoalmente que tenho uma, posso dizer que gosto muito do que me oferece e nunca pensei porque acham que é sensabrona!

Que o pessoal não goste de um ou outro modelo/marca não quer dizer que actualmente esta marca não saiba oferecer bons produtos.

Todos os sistemas que falaste são inovações Honda, mas que tratam de dar um utilidade practica sem grandes mariquices como as que o Nelson enunciou.
Eu tenho uma mota com o Dual CBS outra com o C-ABS e não lhe encontro defeitos, salvo o facto de que para mudar o liquido é necessário saber o que se faz.
O sistema de dupla embraiagem é uma inovação que faz a moto mais amiga de quem a utiliza. Eu pessoalmente não gosto.
Mas existem motos na mesma linha que esta, como a FJR1300AS

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)