Test Drive BMW R1200RS
#21

A BMW para usar o "X" nas suas motos devia dota-las de tracção integral... sempre foi isso que quis significar a sigla "X" na BMW... mas como já nada é o que é...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#22

(14-07-2015 às 16:57)nelsonajm Escreveu:  A BMW para usar o "X" nas suas motos devia dota-las de tracção integral... sempre foi isso que quis significar a sigla "X" na BMW... mas como já nada é o que é...

Nos carros sim.... tanto que a serie de "crossovers" da BMW referem a serie "X".

Nas motos, o X sempre designou "cross", ou  motos de off-road.... Tanto que "MX" designa "motocross"... ou numa utilização mais legal para a via pública, as motos de enduro. Muitas japonesas "crossistas" ou "enduristas" ostentavam o "X" nos seus acrónimos (XR, XT, XTZ, XC, FX, XP, etc.)
Aliás, até mesmo a BMW já teve a G450X, pura endurista!

[Imagem: 122_0809_02_z+bmw_g450x+right_view.jpg]

Ainda que as motos de cariz on/off-road da BMW até agora têm sido todas GS - Gelande Strasse (Terra / Estrada), esta XR no fundo é "X" (de off-road) misturada com "R" (de desportiva, apesar do R na BMW tradicionalmente designar as roadster). E possivelmente não recebeu a designação de S1000GS, mas sim XR, para lhe vincar a "veia" mais de altas prestações, em relação às tradicionais GS.

Mas no fundo a serie S da BMW acaba por sair do que até agora era tradicional na marca de Munique, sinal do "ajaponesamento" que a mesma segue. Porque a assim não ser, a desportiva S1000RR teria sempre de se chamar de S1000S (sport), e só a actual S1000R (naked/roadster) mantém os pergaminhos usuais da marca. Daí que as confusões entre a "ajaponesada" designação S1000RR e a "tradicional" S1000R sejam constantes, especialmente em quem esteja mais outsider em relação ao historial do construtor bávaro.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#23

(14-07-2015 às 16:38)LoneRider Escreveu:  Para não dizer mariquices!!!

Já pensei instalar essa mariquice...
Reduzir a tensão no pulso iria aliviar a tensão no túnel do carpo...
Algo que nos últimos tempos já me levou a deixar a moto em casa, e cuja utilização diária nos últimos 20 anos tem enorme responsabilidade.
PDI...
Responder
#24

(14-07-2015 às 18:09)dfelix Escreveu:  
(14-07-2015 às 16:38)LoneRider Escreveu:  Para não dizer mariquices!!!

Já pensei instalar essa mariquice...
Reduzir a tensão no pulso iria aliviar a tensão no túnel do carpo...
Algo que nos últimos tempos já me levou a deixar a moto em casa, e cuja utilização diária nos últimos 20 anos tem enorme responsabilidade.
PDI...

Eu já fui "à faca" a ambas as mãos, ao túnel cárpico (atenção aos mais susceptíveis - não abrir)!
Melhorou e muito.... raramente voltei a sentir dormência nas mãos ao conduzir moto. smile
Curiosamente uma das ultimas vezes, foi nos 700 kms na ida e vinda do Algarve, no passado fim de semana. E a certa altura, lembrei-me que um cruise control dava imenso jeito! blink

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#25

(14-07-2015 às 18:22)carlos-kb Escreveu:  
(14-07-2015 às 18:09)dfelix Escreveu:  
(14-07-2015 às 16:38)LoneRider Escreveu:  Para não dizer mariquices!!!

Já pensei instalar essa mariquice...
Reduzir a tensão no pulso iria aliviar a tensão no túnel do carpo...
Algo que nos últimos tempos já me levou a deixar a moto em casa, e cuja utilização diária nos últimos 20 anos tem enorme responsabilidade.
PDI...

Eu já fui "à faca" a ambas as mãos, ao túnel cárpico (atenção aos mais susceptíveis - não abrir)!
Melhorou e muito.... raramente voltei a sentir dormência nas mãos ao conduzir moto.  smile
Curiosamente uma das ultimas vezes, foi nos 700 kms na ida e vinda do Algarve, no passado fim de semana. E a certa altura, lembrei-me que um cruise control dava imenso jeito!  blink

Eu se fosse ao Algarve iria por uma estrada donde posse inutil utilizar essas mariquices. Só lhe posso reconhecer utilidade em auto estrada em trajectos longos, porque se escolhes uma estrada cheia de curvas não sentes necessidade de andar a usar esse inibidor de prazer!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#26

(14-07-2015 às 18:22)carlos-kb Escreveu:  Melhorou e muito.... raramente voltei a sentir dormência nas mãos ao conduzir moto.  smile

Mais tarde ou mais cedo lá terei que ir também à faca...
Noto que a R1200S por ter avanços tem contribuído para piorar e obrigar a períodos de paragem em que fico com formigueiro na ponta dos dedos.

(14-07-2015 às 18:45)LoneRider Escreveu:  Eu se fosse ao Algarve iria por uma estrada donde posse inutil utilizar essas mariquices. Só lhe posso reconhecer utilidade em auto estrada em trajectos longos, porque se escolhes uma estrada cheia de curvas não sentes necessidade de andar a usar esse inibidor de prazer!

Imagina que apanhas um trajecto longo até chegar às curvas?  lol

Subscrevo totalmente o que é dito sobre o cruise control neste review da S1000R:

https://youtu.be/VohU0IjYUCY
Responder
#27

(14-07-2015 às 18:45)LoneRider Escreveu:  Eu se fosse ao Algarve iria por uma estrada donde posse inutil utilizar essas mariquices. Só lhe posso reconhecer utilidade em auto estrada em trajectos longos, porque se escolhes uma estrada cheia de curvas não sentes necessidade de andar a usar esse inibidor de prazer!

Acredito que ainda que sejas bairradino fixado em Zaragoza (ou Saragoça como se diz em tuguês), já tenhas ido algumas vezes à região mais a sul do país continental e até tenhas umas boas noções de geografia e mais concretamente da orografia do território nacional.
Ora uma das razões porque esta região é tão privilegiada climatericamente é pelo facto de ter três cordilheiras no sentido E-W (Serras do Caldeirão, Monchique e Espinhaço de Cão) que a "protegem" das frias frentes atlânticas e a abrem ao ameno clima mediterrânico.

É por isso impossível aceder a esta região, por via terrestre, sem que se tenha de cruzar estas referidas serras.... e serra pressupõe as ditas (e parafraseando-te) "estradas cheia de curvas".
A questão é que estas serras se situam na "fronteira" entre o baixo Alentejo e o Algarve, apenas. Pelo que até as apanhares, e a não ser que optes por cruzar a Serra do Cercal, entre Sines e Odemira, paralela ao sudoeste alentejano, aonde apanharás mais umas quantas curvas, no entanto e até lá, irás sempre ter uma extensas rectas de estrada.... e repare-se que falo de estrada e não de Auto-estrada, à qual só recorri no troço entre Grândola e a Marateca (e apenas ao regresso), dado o imenso mau estado do piso do IC1 neste bocado, assim permanecendo desde há vários anos.
Podes sempre ir aos zig zags nessas imensas rectas, seja pelo IC1, IP2, A2 ou N261.... mas dessas imensas rectas nunca safarás, independentemente da longitude que escolhas, até te aparecer no horizonte uma das serras algarvias.  smile

Acredita que ainda deu para gozar umas belas curvas entre Bensafrim e São Teotónio (quase 100 kms), pela N120. O que não impediu no entanto de depois, e por ir de acelerador preso, no bocado da A2 que acima referi ter feito, e já com 200 Kms em cima, de que a dita dormência que se fala, provocada pelo nervo do túnel cárpico, se fizesse sentir na mão direita.  smile

(14-07-2015 às 19:58)dfelix Escreveu:  Mais tarde ou mais cedo lá terei que ir também à faca...

A cirurgia é simples rápida (20 minutos), apesar da na foto parecer algo mais complexo (ou mesmo gore). É feita em regime de ambulatório, e duas a três semanas de recuperação. Acredita que melhora e muito. Se tiveres de fazer a ambas as mãos, não faças é ao mesmo tempo.... por motivos óbvios.... a não ser que queiras e tenhas alguém para te segurar na pila para fazer xixi e te dar comer à boca!
Mas antes terás de fazer sempre uma eletroneuromiografia.... um nome complicado para uma coisa que é aplicarem-te uns sensores e eléctrodos na ponta dos dedos e mão, e darem-te uma serie de choques eléctricos.  lol

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)