StreetFighter V4
#81

(02-04-2020 às 12:35)Malvo Escreveu:  
(02-04-2020 às 10:05)dmanteigas Escreveu:  
(01-04-2020 às 23:05)Malvo Escreveu:  Pessoalmente em termos de preço, o que acho exagerado não é o preço da versão S, mas sim da versão base.

A diferença de preço entre ambas de (aparentemente na ordem dos 3000€) tendo em conta o que se ganha na S, é uma diferença atrevo a dizer justa, quer dizer só mais 3000 por suspensões activas etc etc, é bom negócio, mas pelo preço da versão base, compras uma S1000RR por exemplo. Sim são motos distintas, mas caramba.

E sim acho que a super duke é também cara ( quickshifter e os punhos aquecidos também são opcionais) , e como já aqui foi dito, o mínimo que podiam fazer era colocar "Um carbonozinho" para fazer o gosto a vista, ou ao ego.

Acho que a ducati apenas estabeleceu este preço porque pode, um pouco como a Harley por exemplo faz com as suas motos, são marcas que sabem que despertam o fascínio de muitos, e podem dar-se a esse luxo.

EDIT: Mas la está, isto é só uma opinião, estamos apenas a opinar sobre algo, para mim, acho um exagero, para outros pode ser aceitável.

Quanto a performance em pista, contra como já foi aqui referido, uma r1, acho que iria surpreender muita gente, mas o factor principal seria quem estava a pilotar, um piloto experiente, com boa condição fisica etc etc, poderia superar as inconveniências derivadas a falta de protecção ou resistência ao ar, creio que poderia pelo menos igualar uma R1.

Muitos vocês gostam de comparar o incomparável...

Uma S1000RR de base tem o quê a mais que uma SFV4 "base" para acharem que vale "mais" que a SFV4? São as bombas de travões Nissin em vez de Brembo que a versão "base" da SFV4? É toda a eletrónica que a SFV4 "base" já tem de origem e na BMW tens que pagar um pack?

Eu referi uma s1000rr,porque pelo preço da SFV4 base eu PREFERIA uma s1000rr. Talvez não tenha transmitido correctamente essa ideia, mas não se não passou, passa agora. Eu não as estou a comparar,(talvez a nível de preço) aliás como afirmei são motos e estilos diferentes, estou a dar a minha opinião que vale o que vale. Eu não afirmei que a s1000rr era melhor, ou será que estou a ler mal?


EDIT: A questão aqui é o GOSTO das pessoas, o que cada um de nos acha que vale ou não a pena, e como diz o ditado gostos não se discutem. Nunca disse que a Ducati era uma mota inferior, nunca disse que não era exclusiva, nunca disse que não era "top", mas simplesmente preferia uma coisa como uma S1000RR, ou para não fazer confusão, e manter o tema no mesmo genero de mota, preferia uma "Avarilia" Tuono e investir o restante num Capacete/Luvas/Botas etc.

Apenas a minha opinião.

Posso ter percebido mal a tua opinião... mas, volta a ler a parte que coloquei a negrito e diz-me lá o que querias mesmo dizer com aquilo.

Depois tens uma expressão que é basicamente aquilo que todos os japanese-lovers usam para justificar os cagalhões que compram:
Malvo Escreveu:Acho que a ducati apenas estabeleceu este preço porque pode, um pouco como a Harley por exemplo faz com as suas motos, são marcas que sabem que despertam o fascínio de muitos, e podem dar-se a esse luxo.

Não te estou a atacar, mas é aquela conversa regular que as Ducatis são caras, porque são Ducatis, quando na realidade as Ducatis são caras porque ao contrário de muitas japonesas, não usam materiais de merda e reciclados de há 10 anos atrás. Para não ficares com a ideia que isto é um ataque pessoal (até porque nem sei que mota tens), a minha Tracer por exemplo usa os mesmos discos e pinças de travão e parte da suspensão dianteira que foi "reaproveitada" da antiga R1, modelo de 2004 ou 2006. Entre muito outro material que foi reaproveitado de outros modelos da marca ou de muitas merdas "baratas" que pra lá meteram. Não me estou a queixar da mota atenção, a mota está excelente para o preço que custa e estou extremamente satisfeito com ela. Mas não vou olhar para a MS950 e dizer que é mais cara só porque é Ducati. É mais cara porque tem travões Brembo, porque tem suspensão ohlins e melhor qualidade dos materiais de construção em geral. Para mim, a diferença de preço comparativamente aquilo que acho de uma outra continuava a escolher a Tracer todos os dias. Mas em momento algum acho que a Ducati é um exagero de dinheiro para aquilo que traz.

E é mais ou a menos a mesma opinião que tenho do preço da SFV4. Custa mais 6k que uma MT-10 base. Mas por esses 6k compras mais 47cv de motor, compras uma qualidade de construção incomparavelmente superior, compras melhor suspensão, compras melhores travões. Como tudo pode haver muita gente para quem é desperdicio de dinheiro, porque para o que andam até uma MT-07 chegava e sobrava. Mas isso não quer dizer que a SFV4 é cara dentro do que são os preços praticados no mercado. Para mim, olhando ao que é esta mota, até a acho barata. Caro é por exemplo um cagalhão de uma Versys 1000 custar quase 20k com os packzinhos todos.

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#82

(02-04-2020 às 15:12)dmanteigas Escreveu:  
(02-04-2020 às 12:35)Malvo Escreveu:  
(02-04-2020 às 10:05)dmanteigas Escreveu:  Muitos vocês gostam de comparar o incomparável...

Uma S1000RR de base tem o quê a mais que uma SFV4 "base" para acharem que vale "mais" que a SFV4? São as bombas de travões Nissin em vez de Brembo que a versão "base" da SFV4? É toda a eletrónica que a SFV4 "base" já tem de origem e na BMW tens que pagar um pack?

Eu referi uma s1000rr,porque pelo preço da SFV4 base eu PREFERIA uma s1000rr. Talvez não tenha transmitido correctamente essa ideia, mas não se não passou, passa agora. Eu não as estou a comparar,(talvez a nível de preço) aliás como afirmei são motos e estilos diferentes, estou a dar a minha opinião que vale o que vale. Eu não afirmei que a s1000rr era melhor, ou será que estou a ler mal?


EDIT: A questão aqui é o GOSTO das pessoas, o que cada um de nos acha que vale ou não a pena, e como diz o ditado gostos não se discutem. Nunca disse que a Ducati era uma mota inferior, nunca disse que não era exclusiva, nunca disse que não era "top", mas simplesmente preferia uma coisa como uma S1000RR, ou para não fazer confusão, e manter o tema no mesmo genero de mota, preferia uma "Avarilia" Tuono e investir o restante num Capacete/Luvas/Botas etc.

Apenas a minha opinião.

Posso ter percebido mal a tua opinião... mas, volta a ler a parte que coloquei a negrito e diz-me lá o que querias mesmo dizer com aquilo.

Depois tens uma expressão que é basicamente aquilo que todos os japanese-lovers usam para justificar os cagalhões que compram:
Malvo Escreveu:Acho que a ducati apenas estabeleceu este preço porque pode, um pouco como a Harley por exemplo faz com as suas motos, são marcas que sabem que despertam o fascínio de muitos, e podem dar-se a esse luxo.

Não te estou a atacar, mas é aquela conversa regular que as Ducatis são caras, porque são Ducatis, quando na realidade as Ducatis são caras porque ao contrário de muitas japonesas, não usam materiais de merda e reciclados de há 10 anos atrás. Para não ficares com a ideia que isto é um ataque pessoal (até porque nem sei que mota tens), a minha Tracer por exemplo usa os mesmos discos e pinças de travão e parte da suspensão dianteira que foi "reaproveitada" da antiga R1, modelo de 2004 ou 2006. Entre muito outro material que foi reaproveitado de outros modelos da marca ou de muitas merdas "baratas" que pra lá meteram. Não me estou a queixar da mota atenção, a mota está excelente para o preço que custa e estou extremamente satisfeito com ela. Mas não vou olhar para a MS950 e dizer que é mais cara só porque é Ducati. É mais cara porque tem travões Brembo, porque tem suspensão ohlins e melhor qualidade dos materiais de construção em geral. Para mim, a diferença de preço comparativamente aquilo que acho de uma outra continuava a escolher a Tracer todos os dias. Mas em momento algum acho que a Ducati é um exagero de dinheiro para aquilo que traz.

E é mais ou a menos a mesma opinião que tenho do preço da SFV4. Custa mais 6k que uma MT-10 base. Mas por esses 6k compras mais 47cv de motor, compras uma qualidade de construção incomparavelmente superior, compras melhor suspensão, compras melhores travões. Como tudo pode haver muita gente para quem é desperdicio de dinheiro, porque para o que andam até uma MT-07 chegava e sobrava. Mas isso não quer dizer que a SFV4 é cara dentro do que são os preços praticados no mercado. Para mim, olhando ao que é esta mota, até a acho barata. Caro é por exemplo um cagalhão de uma Versys 1000 custar quase 20k com os packzinhos todos.


É pah ninguém está a atacar ninguém estamos só a falar.

Realmente posso ter me exprimido mal, mas o que desejava ter exprimido é que pelo preço, em termos de gostos pessoais, eu preferia uma S1000RR em relação a Ducati, só isso. Tenho a consciência que são motos diferentes, e apenas usei o valor de mercado como comparação.

Em relação ao estilo de moto, e o que está disponível no mercado, deixando os preços equivalentes de fora, como disse anteriormente, pessoalmente o meu gosto (e caso a minha carteira acompanhasse os meus gostos) preferia uma Tuono, uma moto com muito boa qualidade de equipamento e construção também, e acho que a moto "mexe" mais comigo, apenas isso.

Não tenho nada contra Ducatis, contra motos italianas ou quem as tem. Não tenho preconceitos contra quem anda com elas, (até porque a minha futura moto será uma italiana) apenas acho que neste caso, o preço do modelo base poderia (ou desejaria que fosse) ser um pouco mais baixo, para tornar realmente a moto quase incontornavel, quando comparado com o que há no mercado, e com o que a moto oferece.

Já imaginaste se em vez dos 20.000 e tal euro, ela ficasse um pouco abaixo da KTM? Acho que era do c*ralho!! Ficava ao nível de uma Tuono Factory (tem os carbonos). Um gajo pode sempre sonhar... Acho que é mais o facto de não conseguir ter uma, talvez tenha tornado o meu post mais amargo lol, é inveja pah  tong .

Tens razão, ja la vão os tempos de reaproveitamento da Ducati (como foi originalmente a primeira monster), e como dizes são normalmente motos com uma qualidade de montagem e construção acima da média, acho que apenas não consigo superar o facto de ser tão cara, talvez seja um misto de frustração e pseudo-inveja, porque a moto é até bonita, deve ter um som ridículo, e conduzir deve ser um sonho, acho que só estou/estamos habituados a ver uns "carbonos" aqui e ali em italianas por esse preço.
Em relação ao ser Ducati = colocam o preço que querem; em alguns casos do passado acho que isso foi verdade, em particular no tempo da 916/996. Não eram mais potentes que a concorrência, não eram mais velozes que a concorrência, e a qualidade dos materiais de algumas versões não era muito superior a concorrência, mas tinhas um preço bastante superior. Óbvio que a moto era linda de morrer!!
Actualmente pensando bem, admito que estive mal, e realmente pelo que constroem actualmente acho que muitas delas até tem um preço justo, apenas acho que não concordo porque: 1- Pah, uns carbonos!! 2- não posso ter uma blink .

O pah, a minha moto é chinesa, tudo a cair, mas sempre a rolar. E vai ser assim até este merda do Covid passar e tirar a carta.
Em relação aos reaproveitamentos, acho que isso nem sempre é uma coisa má, os travões de uma R1 de 04-06 deverão continuar a ser bastante bons actualmente numa moto não tão agressiva, já que a 10 anos atrás eram bastante bons se a memoria não falha.

Basicamente como disseste no post, e podemos, concluir acho que no final apenas depende de duas coisas; os gostos e ou o que achamos acessível/caro e o mercado. Acho um pouco cara, achas até barata pelo que oferece, temos opiniões diferentes porque somos diferentes e temos gostos diferentes.

Se a colocaram por este preço, é porque o departamento comercial da marca chegou a conclusão que existe mercado, e ela vai vender.
Responder
#83

Já não me sinto tão incompreendido...


Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#84

(01-04-2020 às 23:05)Malvo Escreveu:  Pessoalmente em termos de preço, o que acho exagerado não é o preço da versão S, mas sim da versão base.

A diferença de preço entre ambas de (aparentemente na ordem dos 3000€) tendo em conta o que se ganha na S, é uma diferença atrevo a dizer justa, quer dizer só mais 3000 por suspensões activas etc etc, é bom negócio, mas pelo preço da versão base, compras uma S1000RR por exemplo. Sim são motos distintas, mas caramba.

Há aqui dois pontos a observar:

1) A diferença de preço entre o modelo base e a versão S.
2) O "elevado" preço da versão base.

Analisando a diferença, o que é que a S trás a mais?
A forquilha Ohlins NIX-30 e o amortecedor TTX 36, ambos reguladas electronicamente.
Um amortecedor de direcção também Ohlins também ele regulado da mesma forma.
E as jantes Marchesini.

Fazendo as contas justifica os 3200 euros de diferença?
Estas suspensões são consideradas o pináculo do que se pode encontrar em motos de produção actualmente.
E que apenas se encontram num nicho muito restrito de motos. Não as vão encontrar na esmagadora maioria das RR.
E considerando que só a forquilha à parte deve custar mais do que a diferença... certamente compensa. Para quem tem essa disponibilidade.
Mesmo que essa diferença seja o preço duma PCX.


E como explicamos o "elevado" preço da versão base?
Provavelmente porque a malta acha que o stradale é tão básico como outros concorrentes.
E que por ser naked deveria levar com uma data de componentes para baixar o custo como os outros construtores fazem nos seus produtos derivados das desportivas.
Só que o motor é o mesmo apenas com pequenas diferenças na configuração distruibuição.
E sendo o mesmo.. é natural que seja estupidamente caro!

Agora... porque raio é que o stradale é caro?
Simples. Porque é um motor estupidamente complexo e com imensa tecnologia herdade do GP.

Sim... a malta das Yamahas vai já dizer que a R1 Também!
Mas a realidade é que o motor da R1 apenas herda a ordem de explosões e portanto, o pomposo crossplane.
Tudo o resto é um motor perfeitamente convencional.

Vejamos o stradale:

[Imagem: ff08477e39f066ca4c2d299f3578887d.jpg]

À esquerda tens o motor (penso que) da desmosedici GP16 e à direita o stradale das Panigale e Streetfighter.
Dá para perceber que as semelhanças são enormes, mas redesenhado numa vertente mais pratica e obviamente acomodar alternador, outro tipo de embraiagem, motor de arranque, etc.

Mas a configuração é essencialmente a mesma. Com a cambota a rodar ao contrário para contrariar a inércia.
Penso que nenhuma outro motor actualmente no mercado segue esta abordagem.

A própria ordem de explosões "twin pulse" é fora do vulgar.
Ou seja, enquanto a Yamaha adopta o crossplane para tornar um inline-four num V4... a Ducati transforma o V4 uma coisa quase que é "quase" um V2. (quase há ali um ligeiro desfasamento)
Mas é o que lhe dá aquela sonoridade filha da puta..

[Imagem: 7d5278b8dfd617bd23d7a2e7018efd03.jpg]

[Imagem: b552bdfb98ce0b265cfc4046835150d4.jpg]

Depois... é desmo!
E justifique ou não o sistema, a realidade é que é sempre mais caro de produzir.
Está ligado à história da marca. E isso é fixe.
Com vantagens e desvantagens é que também usam no GP. E não vejo nenhum outro construtor a adoptar os sistemas de distribuição pneumáticos nas suas RR's de estrada. Muito menos em nakeds.

[Imagem: caeb2e8cf4b54b3aacee83b233b174ab.jpg]

Até o próprio sistema de injecção é fora do comum.
Os injectores não estão encastrados numa rampa, mas sim numa estrutura cuja distância que varia por actuação electrónica.

E toda a concepção daquele moto é um autêntico trabalho de relojoaria..

[Imagem: 35f40bd1b58128f2e4c12dde3889cb35.jpg]

[Imagem: fa41a58a1f0c05da0fc0ee1ffb4c6bc9.jpg]

Preste ou não... com vantagens ou desvantagens... é difícil ser indiferente a isto.
Esta motorização é delicioso do ponto de vista de engenharia.
E obviamente que tudo isso se paga.

E mesmo achando que 20.400 euros é muito dinheiro, consigo perceber porque ela é cara.
Aliás, fico sem perceber é por é que outras substancialmente mais simples, menos equipadas, derivadas de motos produzidas em elevado número não são muito mais baratas.
Nomeadamente a super duke cujo LC8 é algo substancialmente mais convencional.

E nem sequer vou entrar nos detalhes de equipamento e electrónica.
Porque ecrãs em LCD todos maricas que permite controla "riding modes", "power modes", sensibilidade do ABS (cornerning), sensibilidade do TC, o "wheelie control", "slide control", "engine braking control", "launch control", "quick shift up/down", tudo em LED, apendice aerodinamicos que supostamente funcionam, auto-calibragem dos pneus... ufffffffffffffff... isto são coisas que pelos vistos hoje todas já trazem!

Afinal, o que realmente interessa e ela não trás são alguns plásticos em carbono.
O que implica gastar um balurdio em extras oficiais.
Ou em vinil da 3M a imitar carbono.

Ahh.. e ter o botão mas não trazer os punhos aquecidos que se vendem à parte como extra.
Porque era preferível não ter o botão e depois em vez de se largar uns 150 euros pelos punhos, ter de largar uma batelada de dinheiro também pelo controlador com botão!

Ou, recorrer a aftermarket e ter uma coisa linda deste tipo:
[Imagem: Oxford-Hot-Grips.jpg]
lol
(nada que uns recortes de pelicula de carbono não resolva. e até dá ar racing)

Mas.. para compensar tem o DMS (ducati multimedia system) que permite irem em andamento a atender chamadas e sobretudo... ouvir o coffin dance!


Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 2 Visitante(s)