Seguros BB? Aonde?!
#11

(23-01-2015 às 18:36)Rod Escreveu:  Ó Carlos, isso não é para se dizer, já viste se eles se lembram de ler este tópico  

Acho que há dois problemas...

[Imagem: logo2_zpsb5cea80e.jpg]

1º) Ser uma F800ST! Pois simulei e deu-me para mim mais 14 euros do que pago pela versão "sport-gorda" da mesma moto.

2º) Ser o KB... deve implicar uma taxa de mais 15 euros adicionais!

lol
Responder
#12

lol lol

Deve ser uma taxa de sobre-encandeamento aos demais utentes da via.
Responder
#13

porque já vem a aproximar a data da renovação do meu seguro volto a reavivar o tópico.
e estou a pensar em trimestral algum aqui tem nesta modalidade?
não estou muito disposto a pagar seguro por um ano já que não o faço uso, a não ser que pelo preço compense.
obrigado

[Imagem: Qfzl0I1.png]
Responder
#14

Eu por norma pago trimestral pois no inverno ela hiberna literalmente. No entanto isto costuma acrescer uns euros ao prémio.
Responder
#15

eu sou mediador de seguros, e posso dizer que o valor do seguro nem sempre tem a ver só com a cilindrada, idade ou data da carta...

há diversas varias por detrás do "sistema"(como dizia o dias da cunha) que variam os valores, existem marcas e modelos que agravam o valor do seguros só por causa das estatísticas...

isso de teres aumentado o valor em 5€ pode ter sido principalmente os impostos(que são integrados no valor do seguro que infelizmente estão sempre a aumentar)

o que disses-te que uma 600cc, 900cc ou 1200cc fazerem os mesmo estragos é muito relativo, ate uma 125 pode fazer mais estragos que uma 1200cc mas por normal uma 1200cc anda mais, logo tem maior probabilidade de causar feridos/danos materiais(maior parte dos seguros não cobre danos no condutor mas o pendura está coberto na cobertura responsabilidade civil)
Responder
#16

amok, tens mp lol
Responder
#17

(31-03-2015 às 02:01)amok Escreveu:  eu sou mediador de seguros, e posso dizer que o valor do seguro nem sempre tem a ver só com a cilindrada, idade ou data da carta...

Claro que não.... tem que ver com outras razões menos sustentadas ou até descabidas, como o local de residência / concelho habitual de circulação, protocolos, profissão ou até o tipo de genitália que se tem (mulheres em algumas seguradoras têm bonificação)!  wtf

(31-03-2015 às 02:01)amok Escreveu:  há diversas varias por detrás do "sistema"(como dizia o dias da cunha) que variam os valores, existem marcas e modelos que agravam o valor do seguros só por causa das estatísticas...

O que é uma estupidez que gera enorme lucro às seguradoras e prejudica enormemente os clientes. Parte-se em certa medida da presunção de culpa, de que todos os condutores inicialmente são maus e só depois os bons é que acabam ao final de algum tempo, bonificados (pouco).
Eu posso ser o melhor condutor do mundo e nunca ter tido acidentes.... mas só porque compro uma moto de dada marca e dado modelo, já sou, ao olhos da seguradora, um mau condutor, porque aquele modelo tem um registo de sinistros, maior que um outro!


(31-03-2015 às 02:01)amok Escreveu:  isso de teres aumentado o valor em 5€ pode ter sido principalmente os impostos(que são integrados no valor do seguro que infelizmente estão sempre a aumentar)

Tanto que foi, que depois de ligar para lá.... e apresentar uma ou duas propostas concorrenciais, o mesmo condutor (eu) conseguiu um valor deveras mais baixo e atractivo.
Ou seja, se me calasse, levava com o aumento. Como se viram na eminência de perder um cliente, já deu para "baixar um pouco mais as calcinhas", independentemente de quaisquer encargos que motivassem o aumento inicial.
Ahhhh.... como eu adoro a concorrência. Desde que a mesma funcione como tal!

(31-03-2015 às 02:01)amok Escreveu:  o que disses-te que uma 600cc, 900cc ou 1200cc fazerem os mesmo estragos é muito relativo, ate uma 125 pode fazer mais estragos que uma 1200cc mas por normal uma 1200cc anda mais, logo tem maior probabilidade de causar feridos/danos materiais(maior parte dos seguros não cobre danos no condutor mas o pendura está coberto na cobertura responsabilidade civil)
Continuamos no domínio do hipotético... e do probabilístico. E quando assim é, há sempre alguém prejudicado, neste caso, quase sempre, o cliente. Especialmente quando num seguro de terceiros, se tende a indeminizar apenas os estragos a outrém. E possivelmente qualquer um de nós, 80% do tempo, anda a solo e sem pendura, de moto.
Não obstante disso, os valores mínimos de responsabilidade civil obrigatórios são os mesmos, seja para uma 125, para uma 250, ou para uma 1000!

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#18

Carlos, eu percebo os teus argumentos, mas o negócio dos seguros é essencialmente dispersão do risco. Se eles nunca te viram antes, não fazem ideia do teu estilo de condução, logo, têm que ir pela probabilidade. blink E por cima disto tudo, tens sempre a vertente comercial em cima. Há quem consiga melhores descontos porque pertence a um protocolo, porque tem mais jeito para regatear, porque tem mais seguros para fazer, etc.
Responder
#19

(31-03-2015 às 14:58)quatropiscas Escreveu:  Carlos, eu percebo os teus argumentos, mas o negócio dos seguros é essencialmente dispersão do risco.

Não! O negócio das seguradoras, como não são a Santa casa da Misericórdia, é o lucro.... Obter o maior "profit" com o mínimo de gasto.

(31-03-2015 às 14:58)quatropiscas Escreveu:  Se eles nunca te viram antes, não fazem ideia do teu estilo de condução, logo, têm que ir pela probabilidade.

Mas o que deu mote a esta discussão foi precisamente o contrário disso.... eu já ser cliente deles, verem/saberem o meu historial, ter outros veículos segurados na mesma companhia.... e ainda assim, aumentarem o valor na minha anuidade (ver tópico de abertura)...
Que depois acabaram por baixar substancialmente, quando fiz algum "barulho" e apresentei propostas concorrenciais.

E mesmo que nunca me tivessem visto, os "cadastros" de cada um são comuns e acessíveis a todas elas.
Percebo daí os agravamentos, por idade, tempo de carta e antecedentes de sinistros.
Mas sendo eu o mesmo condutor e pessoa, se for simular para uma Yamazaki YZRVS 900 FR, dá-me um valor. Se for simular para uma BMucati FTR1000XS dá-me outro! E se for simular para a mesma Yamazaki YZRVS 900 FR de 2008, dá-me um valor, se for simular para uma de 2010, dá-me outro. Será que a de 2010 causa mais estrago que uma de 2008, só porque é mais nova?
Se tiver uma pila, tenho um valor... se tiver uma vagina, tenho outro! Se for trolha, tenho um valor.... se for médico, tenho outro! Se morar em VFX, tenho um valor.... se morar em Loures, tenho outro.... se morar em Lisboa tenho ainda outro (mesmo que depois o meu percurso diário casa-trabalho-casa seja atravessando estes três concelhos) tong

Todos estes pressupostos agravantes (tirando os básicos que são, como disse, idade, tempo de carta e sinistros anteriores que reflectem no fundo a maturidade e experiência na estrada), acabam no fundo por ser algumas demais permissas que só servem para cada seguradora conseguir mais uns "pózinhos" em cada contrato.... e aumentar esse mesmo "profit".

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#20

Carlos, claro que o negócio deles é lucro, como outro qualquer que não seja gerido por non-profit organizations. E claro que não sou anjinho ao ponto de achar que é tudo limpinho e transparente... Mas o core da questão continua a ser dispersão de risco.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)